Reitor denuncia manobra para tirar da UFPR gestão do Hospital de Clínicas | Fábio Campana

Reitor denuncia manobra para tirar da UFPR gestão do Hospital de Clínicas

O reitor da Universidade Federal do Paraná, Zaki Akel Sobrinho, aproveitou a solenidade de inauguração da unidade pediátrica de doenças respiratórias do Hospital das Clínicas, na manhã desta sexta-feira, para fazer uma denúncia gravíssima envolvendo a administração da unidade hospitalar.

De acordo com Zaki Akel, o Governo Federal criou no ano passado a Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh), para assumir a gestão de hospitais mantidos por universidades federais. “A ideia desta lei, que criou a Ebserh, é muito boa, mas desde que ela assuma hospitais que estão com problemas financeiros”, frisou.

“Defendemos junto aos órgãos do Governo Federal que vamos lutar para manter a gestão do Hospital de Clínicas sob a responsabilidade da UFPR. Hoje o nosso hospital é uma referência e serve para fazer assistência as pessoas da classe baixa e também para treinar nossos estudantes de medicina”, informou o reitor.

“Do jeito que estão fazendo, querem que a gente entregue a chave do hospital, mas vamos brigar para manter a excelência acadêmica”, disparou Zaki Akel.

O deputado federal João Arruda (PMDB-PR), que participava da solenidade (foto), ficou impressionado com a denúncia e disse que vai levar a questão à bancada federal de deputados e senadores do Paraná. “Vou comunicar isto para o novo líder da nossa bancada, que deverá ser escolhido nos próximos dias”, disse Arruda.


9 comentários

  1. maria helena silveira maciel
    sexta-feira, 1 de março de 2013 – 18:26 hs

    é isso João, leve a discussão a frente , para vermos o que é de verdade e o que é marketing, o nosso Hospital de Clinicas sempre foi uma referencia nacional ,em vários setores, e atende muito bem aspectos da falta de saúde raros e dificeis, alem de ser um hospital escola de primeira linha no país, fico feliz de ver nosso político participando ativamente de questões primordiais
    abraço malala.

  2. Max
    sexta-feira, 1 de março de 2013 – 19:31 hs

    É COISA DO PT.
    UFPR que se cuide se quiser manter o nível do HC, porque o negócio do governo FEDERAL é acabar com as Instituições.
    Na base do quanto pior, melhor e mais dependente do GF de então.

  3. Comentário adequado
    sábado, 2 de março de 2013 – 0:53 hs

    Mas foi feita uma lei federal criando a tal Empresa Hospitalar.
    E qual deputado aprovou?
    Ele – João e seu tio desocupado.

  4. Anônimo
    sábado, 2 de março de 2013 – 3:14 hs

    ISTO ELE ‘REITOR’ JÁ SABIA QUE IA ACONTECER DESDE QUANDO FOI CANDIDATO A REELEIÇÃO E O VICE DELE PROVALVEMENTE, SERÁ O ADMINISTRADOR/DIRETOR DO HOSPITAL….ISTO TUDO COM APOIO DO PT…..

  5. TRABALHADOR
    sábado, 2 de março de 2013 – 7:06 hs

    Tem que pagar as dívidas do hospital, modernizar a gestão, comprar equipamentos, fazer o hospital funcionar bem. O HC Curitiba não vai muito bem não, aliás HC’s de várias cidades não vão bem.
    A Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (EBSERH) é uma empresa pública criada pelo Governo Federal, a Universidade Federal do Paraná (UFPR) é uma instituição de ensino mantida pelo governo federal. Qual o problema da EBSERH administrar o hospital? Essa empresa não é especializada no assunto? Não seria melhor para a UFPR ficar livre para se dedicar ao seu principal objetivo que é educar?
    O que não pode acontecer são jogo de poder e de interesses. Pro povo não interessa na mão de quem está e sim se funciona bem.

  6. salete cesconeto de arruda
    sábado, 2 de março de 2013 – 11:53 hs

    O que está acontecendo com os hospitais e o Paraná?
    São Vicente NEGA ATENDIMENTO como manda alei
    Evangélico é DENUNCIADO bem nos dias do caso. Sem contar que esperaram um ANO COM GENTE MORRENDO para então agirem…
    Agora está o Hospital de Clínicas na berlinda…
    Você sabe Fábio o que está se passando aí na capital onde as CAPIVARAS passeiam livremente nos túneis alagados?
    Sei.
    Melhor não…
    Vai que VAZE!

  7. Outro trabalhador
    sábado, 2 de março de 2013 – 17:38 hs

    Aé trabalhador? Só que pra manter empresa precisa de lucro. E pra lucrar não dá pra ficar perdendo tempo desenvolvendo serviço de excelência em doença que só dá em pobre. Daí você coloca limite de uso de material, estoura o trabalhador de tanto trabalhar e tenta focar na eficiência, não na eficácia, na qualidade.

    Lucro e qualidade na saúde não combinam.

  8. TRABALHADOR
    domingo, 3 de março de 2013 – 7:23 hs

    Desculpe “outro trabalhador”, fiquei curioso sobre esse assunto e fui buscar mais informações. Leiam sobre a Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (EBSERH) neste linck da UFRJ
    http://www.ufrj.br/ebserh/docs/perguntas_respostas_ebserh_250512.pdf

    O que está havendo é politicagem nessa história toda, a intenção é melhorar o HC. E não estão privatizando o hospital, como pensam. Aliás quem seria o doido de investir dinheiro em uma estrutura capengante como a dos nossos hospitais públicos? O retorno, se houvess um dia, demoraria muito, muito para acontecer. Como digo:
    Pro povo não interessa na mão de quem está e sim se funciona bem.

  9. Flávio Suplicy de Lacerda
    segunda-feira, 4 de março de 2013 – 10:02 hs

    Os hospitais universitários federais,devem ter gestão profissional do ministério da saúde e as universidades federais devem ser geridas e fiscalizadas pelo ministério da educação.Cada um no seu lugar a muitos anos o HC,recebe
    muita verba da educação e é necessária mais tranparência na prestação de contas ao povo que doa e o ajuda a estar
    funcionando,quantos funcionários tem,quantos médicos,quais são os salários de cada servidor publica federal,qunto é o seu custeio de luz,agua,telefone,gás,oxigenio de medicamentos .
    entendo que um covênio deva ser feito entre os dois ministérios,para o HC ser o hospital univérsitario da UFPR.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*