Paraná disputa fábrica de laticínios | Fábio Campana

Paraná disputa fábrica
de laticínios

É de olho nos incentivos fiscais que a Tirol Laticínios Ltda, marca catarinense, do município de Treze Tílias, anuncia seus planos de construir uma nova fábrica de processamento de produtos UHT, como leite e derivados. Terceiro no ranking nacional de produção de leite, com uma produção de 3,81 bilhões de litros por ano, o Paraná disputa com o Rio Grande do Sul a localização do investimento de cerca de R$ 50 milhões. Hoje, o estado conta com 301 estabelecimentos de laticínios, entre micro e grande portes.

Segundo a gerente de marketing da empresa, Schirlei Osmarini, a fábrica, que deve duplicar a produção diária da Tirol, deve gerar cerca de 500 empregos diretos e mais de cinco mil indiretos. “A empresa divulgou [os planos] para ter essa abertura de negociação. Trata-se de um grande investimento e a Tirol quer construir sua unidade em um local onde tenha apoio e estrutura”, frisou.

A marca, que já é líder em leite longa vida, quer aumentar sua fatia de mercado em outras categorias da linha UHT e se fortalecer ainda mais no mercado nacional.

A região dos Campos Gerais, com cidades como Castro, Carambeí e Ponta Grossa, está entre as mais cotadas para sediar o empreendimento dentro do estado (leia mais nesta página). Somente a cidade de Castro é a responsável pela maior produção leite do país, com mais de 200 milhões de litros de leite por ano.

Segundo o engenheiro agrônomo do Departamento de Economia Rural da Secretaria de Estado da Agricultura e do Abastecimento (Seab) José Roberto Tosato, além da alta produtividade, a qualidade do leite da região também é um diferencial.

De acordo com a gerente de marketing da Tirol, além dos incentivos fiscais, a escolha do local leva em conta a questão de logística, tanto de captação do produto in natura quanto de distribuição do produto final. “Ainda não temos nada definido. Acreditamos ter essa definição do local nos próximos 60 dias”, frisou.

“Tratativas”

Segundo o secretário estadual de Indústria, Comércio e Assuntos do Mercosul, Ricardo Barros, o governo estadual mantém contaot com os executivos da Tirol. Ele disse que hoje vai receber uma equipe da empresa para discutir a liberação de incentivos por meio do programa Paraná Competitivo.

Além da Tirol, a Seab também está em negociação com o Grupo Senoble, empresa francesa produtora de queijos finos, sobremesas geladas e iogurtes. Os investidores vieram em fevereiro ao Paraná, em busca de mais informações sobre a produção de leite e as potencialidades do estado no ramo.


6 comentários

  1. terça-feira, 26 de março de 2013 – 16:50 hs

    Sejam bem vindos o nosso estado tem potencial para recebelos:A geração de emprego é muito importante para o estado.Os incentivos fiscais oferecido pelo o estado, com certeza, devem atender as espectativas dessas empresas.

  2. terça-feira, 26 de março de 2013 – 19:21 hs

    Local para instalar esta respeitável Empresa e LOBATO,Capital do Leite no PARANA!!!!

  3. guri de palmas
    quarta-feira, 27 de março de 2013 – 9:06 hs

    Que tipo de incentivo fiscal o governo vai oferecer?

  4. Odirley de Freitas Rosa
    sexta-feira, 12 de abril de 2013 – 14:42 hs

    Ponta Grossa leva mais essa! com certeza!!!

  5. Francisco
    sábado, 11 de maio de 2013 – 21:22 hs

    Com certeza será o casamento perfeito dessas empresas com os Campos gerais, pois já tem mão de obra especializada garantida na região para esse tipo de negócio!

  6. Anônimo
    terça-feira, 13 de agosto de 2013 – 16:34 hs

    Tomara que eles se lembrem de construir banheiros e sala de espera para os motoristas e acompanhantes, pois aqui em treze tilias falta no minimo mais respeito para com quem faz com que a Tirol funcione.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*