Nº de trabalhadores domésticos cai mais de 25 mil em fevereiro | Fábio Campana

Nº de trabalhadores domésticos cai mais de 25 mil em fevereiro

Da Folha de S.Paulo:

O contingente de trabalhadores domésticos diminuiu em 133 mil nos últimos 12 meses –25 mil apenas em fevereiro–, segundo dados divulgados pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) nesta quinta-feira (28). Com menos trabalhadores domésticos, o salário da categoria foi o que mais se valorizou em 12 meses (7%), mas ainda é o menor valor entre os salários oferecidos na indústria, na construção, no comércio, nos serviços, na educação, na saúde e na administração pública (R$ 768,70), segundo a PME (Pesquisa Mensal de Emprego). Cimar Azeredo, técnico do IBGE, diz que a redução não é reflexo das mudanças proporcionada pela PEC (Proposta de Emenda à Constituição) à categoria. “É uma tendência que vem desde o ano passado, proporcionada pelo aumento da escolaridade e mais opções de emprego e renda melhor.” Apesar disso, Azeredo afirmou que o instituto ficará atento às possíveis mudanças na categoria. “Se houver uma redução mais significativa do número de empregados domésticos, a PEC poderá ter gerado efeito –inclusive com mais pessoas trabalhando como diarista ao invés de mensalista, por exemplo.” PEC DOS DOMÉSTICOS O técnico do IBGE se refere à PEC 478/10, aprovada na terça-feira no Senado, que vai estender aos funcionários do lar –empregadas, cozinheiros, jardineiros, motoristas, cuidadores de idosos, babá etc.– o recebimento de 40% do saldo do FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço) em caso de demissão sem justa causa, seguro-desemprego, adicional noturno, horas extras, salário-família e outros direitos trabalhistas. Após a aprovação em dois turnos na Câmara dos Deputados e no Senado, ela será promulgada provavelmente na semana que vem. RENDIMENTO Enquanto o rendimento real dos empregados domésticos subiu 7% nos ultimos 12 meses até fevereiro, para R$ 768,70, o salário médio dos trabalhadores aumentou 2,4%, para R$ 1.849,50, na mesma comparação. Mesmo assim, o salário médio de um funcionário do lar é quase 60% inferior ao da média de todos os trabalhadores, segundo o IBGE. DESEMPREGO Os dados da PME divulgados hoje pela manhã mostraram que a taxa de desemprego ficou em 5,6% em fevereiro, alta de 0,2 ponto percentual na comparação com janeiro, mas o menor índice para o mês desde 2003. Segundo a pesquisa, houve incremento de 100 mil pessoas desocupadas no país no mês passado, variação considerada estável pelo instituto de pesquisa.


Um comentário

  1. Constanza del Piero
    sexta-feira, 29 de março de 2013 – 10:46 hs

    Lá em casa, completamos 15 anos sem empregada doméstica. Outrora um adorno indispensável. Normalmente eram duas, mais uma diarista. Hoje, cada qual, faz sua parte! O resto as máguinas fazem!
    O sindicalismo petista fez igual ao diabo: tanto alisou o olho do filho, que chegou a furar!

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*