Médica do Evangélico é solta | Fábio Campana

Médica do Evangélico
é solta

Foto de André Rodrigues/Agência de Notícias Gazeta do Povo.

Da Bibiana Dionísio, G1 PR:

A Justiça revogou nesta quarta-feira (20) a prisão preventiva da médica Virgínia Soares de Souza, acusada de provocar mortes dentro de uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Evangélico, em Curitiba. De acordo com o advogado que a representa, Elias Mattar Assad, ela deve sair do Centro de Triagem I da Polícia Civil, no centro da capital paranaense, ainda nesta tarde e vai responder ao processo em liberdade.

Saiba mais:
Justiça aceita denúncia sobre mortes em UTI e liberta quatro réus
‘Nunca fui negligente’, diz médica suspeita de apressar mortes em UTI
Medicina: o lado obscuro que nos dá medo

Virgínia Soares de Souza foi presa em 19 de fevereiro deste ano. Ela e mais sete pessoas foram acusadas pelo Ministério Público de homicídio com duas qualificações e formação de quadrilha. Vírginia foi a última entre os envolvidos a conquistar a liberdade. O processo, que tramita em segredo de justiça, tem como base uma investigação do Núcleo de Repressão aos Crimes contra a Saúde (Nucrisa) que assim que se tornou pública provocou uma série de denúncias ex-funcionários do hospital e de familiares de pacientes.

De acordo com Assad, não há materialidade, ou seja, não existem provas que comprovem os supostos crimes. Em entrevista ao programa Fantástico, a médica negou as acusações. “Nunca fui negligente, nunca fui imprudente, nunca tive uma infração ética registrada, uma queixa e exerci a medicina de forma consciente e correta”, relatou Virgínia.


14 comentários

  1. RANCIARO
    quarta-feira, 20 de março de 2013 – 16:33 hs

    Mais um caso para o esquecimento….ou na melhor das hipóteses igual ao do Carli….engavetado….

  2. tadeu rocha
    quarta-feira, 20 de março de 2013 – 16:42 hs

    cada dia as leis do brasil,, estão parecida como manteiga tirando da geladeira e colocando no sol, e o sr dr. ELIAS , como senhor perdeu o caso do dep. carlli, , , pergunta fica no ar

  3. José
    quarta-feira, 20 de março de 2013 – 19:15 hs

    Povo hipócrita, julgou, condenou e já aplicou a pena contra a médica. Acusada pela justiça, mas já sentenciada por essa gente, que cospe no chão, fura sinaleiro, mente em família, sonega imposto…
    Entendi isso pode?
    Não se pode matar, não se pode infringir as Leis, e acusar dessa forma também é contra a Lei.
    Dedo sujo apontando pra algo que não foi decidido.

  4. Irineu
    quarta-feira, 20 de março de 2013 – 19:21 hs

    Essa não é novidade, seria novidade se o anúncio enfatizasse a prisão dela, mas como aqui ainda é Brasil, logo encontraremos ela e o Carli… de mãos dadas passeando em plena Rua XV. Só falta ela pedir indenização por danos morais e calúnia.

  5. josé celso
    quarta-feira, 20 de março de 2013 – 19:25 hs

    ” DOUTORA Morte” vai voltar e exercer uma influência extraordinária no velho e maltratado Evangélico, o segundo maior hospital de Curitiba. Ela é rica e poderosa. Até o sobrenome do advogado é em sua homenagem…

  6. justino bonifácio martins
    quarta-feira, 20 de março de 2013 – 19:47 hs

    Essa médica está sendo linchada publicamente, sem quaisquer julgamentos. Por que? Porque tem interesses mercadológicos no sistema de saúde interessados em desestabilizar, em desacreditar o Hospital Evangélico. Por trás disso tudo tem gente grossa, tem interesses graúdos. A vítima é a médica! Será que o caso da UTI não é um caso nacional, de outras capitais? Por que não investigar?:!

  7. justino bonifácio martins
    quarta-feira, 20 de março de 2013 – 19:50 hs

    Dr. elias Mattar Assad, além de grande profissional, um grande cantor e um grande defensor das causas palestinas. Parabéns Assad. Viva o povo palestino!

  8. sergio silvestre
    quarta-feira, 20 de março de 2013 – 20:38 hs

    É PRECISOMUITO CUIDADO QUANDO ENVOLVE MEDICOS.
    A VIDA SEMPRE ACOMPANHA UMA LINHA TENUE,E A GENTE ACHA QUE SOMOS PERENES.
    QUEM VIVE TRABALHANDO DENTRO DE UMA UTI,VIVE ESCUTANDO LAMURIOS DE SERES QUE DESEJAM DESCANSAR
    SE VEZ DE SEUS MALES SEM CURA
    DUVIDO QUE A DRA FEZ ALGUMA COISA POR MALDADE,E ACHO QUE NÓS HUMANOS AS VEZES SOMOS INQUISIDORES.

  9. Carlos
    quarta-feira, 20 de março de 2013 – 20:53 hs

    Este é o nosso judiciário. Se ela fosse negra, pobre, tivesse roubado um ônibus coletivo pra pagar o vicio, usando um revolver calibre 32 enferrujado, nao sairia. Uma vergonha. Alias desculpe, ela só matou dezenas de pessoas q um dia talvez fossem morrer. Nao usou revolver, mas sim a profissão. Ela é uma serial q pode ficar em liberdade desentulhando mais UTIs. Palhaçada esta decisão.

  10. Maria fuxiqueira CWBmacumbeira
    quarta-feira, 20 de março de 2013 – 20:56 hs

    Gente esta mulher qualquer bobo vê,que eu nao esteja enganada mais ela deveria ir direto para um hospício tem uma cara de psicopata e alcoólatra se ela se sair desta,ta provado aqui em CURITIBA e a terra de gente maldosa,picareta ,aqui pra você se dar bem tem que ser filho da P….. Mesmo pelo jeito o bem nunca vencera aqui o terra amaldiçoada ,por isso tem o povo que tem,faleiiiiiiiiiiiii

  11. kadu
    quarta-feira, 20 de março de 2013 – 21:13 hs

    modelito huno
    bem apropriado

  12. GRANDE MESTRE...
    quinta-feira, 21 de março de 2013 – 11:39 hs

    lamentável tudo isso….

  13. Bruno Silva
    quinta-feira, 21 de março de 2013 – 12:28 hs

    Soube q ela é a médica que testemunha contra o Carli filho e o advogado que defende ela é o mesmo dos meninos que foram assasinados pelo deputado… visto isso, vale avaliar bem antes de acusar, pois está com cara de ter algo politico no meio da confusão…… Campana, já ouviu a versão da mãe dos meninos assassinados? acho que vale uma entrevista….vai se surpreeender

  14. LEO
    quinta-feira, 21 de março de 2013 – 18:00 hs

    DOUTORA morte ..de braco dadd com Assad…agora so falta o Carli ….que trio hem…so por Deus…

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*