Feliciano diz que só a morte o tira de comissão | Fábio Campana

Feliciano diz que só a morte o tira de comissão

Do Josias de Souza:

O deputado-pastor Marco Feliciano (PSC-SP) não exibe a mínima intenção de deixar a presidência da Comissão de Direitos Humanos da Câmara. Em entrevista a Sabrina Sato, ele disse: “Uma renúncia minha agora é como se eu assinasse um atestado de confissão.”

Como não se considera nem racista nem homofóbico, Feliciano deseja “provar isso” mantendo-se na poltrona. “Fui eleito por um colegiado”, ele declarou. “É um acordo partidário. E acordo partidário não se quebra. Só se eu morrer.” A conversa foi gravada na semana passada e levada ao ar na noite deste domingo (24).

Decidido a deixar claro que não mudou de ideia, Feliciano convidou os seus seguidores no Twitter a assistir à entrevista. Fez mais: pendurou em seu site um texto no qual informa que “prepara viagem oficial à Bolívia”. Coisa para os “próximos dias”.

Feliciano irá interceder em favor dos 12 corintianos recolhidos a uma cadeia boliviana depois da morte de um adolescente na partida do Corinthians contra o San Jose, no dia 20 de fevereiro. Para preparar a viagem, informa o texto, o deputado esteve com o embaixador da Bolívia no Brasil, Jerjes Justiano Talavera.

Tomado pela movimentação, Feliciano vai remar na contramaré de compromissos assumidos por dirigentes do seu partido com Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), presidente da Câmara. Reuniram-se com Henrique o deputado André Moura (SE) e o pastor Everaldo Pereira –respectivamente líder e vice-presidente do PSC.

A dupla comprometeu-se com o presidente da Câmara a providenciar no final de semana a saída negociada de Feliciano. Desde que foi alçado ao comando da Comissão de Direitos Humanos, o deputado-pastor não consegue realizar sessões. Militantes de movimentos gays não permitem.

No dizer de Henrique Alves, chegou-se a uma situação que é “ruim pra todo mundo: para o Feliciano, para o PSC, para a comissão e para a própria Câmara.” Ele espera receber uma resposta dos dirigentes do partido de Feliciano até esta terça (26). Do contrário, levará a encrenca à reunião que costuma realizar semanalmente com todos os líderes partidários.

Há um entrave regimental para a destituição de Feliciano. O pastor foi eleito pela maioria da comissão. Não pode simplesmente ser arrancado da cadeira à revelia. Der resto, nunca é demasiado recordar que as grandes e médias legendas da Câmara –PT, PMDB, PSDB e PSB, por exemplo— foram cúmplices no descalabro.

Mais: PT e PMDB chegaram mesmo a ceder ao PSC assentos que detinham na comissão, permitindo que se formasse a maioria que ratificaria o nome de Feliciano. Pior: PT, PCdoB e o bloco PV-PPS tiveram a oportunidade de indicar um de seus deputados para cuidar dos Direitos Humanos. Preferiram escolher outras comissões.

Com isso, um colegiado que há 18 anos era comandado por legendas ditas de esquerda caiu nas mãos do Partido Social Cristão. O PSC ambicionava outra comissão, a de Fiscalização e Controle. De repente, ganhou de presente a possibilidade de levar à vitrine seu conservadorismo religioso em matéria de costumes. Cometeu, porém, um equívoco. Ao indicar Feliciano, esqueceu de maneirar.


12 comentários

  1. Aloísio Leoni Schmid
    segunda-feira, 25 de março de 2013 – 9:00 hs

    A opinião dele quanto a raça e conduta sexual é a opinião dele…mas deveria sair pelo fato de vender milagres a incapazes.

  2. Constanza del Piero
    segunda-feira, 25 de março de 2013 – 9:23 hs

    Tá certo o Pastor Feliciano. – Quer dizer então que ele não pode emitir sua opinião? – Ou até, quem não aprovar procedimentos gays, está cometendo um crime? – Se eu me recusar a ir ao casamento do meu filho, com seu “namorado”, (toc, toc, toc!) eu fico passível de responder criminalmente, ou impedida de assumir qualquer função que diga respeito a direitos humanos? – QUAL DIREITO HUMANO EU TRANSGREDI? – E ONDE FICA O MEU DIREITO DE TER MINHA PRÓPRIA OPINIÃO???? –
    Ou quem sabe, a previsão do Jabor, sobre a futura obrigatoriedade de ser gay, já se consumou?
    O Pastor Feliciano por acaso, em algum momento cometeu algum crime?. Esse radicalismo vazio, é coisa de desocupado.
    Esse pessoal devia é arrumar uma ocupação.
    Vive, a maioria deles, o ano inteiro preparando-se pra parada gay, ou defendendo seus interesses pelas redes sociais; fundando e ganhando dinheiro com ongs fajutas e outras firulas.
    O cidadão gay, responsável, trabalhador, seja lá sua ocupação, não tem tempo a perder com bobagens. Com coisas fúteis e passageiras.

  3. Tio Quim
    segunda-feira, 25 de março de 2013 – 9:30 hs

    A cobrança deve acabar sobre ele e recair sobre o presidente da câmara. O tal Feliciano é um idiota completo. Cabe a câmara, que o empossou, retirá-lo do cargo. A bem da verdade, deveria ser cassado por falta de decoro.

  4. Constanza del Piero
    segunda-feira, 25 de março de 2013 – 9:42 hs

    Complementando…
    Esse pessoal poderia aproveitar esse tempo ocioso que dispõe para efetivamente fazer algo de útil para a minoria que pertencem, como: Ajudar a tirar das ruas, aqueles que não conseguem se firmar num trabalho ou numa profissão, e descambam para a prostituição, onde ficam à mercê de bandidos; gigolôs; policiais desonestos; risco de doenças; drogas, etc etc etc.
    Cobrar das autoridades celeridade e rigor na captura e punição de quem comete crimes reais contra componentes dessa minoria.
    Fazer trabalho junto à mídia e redes sociais, no sentido de efetivamente integrar esse pessoal no dia a dia, não tentar impor uma condição, que lógico, não é a regra; e toda exceção num primeiro momento pode sofrer algum tipo bloqueio, que tem, e deve ser quebrado; mas com informação, e não pela imposição pura e simples! Daí vira guerra!

  5. RENÊ
    segunda-feira, 25 de março de 2013 – 9:52 hs

    ACONTECERÁ O SEGUINTE: AS MÍDIAS QUE JOGAM JUNTO COM OS GTBL E QUE DESEJAM VENCER O FELICIANO PELO CANSAÇO, SERÃO VENCIDAS PELO CANSAÇO. SIMPLES ASSIM.

  6. Alessandro
    segunda-feira, 25 de março de 2013 – 10:03 hs

    Li uma entrevista com o deputado Feliciano na Veja da semana passada. Até então, eu sabia só o que ouvia e lia na mídia.
    Quanta diferença.
    Não tem nada de racista nem homofóbico (seja lá o que isto signifique).
    Se quiserem, eu explico, mas prefiro que cada um leia e tire suas próprias conclusões (entrevista disponível no acervo digital da revista).

  7. segunda-feira, 25 de março de 2013 – 10:04 hs

    somente interesse partidario e garantir cargo, Não existe um partido realmenteque defenda o povo.

  8. Observador
    segunda-feira, 25 de março de 2013 – 10:53 hs

    É o movimento dos meninos e das meninas tomando conta e ditando as regras. Não pensar igual a eles é qualquer tipo de fobia. Viva a intolerância dos que exigem tolerância.

  9. WALTER
    segunda-feira, 25 de março de 2013 – 13:22 hs

    NÃO FARIA FALTA KKKKKK

  10. luiz
    segunda-feira, 25 de março de 2013 – 14:06 hs

    Tem momentos em que o silêncio é de ouro.

  11. cesar - eu mesmo
    segunda-feira, 25 de março de 2013 – 15:38 hs

    Muita gente se diz Cristão, mas basta uma pauladinha, um testemunho verdadeiro de Piedade a Deus, e pronto, correm mais do que rato do fogo. Disse bem nosso Frei Clemente – da Matriz São Francisco de Assis de Umuarama:- existem muitos pilatos no senado e congresso. Eu emendo, do que pode imaginar nossa vã filosofia.
    Ou os Cristãos assumem sua fé, sua crença, ou bau…bau…
    Ninguém mais pode dar sua opinião, ou ser contra certas perversidades, que lá vem,
    tudo aquilo que foi dito da profeta Antônia Lúcia. Agora só falta acusar o Papa também.

  12. cesar - umuarama
    segunda-feira, 25 de março de 2013 – 22:31 hs

    Constanza del Piero
    Não concordei com voce em alguns comentários, mas nestes, tenho que aplaudir. Perfeito
    Que Deus Te Abençoe.
    Juizo em alguns comentários, meio vazios.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*