Deputado exige da Petrobras explicação sobre "malversação" de US$ 1,18 bilhões | Fábio Campana

Deputado exige da Petrobras explicação sobre “malversação”
de US$ 1,18 bilhões

O deputado Fernando Francischini conseguiu aprovar hoje, na Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado, da Câmara dos Deputados, um requerimento de audiência pública com a presidente da Petrobras, Maria das Graças Foster, para discutir e esclarecer os trâmites da compra pela Petrobras de uma refinaria em Pesadena, nos Estados Unidos.

A operação foi considerada lesiva ao patrimônio público pelo Ministério Público junto ao Tribunal de Contas da União (TCU). A compra da refinaria na cidade do Texas ocorreu em 2006 e, desde então, a Petrobras investiu US$ 1,18 bilhão no negócio. O Ministério Público constatou que a refinaria não processa um único barril de petróleo e ainda não deu retorno financeiro à estatal. O TCU decidiu investigar a compra.

A audiência pública, solicitada por Francischini, deve acontecer nos próximos dias e será conjunta com a Comissão de Desenvolvimento Econômico, Indústria e Comércio e com a Comissão de Minas e Energia, da Câmara dos Deputados. “Esclarecimentos sobre a negociação são necessários para esta Casa, e para o Brasil, porque pode se tratar de malversação dos recursos da Petrobras, lavagem de dinheiro, evasão de divisas e outros crimes contra o patrimônio público. Isso pode ser combate ao crime organizado e cabe a esta comissão, que combate crime organizado”, disse o deputado Francischini, enquanto defendia seu requerimento na Comissão de Segurança Pública e refutava os deputados da base do governo que tentavam derrubar o item desqualificando as notícias divulgadas pela imprensa nacional.

Segundo foi noticiado, o procurador junto ao TCU, Marinus Marsico, disse que as explicações fornecidas pela Petrobras, a respeito da compra da refinaria, não afastaram as suspeitas de irregularidades. A apuração do procurador mostra que o investimento na refinaria foi iniciado em 2005, ano em que a empresa Astra e a Petrobras deram início às negociações. Naquele ano, a Astra comprou a refinaria por US$ 42,5 milhões. Em 2006, a estatal brasileira comprou 50% da refinaria e seu estoque de óleo por US$ 360 milhões. Por US$ 820 milhões, a Petrobras assumiu completamente a refinaria, em junho do ano passado.


11 comentários

  1. Max
    quarta-feira, 13 de março de 2013 – 22:45 hs

    É coisa do PT , fazer da PETROBRAS que era a maior empresa do país one o PETROLEO era nosso , falir e ficar como uma dívida descomunal
    Como tudo nesse governico do PT o Brasil cresce como rabo de cavalo.

  2. Vigilante do Portão
    quinta-feira, 14 de março de 2013 – 4:21 hs

    Enquanto isso, a Globo fica calada.

    Não deu no Fantástico;
    Não saiu no JN.

    Fosse um vereador ganhando diária para passear, dava MANCHETE.

    Também,
    A PETROBRAS é uma das maiores anunciantes da Rede Globo.
    Patrocina, entre outras coisas, O Futebol e a Fórmula 1.

    A “Venus” não quer desagradar o importante cliente.

  3. Parreiras Rodrigues
    quinta-feira, 14 de março de 2013 – 6:12 hs

    Detesto corrupção. Daquela da qual não participo, dizem uns e outros pelaí.

    Os esclarecimentos nada esclarecerão, claro.

    Só me pergunto como Francisquini conseguiu a aprovação do seu requerimento.

  4. QUESTIONADOR
    quinta-feira, 14 de março de 2013 – 8:18 hs

    -Olho vivo Fernando Francischini, pois em se tratando de Petrobrás existe uma campanha incessante para manter esta estatal do forma como se encontra. Não se cogita em nenhum momento a privatização deste órgão, o qual serve apenas para cabide de emprego para apadrinhados políticos do PT ganhando salários estratoféricos.

  5. Raposa do Rabo Felpudo
    quinta-feira, 14 de março de 2013 – 9:21 hs

    Cadê o xerife de Curitiba…..

  6. Constanza del Piero
    quinta-feira, 14 de março de 2013 – 9:46 hs

    É bom que convoquem também o anterior, o tal Gabrielli, e perguntem-lhe a quantas anda a Refinaria feita em “conjunto” com o Chávez, que até ir pras profundezas não tinha honrado um centavo sequer do prometido.
    E mais, como pode nós pagarmos a gasolina mais cara do mundo, enquanto exportam pra Argentina e outros paisécos vermelhos, liderados por “amigos”, quase de graça?
    Coisas de Lulla e sua quadrilha, que ninguém entende como pode estarem soltos até agora..

  7. quinta-feira, 14 de março de 2013 – 12:20 hs

    Alguém ainda dúvida que “existe algo de podre no reino do Brasil”?… Quem viver verá!… Com certeza, e tenho dito!…

  8. Silvajr
    quinta-feira, 14 de março de 2013 – 17:04 hs

    Explica aí, Max, a “gestão técnica do PSDB” à frente da estatal, que quase virou Petrobrax, passou pelo desastre da P-36 e viu prejuízo de R$ 1,5 bilhão. “Tucanos previam privatização da empresa e agora falam em reestatização?”

  9. caruncho
    quinta-feira, 14 de março de 2013 – 18:32 hs

    ESSE DEPUTADO DE UM MANDATO SÓ ,NÃO SABE MAIS O QUE FAZER PARA APARECER.

  10. Deutsch
    quinta-feira, 14 de março de 2013 – 21:48 hs

    E aí Salete, não vai justificar mais essa falcatrua da sua estrela decadente?

  11. Deutsch
    quinta-feira, 14 de março de 2013 – 21:52 hs

    Salete, me desculpe, a ANTA não tem nada a ver com isso.
    Foi obra do safado e ladrão do lulka. Nunca antes na história desse país um ladrão de 9 dedos roubou tanto!

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*