Denúncia do mensalão do DEM deve ser julgada neste ano, diz relator | Fábio Campana

Denúncia do mensalão do DEM deve ser julgada neste ano, diz relator

Do G1, em Brasília:

A denúncia do Ministério Público Federal contra o ex-governador do Distrito Federal José Roberto Arruda e outros 36 acusados de participar do chamado mensalão do DEM deve ser julgada ainda neste ano pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ), afirmou ao G1 o ministro Arnaldo Esteves Lima, relator da ação.

Segundo a denúncia da Procuradoria-Geral da República, eles participaram de um esquema de corrupção e pagamento de propina no governo do Distrito Federal, revelado após a deflagração, em 2009, da Operação Caixa de Pandora pela Polícia Federal. Arruda sempre negou envolvimento com o suposto esquema.

O ministro Arnaldo Lima disse que organizará no gabinete um “pequeno mutirão” para acelerar a análise da defesa dos acusados e elaborar o relatório.

“Ainda neste ano, possivelmente no segundo semestre, devo levar o caso à corte especial do STJ para decidir sobre a abertura ou não de ação penal. Quero resolver isso o mais rápido possível”, disse.

A denúncia contra Arruda, o ex-vice-governador do Distrito Federal Paulo Otávio, deputados distritais e ex-secretários de governo foi feita pela Procuradoria-Geral da República em outubro do ano passado.

Se a corte especial do STJ, formada pelos 15 ministros mais antigos do tribunal, decidir aceitar a denúncia, os acusados se tornarão réus em uma ação penal.

Quase todas as autoridades envolvidas no escândalo deixaram os cargos ou foram cassadas. O caso permanece no Superior Tribunal de Justiça porque um dos denunciados é o conselheiro afastado do Tribunal de Contas do Distrito Federal Domingos Lamoglia.


3 comentários

  1. Constanza del PIero
    domingo, 24 de março de 2013 – 13:21 hs

    Quem dever, terá que ser condenado. Não dez anos depois como os petistas, que decorrido tanto tempo, e tantos outros escândalos acumulados, de réu, virou tudo vítima,
    Sem falar que os principais envolvidos, como no caso Lulla, arrumam “histórias convincentes”, colocando homens de confiança no local certo, para saírem incólumes do crime, como se nada soubessem…
    E hoje, mesmo condenados, se acham no direito de até tentar desmoralizar o Supremo Tribunal.

  2. salete cesconeto de arrua
    domingo, 24 de março de 2013 – 15:57 hs

    E o da COMPRA DO SEGUNDO MANDATO do FHC?
    E a PRIVATARIA?
    Sei…

  3. Olho Vivo
    segunda-feira, 25 de março de 2013 – 11:12 hs

    Se nem prenderam ainda os bandidos do PT julgados no mensalão, acham mesmo que os bandidos do DEM serão presos? Os políticos se protegem e na verdade o poder judiciário depende dos políticos para receberem belos aumentos salariais, então meu povo… tudo fica como antes! Julgados, condenados, mas presos jamais!

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*