Curitiba comemora aniversário com festa em toda a cidade | Fábio Campana

Curitiba comemora aniversário com festa
em toda a cidade

A Fundação Cultural de Curitiba preparou uma programação especial para comemorar o aniversário de 320 anos da cidade, espalhando o talento de músicos locais por várias regiões curitibanas, durante o mês de março. A festa é composta por espetáculos gratuitos, que transformam em palco parques, escolas e Ruas da Cidadania, em diversos dias, sempre das 13h às 18h. As comunidades contarão com atrações em seus próprios bairros, numa celebração democrática, que contempla toda a população.

Um show marcado para o dia 23 (sábado) reúne nas Ruínas de São Francisco, no Centro Histórico de Curitiba, algumas das principais bandas da cidade. Das 14h às 22h, as produções dos grupos MUV, ruído m/m, Big time Orchestra, Namastê e Michelle Mara, Charme Chulo, Lemoskini e Apanhador Só respondem pela animação do encontro.

Outro acontecimento musical que promete agitar os curitibanos é o flash mob (aglomeração instantânea de pessoas para uma determinada ação) programado para acontecer simultaneamente no Mercado Municipal e na Regional Boa Vista, às 11h do dia 23 (sábado), a cargo dos integrantes do projeto “Nosso Canto”, que é desenvolvido pela Fundação Cultural, sob a coordenação de Eli Siliprandi.

E no dia 29 (sexta-feira), data em que Curitiba completa 320 anos, o Madrigal Em Cena, mais um grupo da Fundação sob o comando de Eli Siliprandi, interpreta cantos sagrados na Igreja do Carmo (Boqueirão), às 15h, 16h30 e 18h.
E a música não é a única expressão artística que integra a agenda elaborada pela Fundação Cultural para o aniversário de Curitiba. O mês de março inteiro oferece programas nas áreas das artes visuais, teatro, circo, cinema, literatura e dança, criando uma maratona de cultura e diversão para os curitibanos e visitantes descobrirem a cidade. Confira a relação completa dos eventos em www.fundacaoculturaldecuritiba.com.br.


3 comentários

  1. HELIO NUNES
    sábado, 9 de março de 2013 – 12:40 hs

    Oi pessoal, revejam aí seus conceitos, pois só festa não da meu.
    Problema no transporte, obras paradas, mato tomando conta da cidade, fornecedores atrasados etc…… Se está sem caixa gaste com emergências, nós não vivemos só de festa olha a consciência senhores.

  2. Sandro
    sábado, 9 de março de 2013 – 15:38 hs

    Parabéns Curitiba……mas temos mesmo o que comemorar??????
    o metrô está parado, tomado por argumentos dos piores e mais idiotas possíveis….tipo, vai beneficiar pouca gente ( 400 mil pessoas), é pouco pra uma cidade desse tamanho ( engraçado que em vez de tentar ampliar o metrô, o atual estagiário de prefeito, quer acabar com ele…..vemos nossas obras serem paralizadas, nossas ruas sem manutenção…ouvimos que o estagiário quer discutir o valor do ICI, pensa que com dois outros estagiários vai fazer com que a parte de TI da cidade funcione…….querem dicutir pra toda eternidade até onde um ônibus deve fazer volta ( não pode ser na praça do Japão, porque alguns não querem)….enfim, acho que a população tem que pensar se devemos comemorar esse aniversário mesmo..do jeito que o estagiário está tocando as coisas, tá mais pra “ajoelha e chora”…Curitiba recuou 20 anos em 2 meses….o que foi uma pena…..

  3. Jorge Luiz
    sexta-feira, 15 de março de 2013 – 10:24 hs

    Concordo com você Sandro!. Não sei se realmente deveremos comemorar ou se deveríamos rezar para que “Nossa Senhora da Luz dos Pinhais” padroeira de nossa grande Curitiba, iluminasse o estagiário de prefeito em quem lamentavelmente tive que votar!
    Pelo visto, o “lobbie” ônibus venceu.
    É uma quadrilha o pessoal que comanda o Transporte público em Curitiba. Pelo amor de DEUS, será que já não perceberam que este modal ônibus já foi e que nós a população já não o queremos mais?.
    Eles estão arriscando perder os recursos que por direito Curitiba já conseguiu junto ao Governo Federal e olha que isto não foi nem um favor. Nós merecidamente temos direito a este dinheiro embora insuficiente para as obras do metrô que já estão com 30 anos de atraso!. Se espertem, nem só de “pão e circo” vivemos todos nós os quase 2 milhões de habitantes.Chega de “crechinhas”, “postinhos”, “maẽzinhas curitibaninhas” e outros “inhos / inhas” tão citadas pelos conformistas escravos do “assistencialísmo”!

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*