Carência afetiva | Fábio Campana

Carência afetiva

Do Ilimar Franco:

O ex-líder do PSDB no Senado Álvaro Dias (PR) e o deputado Ricardo Trípoli (PSDB-SP) falavam ontem, sobre o PSDB, numa roda num restaurante de Brasília. “Eu não estou sabendo de nada! Nem de candidatura a presidente da República nem a presidente do partido”, disse Álvaro. “Eu também não! De vez em quando a gente sabe alguma coisa pela imprensa”, emendou Trípoli. “Acho que é porque o pessoal sempre decidiu tudo petit comité”, retrucou Álvaro. O ex-líder do PSDB na Câmara Bruno Araújo (PE) chega na roda e arremata: “Estou como um católico, na praça do Vaticano, esperando sair a fumaça branca”. Gargalhadas.


3 comentários

  1. sergio silvestre
    quarta-feira, 20 de março de 2013 – 15:58 hs

    Quem acompanha politica de longe,sem ser filiado e sem iluzões e cantos de sereia,se diverte bastante.
    Uma coisa que dá muitoa assunto é essa agonia do PSDB.Eles sorriem entre dentes parecendo estarem distantes ,lá no polo norte.
    E olha que tem politicos bons mesclados com uma maioria ruim e preguiçosa.
    Acho que o nascer do PSDB não foi aquilo que programaram,se tornou um partido aristocratico,se aliando aos ricos e se distanciando do pobre a medida que inchava com a adesão de banqueiros e grandes empresarios da comunicação.
    Não adianta,tiveram sua oportunidade e não souberam agradar o eleitor,e o Brasil vai seguir com o pt até que por fadiga de material entregar para outro pujante partido.

  2. HAMILTON LUIZ NASSIF-LONDRINA
    quarta-feira, 20 de março de 2013 – 16:06 hs

    No que se refere ao P S D B ,essa maneira oculta de fazer política, é o que ocasiona essas divergências internas.Sempre um grupinho, é que comanda e sempre é o povão que é derrotado.Acontece em minha cidade em Londrina, um pequeno grupo toma as grandes decisões, e o resultado todos conhecem, derrotas em cima de derrotas.Enquanto não haver mudanças na mente dos” Senhores do Engenho”, o naufrágio eleitoral será uma constante.!!!!!!

  3. Parreiras Rodrigues
    quarta-feira, 20 de março de 2013 – 20:22 hs

    ;E, razão pro S. Silvestre.

    O peessedebê poderia mirar-se em Francisco. Calçar alpercatas de jesuítas.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*