URBS fará audiência pública sobre o aumento da passagem de ônibus | Fábio Campana

URBS fará audiência pública sobre o aumento da passagem de ônibus

Urbs fará audiência pública para discutir nova tarifa de ônibus Qualquer pessoa interessada pode participar da reunião, que está marcada para as 14 horas da próxima sexta-feira, no Mercado Municipal

A população de Curitiba pode acompanhar o processo de negociação para definição da nova tarifa do transporte coletivo de 2013 participando de uma audiência pública promovida pela Urbs na próxima sexta-feira. Na ocasião, empregados e empregadores do sistema também poderão apresentar suas reivindicações e argumentos.

A reunião será no auditório do Mercado de Orgânicos, no Mercado Municipal, e está marcada para começar às 14 horas. Todos os interessados podem participar do encontro. Segundo divulgação da prefeitura, também estão sendo enviados convites a cerca de 50 órgãos e entidades representativas da sociedade, além dos sindicatos que representam os empregadores e trabalhadores.

Estão previstas apresentações, de 15 minutos cada, da própria Urbs, do Sindicato das Empresas Operadoras do Transporte Coletivo (Setransp), dos Motoristas e Cobradores (Sindimoc) e dos Empregados dos Setores de Administração e Manutenção das Empresas de ônibus (Sindeesmat). Depois das apresentações, a comunidade poderá fazer considerações e questionamentos sobre a nova tarifa.


14 comentários

  1. Anônimo
    sexta-feira, 22 de fevereiro de 2013 – 12:54 hs

    De que adiantaria a tal audiência Pública, pra discutir isso, se quem manda de fato são os empresários do Transporte, a Prefeitura e a URBS?? A Voz da população é e sempre será a menos ouvida ( se for ouvida ), Audiência Publica, serve apenas pra disfarçar e fazer de conta que a população também participa de uma decisão Já tomada. Isso é ser hipócrita !!!

  2. carlos rocha
    sexta-feira, 22 de fevereiro de 2013 – 13:21 hs

    Quem tem que opina são os usuários, o resto é demagogia.

  3. TRABALHADOR
    sexta-feira, 22 de fevereiro de 2013 – 13:21 hs

    Legal, isso sim é democracia…Vão lá pessoal, vocês vivem dizendo nos comentários do BLOG que o Fruet é a pior coisa do mundo que podia ter acontecido para Curitiba, vão poder dizer tudo pessoalmente…Porque o BETO RICHA não faz isso pra discutir o aumento das taxas do DETRAN, do aumento do IPVA?

  4. Law
    sexta-feira, 22 de fevereiro de 2013 – 14:46 hs

    Na teoria, a audiência publica seria exercício de democracia participativa. Porém, em Curitiba, tem sido feitas, nos últimos anos, audiências que somente cumprem mera formalidade. Essa, por ter sido marcada em horário que os usuários nao podem participar, parece que nao fugirá dessa regra. Porém, ainda nutro a Esperança de que Gustavo não decepcionará ainda mais seus eleitores e, assim, nao subirá a tarifa que já é altíssima!

  5. Eder Cavalheiro
    sexta-feira, 22 de fevereiro de 2013 – 18:13 hs

    Estive lá, a hora que ficou aberta ao público falar, já era tarde, estavam a minoria e sindicatos não se encontravam mais, que coisa não.

  6. GASTÃO
    sexta-feira, 22 de fevereiro de 2013 – 22:06 hs

    ++++ NADA COMO O GUSTAVO FRUET QUE VAI DE BICICLETA PRA LÁ E PRA CÁ.++++

  7. Vigilante do Portão
    sábado, 23 de fevereiro de 2013 – 1:46 hs

    KKKK

    “Era tudo tão simples…”

    Bastava estalar os dedos.

    Na verdade, Fruet, esperto, quer “dividir” o problema.

    Na campanha, a passagem era CARA” e deveriámos fazer uma AUDITORIA na Planilha.

    Depois de eleito,
    Quer colocar o inevitável reajuste nas costas do Povão.

    “…Foi decidido em Audiência Pública…”

    Não quer o ônus de aumentar a passagem.

    Aliás,

    Cadê o AUMENTO do número de ônibus, prometido na campanha?

  8. marcio ramos
    sábado, 23 de fevereiro de 2013 – 10:06 hs

    ontem eu estive nessa audiência publica,que vergonha o presidente do sindimoc falou que queria mais não ficou pra ouvir seu tralhadores,uma trabalhadora do trasporte coletivo fez uma grave denuncia contra o seu sindicato,como contas em clinicas não paga patrimônio empenhorados empréstimos milho narios que não estão sendo pago salários absurdos para sus diretores e seguranças que são contratados, pois ontem tinha 4 para cada diretor um sindicato falido.foi montada um comissão de trabalhadores para ir até MP para ser tomado uma providencia contra essa roubalheira quem vem acontecendo.esse diretoria disse tanto que a outra diretoria estava roubando só que no dia 19 desse més foi arquivado o inquérito por faltas de prova conta a diretoria anterior,ja estamos sabendo que foi uma armação ente SR ANDERSON e a procuradora do MPT dona MARGARETE DE MATOS agora a categoria vai entra com um pedido no MPT para que a diretoria atual do sindimoc e mais a procuradora do trabalho de explicação não só pra categoria e também a população de Curitiba pelo escândalo que eles fizeram denegrindo a imagem da nossa categoria por prende pessoa que não deve que foi a diretoria nanterior.

  9. carlos
    sábado, 23 de fevereiro de 2013 – 10:24 hs

    Os sindicatos mororista / Patronal estão unidos mais do que nunca, quem paga a conta são os usuários.

  10. Aline
    sábado, 23 de fevereiro de 2013 – 11:29 hs

    Como é mesmo o bordão do SR Fruet na época das eleições????. “Um prefeito não pode deixar de HONRAR suas promessas de campanha.” Não sei se é com essas palavras mas o sentido é isto, que o ex-prefeito tinha que honrar o que havia prometido.

    E aí FRUET como é que fica???? Era pura ENGANAÇÃO de campanha?????? Aprendeu rápido com o LULLARÁPIO (que o
    SR foi pedir a bençaõ) e com o PT (Partido dos Trambiques)

  11. alessandra
    sábado, 23 de fevereiro de 2013 – 15:00 hs

    o fruet aprendeu um modo comodo de governar colocar a culpa nos outros mais em campanha ele tinha solução pra tudo agora tudo que ele não pode cumprir è culpa
    é do Beto e do Ducci ………………………acorda Fruet a campanha já terminou ou você jáestá pensando em outra?????

  12. alessandra
    sábado, 23 de fevereiro de 2013 – 15:02 hs

    ele vai dizer que subiu por causa do Beto…………………

  13. TRABALHADOR
    sábado, 23 de fevereiro de 2013 – 21:50 hs

    Pois é Márcio Ramos esse SINDIMOC parece ser um lugar meio sujão, o Denílson Pires e sua antiga diretoria vão a julgamento..Esse Anderson Teixeira é metidinho mesmo esse sujeito.
    O problema é a contribuição sindical obrigatória, o empregador desconta o dinheiro direto e o trabalhador não pode escolher se quer ou não contribuir, se quer ou não se sindicalizar. O dia que tivermos o direito de escolher, esses sindicatos melhoram, porque daí ou faz as coisas pra quem trabalha ou não vê a cor do dinheiro.
    Esse país e os seus cabidões de emprego:
    -o 1º é o governo;
    -o 2º grande cabidão é o sistema “S”, que finge que faz, o governo finge que acredita eo trabalhador nem sabe que o dinheiro sai das suas empresas;
    -o3º são esses sindicatos, a maioria não faz nada, tem gente que mal sabe ler, mas é representante do trabalhador.

  14. Anônimo
    domingo, 24 de fevereiro de 2013 – 9:01 hs

    Essa audiência é só para “dourar a pílula”.

    Dar um ar democrático, pura sacangem.

    A passagem vai subir. Já até sabem para quanto.

    Estão mais uma vez usando o povo.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*