TCE-PR vai analisar contrato de pedágio firmado com concessionária | Fábio Campana

TCE-PR vai analisar contrato de pedágio firmado com concessionária

Uma das rodovias administradas pela concessionária é a PR-151 (Foto: CCR RodoNorte/Divulgação).

De Bibiana Dionísio, G1 PR:

O Tribunal de Contas do Estado do Paraná (TCE) publicou no Diário Eletrônico desta sexta-feira (8) a portaria 250/13, que instaura uma auditoria no contrato de pedágio firmado entre o governo estadual e a concessionária CCR RodoNorte. Os trabalhos devem durar 90 dias.

A concessionária é responsável pela gestão de 567 quilômetros de rodovias, entre as BR’s 376, 373 e 277 e a PR-151. Diariamente, são quase 60 mil veículos que trafegam por estas estradas.

A concessionária CCR RodoNorte informou que coloca-se a disposição do TCE para prestar as informações que forem requeridas.

Segunda auditoria
Esta é a segunda auditoria que o órgão fará em contratos de pedágio. O primeiro foi na empresa Ecocataratas, de outubro de 2011 e março de 2012. O trecho avaliado foi o entre Guarapuava e Foz do Iguaçu, com 379 quilômetros e extensão e cinco praças de pedágios. De acordo com o TCE, a empresa já foi ouvida e o processo tramita na Casa.


10 comentários

  1. Zangado
    sexta-feira, 8 de fevereiro de 2013 – 18:42 hs

    E fazem audiências e fazem auditorias, etc tudo para apurar os detrimentos dos pedágios à sociedade paranaense.

    Mas nunca, jamais, essas ditas “autoridades de controle público” (tribunal de contas, parlamentares isentos, ministério público) falam em responsabilização dos governantes e agentes públicos que estabeleceram os pedágios, seus aditivos, ou deixaram um passivo judicial de mais de 300 milhões em mais de 140 ações judiciais ainda pendentes.

    Por que será ?

    Não é uma boa pergunta ou talvez a única pergunta que interessa posto que mais uns poucos anos e os contratos terminam?

  2. Anônimo
    sexta-feira, 8 de fevereiro de 2013 – 20:30 hs

    ISTO NÃO VAI DAR EM NADA, NÃO SE MEXE EM CONTRATOS ASSINADOS, SÓ PROPAGANDA ENGANOSA.

  3. Desanimado
    sexta-feira, 8 de fevereiro de 2013 – 21:45 hs

    Meu Deus. Depois duas décadas vão exornar o contrato.

  4. Desanimado
    sexta-feira, 8 de fevereiro de 2013 – 21:47 hs

    Meu Deus. Depois de duas décadas vão examinar o contrato.

  5. NARIZ DE FOLHA
    sexta-feira, 8 de fevereiro de 2013 – 22:57 hs

    QUERO VER QUEM SERÁ O MACHO PARA IGUALAR O PREÇO DO PEDÁGIO DE CURITIBA A PARANAGUÁ, COM O MESMO VALOR E DE MESA QUILOMETRAGEM, ENTRE CURITIBA E JOINVILE.

    NENHUM FUNCIONÁRIO PÚBLICO OU POLÍTICO, TEM -AQUILO ROXO –
    PARA ENFRENTAR O PODEROSO CR ALMEIDA QUE COBRA QUASE MIL POR CENTO A MAIS DO QUE O TRECHO CURITIBA A JOINVILE.

    A FROUXIDÃO NESTE CASO E ELÁSTICA E TODOS SE ACOVARDAM , POLÍTICOS, AUTORIDADES COM PODER E SEM PODER, E O POVO PAGA A CONTA QUIETO POIS NÃO TEM A QUEM RECLAMAR.

  6. Reinoldo Hey
    sábado, 9 de fevereiro de 2013 – 8:40 hs

    Ah, o Artagão vai… digamos… investigar o pedágio e… digamos… talvez… hipoteticamente… baixar o valor cobrado…
    PARE COM ISSO!!!
    Quem não conhece que compre!!!

  7. Euclides
    sábado, 9 de fevereiro de 2013 – 9:35 hs

    Já antecipo os resultados que serão apresentados: Está tudo normal.

  8. romeco
    sábado, 9 de fevereiro de 2013 – 12:42 hs

    Bem… já que a Assembléia Legislativa do Paraná, órgão que tem o DEVER de fiscalizar ações do poder executivo, por razões eventualmente impublicáveis, fez ABSOLUTAMENTE NADA a respeito do assunto, vamos esperar que o TCE o faça.

  9. sergio silvestre
    sábado, 9 de fevereiro de 2013 – 14:28 hs

    Quando firmaram esses “contratos’ de pedagio,calcularam que em vinte anos faturariam 20 bilhões de reais.Com p passar do tempo esse faturamento se dará em apenas 5 anos,sendo que vão faturar quase 50 bilhões em 20 anos.É muito dinheiro,é quase uma delinquencia esse achaque aos bolsos dos paranaenses.
    Ai neste bolo tem muitas bocas que comem dele,desde vereadores de cidades que tem praças de pedagio,até figurões que mantem esse devaneio.
    Eu me revolto com isso,e admiro como o paranaense paga e não se revolta com isso.
    Deveriam estar presos o ex governador e quem manteve estes contratos que é uma aberração juridica ferindo totalmente a constituição.
    Nós paranaenses não temos o direito de ir e vir,e somos ainda segregados com uma policia rodoviaria federal que trabalha para os donos dos pedagios,e uma justiça que não da a minima para nós .espoliados paranaenses.

  10. loop
    sábado, 9 de fevereiro de 2013 – 23:04 hs

    Contribuo com 4 quilos de orégano e duas carroças de tomate quase que bem maduro …

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*