Sinpoapar emite nota sobre expedientes no IC | Fábio Campana

Sinpoapar emite nota sobre expedientes no IC

Em relação à matéria Funcionários do Instituto de Criminalística terão de dar expediente integral, o Sindicato dos peritos oficiais do Paraná envia nota de esclarecimento. É o que segue:

“Nota Oficial do Sinpoapar:

Com relação a notícia de que os servidores do Instituto de Criminalística deverão, por determinação do Secretário de Segurança, cumprir a carga horária diária integral, vimos esclarecer o que segue:

A carga horária de seis horas diárias era restrita aos laboratórios e estava condicionada à elevada produção de exames e laudos periciais. Por se tratar a perícia criminal de área técnico-científica, o restante da carga horária era complementado com o sobre-aviso aos finais de semana, além de pesquisas e estudos sobre aperfeiçoamentos técnicos em perícia, produção de exames e laudos de maior complexidade. Os servidores que trabalham em campo, como no atendimento a locais de homicídio, suicídio, incêndio e acidentes de trânsito com morte, realizam de cinco a sete plantões mensais de vinte e quatro horas, complementando a carga horária com a confecção dos laudos periciais e o atendimento de ofícios externos fora do horário de plantão.Cumpre referir que em muitos casos, sobretudo no interior do Estado onde a escassez de Peritos é maior, colegas Peritos realizam até dez plantões mensais de vinte e quatro horas, extrapolando em muito a carga horária semanal definida em lei, sem nunca receberem hora-extra. Além disso, muitos colegas Peritos também deslocam-se todos os meses para as seções mais carentes do interior do Estado, realizando plantões nessas regiões, além de cumprir sua carga horária na seção de origem, extrapolando a carga horária definida em lei, sem direito a hora-extra.

O Sinpoapar informa que seus filiados servidores do Instituto de Criminalística do Paraná têm plena consciência da importância de seu trabalho para a sociedade e para o sucesso das investigações criminais e da instrução dos processos criminais, motivo pelo qual acolhem de forma serena e profissional a determinação da realização das oito horas diárias, sem a flexibilidade outrora existente.

Ciro Pimenta
Diretoria
Sinpoapar”


9 comentários

  1. Fernando José
    quarta-feira, 20 de fevereiro de 2013 – 14:39 hs

    Pois é… as pessoas saem emitindo opiniões, achismos e imaginam que conhecem a realidade. Na verdade, precisamos para com este tipo de comportamento, totalmente politizado e sem conhecher as reiais situações. Como diria o filósofo russo Boris Casoy… “é uma vergonha”…

  2. Tânia
    quarta-feira, 20 de fevereiro de 2013 – 16:53 hs

    Há necessidade de realizar concurso para a classe ampliando o quadro para que continuem a realizar o seu trabalho com excelência como tem feito apesar das dificuldades.

  3. quarta-feira, 20 de fevereiro de 2013 – 20:58 hs

    Alguém acha que esta nota terá a mesma ‘audiência’ e repercussão que a pacovada notícia? parabéns aos peritos da nobre científica do Paraná.

  4. Trabalhador
    quarta-feira, 20 de fevereiro de 2013 – 21:50 hs

    Eu aindo sou da opinião que falta ânimo na rapaziada da perícia…Compra uns guaraná em pó pessoal, energia, movimento, vamos lá….

  5. Hélio
    quinta-feira, 21 de fevereiro de 2013 – 9:52 hs

    Muito engraçada sua opinião, Trabalhador. Você é humorista ou palhaço?

  6. Êita!
    quinta-feira, 21 de fevereiro de 2013 – 13:50 hs

    Nooossssa, quanta mentirinha… Tentem achar arguém de lá pra um laudo. Ou tentem achar arguém de lá que queira ser pomovido por capacitação…

  7. Perito Velho
    sexta-feira, 22 de fevereiro de 2013 – 13:11 hs

    Resposta ao “Êita”:
    Sou um dos poucos (cerca de 200) peritos criminais deste Estado. Mantenho todos os meus laudos em dia, não tenho atrasos. Não fui promovido por falta de regulamentação da lei de promoções dos peritos, ainda que tenha a minha formação universitária, duas especializações e um mestrado. Gostaria, sim, de ser promovido por capacitação.

  8. Marcelo segurança.
    sábado, 23 de fevereiro de 2013 – 5:17 hs

    Ah… sei…
    E o caso da ‘perita’ -loura, bonita, mas…. vulgar – que trabalhou muito pouco no IML, sempre dava um ‘jeito” e hoje em dia mora em Barra Velha – SC?

  9. Estagiário
    sexta-feira, 1 de março de 2013 – 8:45 hs

    Marcelo:
    esses comentários são sobre o Instituto de Criminalística.
    IML é outra coisa. Se informe.
    Ainda: você sabia?
    Por que não denunciou? Você foi conivente.
    Barra Velha, bom lugar para morar “loura (sic), bonita e de bom gosto.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*