Péricles explica o disse na tribuna da Assembleia | Fábio Campana

Péricles explica o disse na tribuna da Assembleia

O deputado Péricles de Mello enviou nota a este blog para esclarecer o que disse na tribuna da Assembleia na última terça-feira, dia 5. A nota refere-se a matéria “Por que ele não, só eu?” Pergunta Péricles. No Leia Mais, a íntegra da nota do deputado.

NOTA DE ESCLARECIMENTO

O deputado estadual Péricles de Mello (PT) esclarece que o pronunciamento dele na tribuna da Assembleia na terça-feira, dia 5, teve como objetivo mostrar como a reportagem da Gazeta do Povo, sobre as verbas de ressarcimentos dos parlamenteares, foi tendenciosa e sensacionalista. Péricles mostrou que a reportagem não foi coerente com os fatos, ao dar destaque apenas ao nome dele e de alguns deputados ao citar os que mais gastaram, em 2012.

Péricles explicou que se a matéria tivesse listado todos os deputados, veria que mais de 60% gastou quase a totalidade da verba anual de R$ 205.992,00.

De posse de dados do Portal da Transparência da Assembleia, Péricles mostrou que a diferença dos gastos entre ele e o 19º da lista foi de R$ 952, ou seja, de R$ 79 por mês. De que pelo menos 33 deputados utilizaram mais de R$ 200 mil no ano. Destes, 19 parlamentares passaram de R$ 205 mil em despesas, usando mais de 99% do total da verba.

Sobre a referência que faz ao deputado Tadeu Veneri, só utilizou desse expediente porque o nome de Veneri aparece abaixo do dele na reportagem do jornal, diferente do que o Blog informa. Em nenhum momento Péricles teve a intenção de polemizar a questão com o colega de bancada.

Péricles afirmou ainda que a tendência entre os deputados que exercem o mandato em sua plenitude é de utilizar a totalidade da verba de ressarcimento para o trabalho parlamentar. Esclareceu que, diferente do mandato de alguns parlamentares, ele mantém um escritório político em Ponta Grossa, com gastos de aluguel do imóvel, água, luz telefone, material de escritório, entre outros itens. Além disso, exerce atividade parlamentar em vários municípios do Paraná.

“Se a tendência é essa, de utilizar praticamente o total da verba, qual o motivo que leva a Gazeta do Povo, um dos principais jornais do Estado, a destacar as despesas de apenas alguns deputados? Órgãos que formam a opinião pública deviam ter mais honestidade intelectual ao fazer certos ataques, para não valorizar a baixa política e despolitizar profundamente a população”, salientou Péricles.

Para o deputado, apesar de cumprir o que determina a Assembleia Legislativa, sem nenhuma ilegalidade, ele entende que não foi justa a forma como a reportagem abordou o tema, desconsiderando a porcentagem extremamente pequena da diferença entre os gastos da verba de ressarcimento da ampla maioria dos parlamentares, dando destaque a apenas um e outro.


2 comentários

  1. erich
    quinta-feira, 7 de fevereiro de 2013 – 14:20 hs

    Sugiro que as Câmaras, Assembléias e Senados acabem com as verbas de ressarcimento e com as verbas de gabinete.
    Podem até aumentar o salário dos pobrezinhos, pois acho que seu salário é realmente baixo.
    Que tal um cargo de confiança por parlamentar? Só unzinho. No mais, assessorias profissionais, contratadas pelas casas, com missões claras e competências claras, trabalhando por projetos, por temas, por grupos de trabalho.
    Por que verba de ressarcimento? Na cidade, paguem suas contas com seu salário. Em viagem, que façam uma programação de viagem e viagem com diárias iguais às do Executivo e não com diárias quase ilimitadas.

  2. Flávius
    quinta-feira, 7 de fevereiro de 2013 – 17:30 hs

    Pior que ele tem razão. Gazeta, ah! Gazeta!

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*