O outro lado | Fábio Campana

O outro lado

Do Merval Pereira, O Globo:

E, se em vez de insistirmos na comparação entre os governos petistas e os do PSDB dos últimos 20 anos, fizéssemos uma análise mais abrangente, com as comparações da performance brasileira nos últimos dez anos com a própria performance dos governos ao longo da nossa História e, além disso, com as demais economias do mundo, inclusive dos países emergentes? O professor titular de Economia Internacional da UFRJ Reinaldo Gonçalves se propôs a se distanciar da polarização PT-PSDB para analisar a economia brasileira e os avanços sociais nos dez anos de governos petistas, e encontrou quadro bastante desolador, distante da propaganda oficial, a que deu o título “Brasil negativado, Brasil invertebrado: legado de dois governos do PT”.

A“negatividade” é informada por inúmeros indicadores de desempenho da economia brasileira que abarcam o país, o governo, as empresas e as famílias. O “invertebramento” envolve a estrutura econômica, o processo social, as relações políticas e os arranjos institucionais. Essa trajetória é marcada, segundo Gonçalves, na dimensão econômica, por fraco desempenho; crescente vulnerabilidade externa estrutural; transformações estruturais que fragilizam e implicam volta ao passado; e ausência de mudanças ou de reformas que sejam eixos estruturantes do desenvolvimento de longo prazo.

Na avaliação do crescimento da renda durante os governos do PT, o professor classifica de “fraco desempenho pelo padrão histórico brasileiro e pelo atual padrão internacional”. A taxa secular de crescimento médio real do PIB brasileiro no período republicano é 4,5%, e a taxa mediana é 4,7%. No governo Lula, a taxa obtida é 4%, enquanto as estimativas e projeções do FMI para o governo Dilma informam taxa de 2,8%.

O resultado é claramente negativo: no ranking dos presidentes do país, Lula está na 19ª posição, e Dilma tem desempenho ainda pior (24ª), em um conjunto de 30 presidentes com mandatos superiores a um ano. Resultados que não são compensados pelo fato de o governo Fernando Henrique estar em 27ª posição, com o crescimento médio de 2,3%.


9 comentários

  1. sergio silvestre
    sábado, 23 de fevereiro de 2013 – 14:54 hs

    ‘Los culos san alvos e airosos,la mierda es que es fedida e suja’
    Para o Parreira cortar os pulsos com todo carinho do Serjão.

  2. sergio silvestre
    sábado, 23 de fevereiro de 2013 – 15:23 hs

    Essa historia de crescimento,é a maior balela que os economistas batem,batem e nunca acertam.
    Até o besta aqui sabe que pib tem dois lados,o do pobre e do rico.
    Quero que separem isso,meus funcionarios tiveram em media 23% de aumento nos ultimos dois anos,ou 11,5%.
    Esse pra mim foi o pib do pobre,aquele que enche os mercados e compram de tudo.
    Os brasileiros gastaram 2,3 bilhões em viagens para o exterior.
    A Argentina esta tendo pib de quase 10% ao ano e estão semi quebrados.Se uma ponta da piramide que detinha quase todo o dinheiro do pais nas mãos que eram os 2% de ricos,devem mesmo estarem possessos,pois estão perdendo dinheiro,ou o dinheiro esta voltando para onde nunca deveria ter saido,na mão do produtivo Brasileiro.
    Mervalllllll e seu professor de economia,a dona de casa é muito mais sábia que voces e vota Dilma para seus desesperos piguentos

  3. TRABALHADOR
    sábado, 23 de fevereiro de 2013 – 16:39 hs

    Eu não conheço o trabalho do Reinaldo Gonçalves, mas analisando pela realidade que presenciamos nos últimos 10 anos, ele não está errado. O crescimento do PIB realmente não é satisfatório. O forte do governo PT foi melhorar a distribuição de renda (que ainda se encontra longe do ideal), por isso tem gente que acha o governo uma maravilha. Mas para uma boa parte das pessoas realmente é estar no céu, se compararmos com a vida deste povo antigamente. Devemos lembrar que, como o próprio artigo fala, o PT pegou o bonde do PSDB andando, em plena resceção, que comparando o seu governo ao atual, foi pior. Mas estudos desse tipo devem ser mais abrangentes, deve-se analisar o Brasil a partir de 1990, com a abertura da economia pelo Collor (não que ele seja um herói por fazer isso, pois tinha que fazer e pronto), com o controle da inflação pelo PSDB. Os tucanos tem razão de dizer que botaram o Brasil no trilho, mas faltou carvão pra tocar a máquina social, daí veio o PT. Mas agora precisamos de um novo caminho, de idéias mais modernas, precisamos construir um Brasil eficiente, para que ele possa ter um lugar ao sol, nesse novo mundo globalizado. O governo tem que parar de distribuir as sobras ao povo e chamá-lo para se sentar a mesa e participar de verdade do poder.Temos que criar a “verdadeira democracia”. Então chega dos mesmos…

  4. Ed
    sábado, 23 de fevereiro de 2013 – 17:52 hs

    Pena que a população também invertebrada e negativada de cérebro e neurônios não entende esse tipo de linguagem e comparação!

  5. paulo
    sábado, 23 de fevereiro de 2013 – 18:14 hs

    imagine se pesquisa o governo do parana os homens se desesperam pois e so propaganda

  6. Parreiras Rodrigues
    sábado, 23 de fevereiro de 2013 – 22:11 hs

    Trabalhador tem razão, inclusive na alusão à abertura à indústria automobilística feita por Collor.

  7. salete cesconeto de arruda
    domingo, 24 de fevereiro de 2013 – 1:37 hs

    Nossa!
    O Merval nem se deu conta de que nessa o PT vai ser nota MIL !

  8. Luiz Carlos Flavio
    domingo, 24 de fevereiro de 2013 – 8:12 hs

    Governo sob o PT, se transformou num caso clássico de ÈD.
    édimorte!

  9. Deutsch
    domingo, 24 de fevereiro de 2013 – 8:46 hs

    E a Salete é o exemplo clássico da maioria dos brasileiros; leu mas não compreendeu a matéria, pois seu comentário é uma ode à ignorância.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*