Governo manobra para não votar o Orçamento | Fábio Campana

Governo manobra para não votar o Orçamento

Do Claudio Humberto:

O governo Dilma acionou seus líderes para impedir a votação do Orçamento, prevista para esta terça (19), até para justificar a decisão de segurar a liberação recursos com o objetivo de fabricar superávit. A manobra é sigilosa. O problema é que os novos presidentes da Câmara, Henrique Alves, e do Senado, Renan Calheiros, não aceitam que o Congresso leve a fama de não votar o Orçamento porque não quer trabalhar ou mesmo para supostamente fazer barganha política.

Pretexto
A presidenta Dilma e sua equipe econômica adoram botar a culpa na “falta de orçamento”, para pretextar a não liberação de recursos.

Governo se vira
Sem Orçamento, o governo se vira com duodécimo para fazer face a despesa de custeio, e medida provisória para investimentos inevitáveis.

Lorota
O governo culpa a oposição para não votar o Orçamento. A oposição não desmente a lorota para parecer mais forte do que de fato o é.

Irrelevância
Se o governo quiser, aprova o Orçamento ou qualquer outra matéria. A oposição é hoje a mais irrelevante das últimas décadas, no Congresso.


5 comentários

  1. Carlos Edis Da Silva
    terça-feira, 19 de fevereiro de 2013 – 15:21 hs

    Enquanto Houver barganha,O POVO CONTINUA DANDO MAIS QUE RECEBENDO.

  2. TRABALHADOR
    terça-feira, 19 de fevereiro de 2013 – 16:08 hs

    Votem o orçamento e pronto, onde já se viu fabricar informações mentirosas, essa presidenta….

  3. loop
    terça-feira, 19 de fevereiro de 2013 – 16:56 hs

    Ué! A manobra não é legal? – Vá fazer isto dentro de casa …

  4. Deutsch
    terça-feira, 19 de fevereiro de 2013 – 19:47 hs

    DilmANTA e mentiras, tudo a ver!

  5. NA CORDA BAMBA
    quarta-feira, 20 de fevereiro de 2013 – 5:32 hs

    Estas manobras políticas de fazer barganha antes de colocar um assunto tão importante em votação no Congresso é a prova mais
    contundente de que políticos só pensam no próprio bolso. O país
    que vá para PQP…

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*