Gasto com educação sobe 11% em 2013 | Fábio Campana

Gasto com educação sobe 11% em 2013

Em comparação com o ano passado, a classe média vai desembolsar mais para pagar matrículas, mensalidades e material escolar (Jonathan Campos/ Gazeta do Povo).

De Cristina Rios, Gazeta do Povo:

Os brasileiros vão gastar o volume recorde de R$ 75 bilhões com educação em 2013, 6% mais do que em 2012. Mas essas despesas vão pesar mesmo é no bolso da classe média, que vai desembolsar 11% mais do que no ano passado com matrículas, mensalidades e material escolar: R$ 25 bilhões.

O aumento está sendo puxado principalmente pela substituição da escola pública pela particular e pelos cursos adicionais, como de idiomas, pós-graduação e especializações, que entraram no orçamento dessas famílias. Somente com matrículas e mensalidades, a classe média vai pagar R$ 19,4 bilhões em 2013.

O cálculo, elaborado pelo instituto Data Popular a pedido da Gazeta do Povo, mostra que nas demais faixas de renda, o avanço dos gastos será menor. A classe alta – embora ainda represente a maior fatia do bolo – vai incrementar seus gastos em 3,6%, para R$ 46,4 bilhões, e a classe baixa em 6,25%, para R$ 3,4 bilhões.

A educação entrou no radar principalmente das famílias que aumentaram sua renda e que, pela primeira vez, passaram a ter a chance de buscar mais qualidade de ensino e a apostar em mais anos de estudo. Porém, manter o filho na escola ou na faculdade particular ainda é um desafio para as famílias (leia mais ao lado). Pressionadas pelos aumentos dos custos com mensalidades, despesas com outros itens de consumo e com financiamentos, as famílias de classe média estão tendo mais dificuldade para manter os gastos com educação no orçamento.

Tradicionalmente a educação pesa mais no bolso da classe média do que nos demais extratos sociais. Estima-se que 25% da renda dessas famílias seja destinada para essas despesas.

“Depois de muito consumir, o brasileiro passou por um momento de ‘freio’ o ano passado, que na verdade foi uma oportunidade para tomar um fôlego e colocar as despesas em dia, quitar os carnês e cartões de crédito”, disse Renato Meirelles, diretor do Data Popular, em entrevista por e-mail.

No bolso

Mas os gastos aumentam não apenas porque mais brasileiros estão estudando em escola particular. Os preços dos serviços de educação subiram, no ano passado, acima da inflação e vêm pesando mais nas contas das famílias. No ano passado, os gastos com educação aumentaram 7,78%, acima da média medida pelo IPCA, de 5,84% nos doze meses encerrados em dezembro.

Desde 2002, as despesas com educação dos brasileiros aumentaram quase cinco vezes. Há dez anos, as famílias destinavam R$ 3,27 bilhões a materiais escolares e livros e R$ 9,07 bilhões a matrículas e mensalidades.

Para o professor de economia Christian Luiz da Silva, da UTFPR, apesar de mais cara, a educação costuma ser um dos últimos itens a serem cortados do orçamento das famílias. “Trata-se de um serviço que é insensível a preço. As famílias optam por conter outros gastos a cortar a escola dos filhos”, diz.

Sul concentra 15% dos gastos

As famílias do sul do país devem desembolsar 15% do total dos gastos com educação – R$ 11, 25 bilhões. Os gastos com educação estão concentrados no Sudeste, com 53%, que é seguido pelo Nordeste, com 18%, Sul (15%) e Norte com 5%. No ano passado, o Sul representou 14% do total.

O levantamento do Data Popular foi feito sobre os números da Pesquisa de Orçamento Familiar (POF) do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A partir de 2013, os dados passaram a utilizar o critério de classificação socioeconômica da Secretaria de Assuntos Estratégicos (SAE) da Presidência da República, o que exigiu o recálculo dos números do ano passado.

Segundo o levantamento, quanto maior a renda, maior a participação dos gastos com mensalidades e matrículas. Entre os mais ricos, o porcentual é de 85%. Nas classes D e E, por exemplo, que acessam mais a escola pública, a fração destinada a mensalidades e matrículas é de 53% (CR)


8 comentários

  1. Vigilante do Portão
    segunda-feira, 11 de fevereiro de 2013 – 9:32 hs

    Continuamos FLERTANDO com a INFLAÇÃO.

    Não aprendemos nada.
    Desconsideramos nossos erros e ignoramos os erros alheios.

    Vendo a Grécia falida;
    Portugal, Espanha e Itália passando dificuldades;
    Japão e EUA apertando o cinto.

    NADA,
    Absolutamente nada comove nossos governantes.

    Continuamos agindo NABABESCAMENTE, criando Ministérios e Secretarias (nos Estados e Municípios), cargos e mais cargos; Inventando Estatais e Comissões.

    Atitudes populescas, como baixar tarifas de energia e congelamento de preço dos combustíveis. DESVALORIZANDO nossas Estatais, como no caso da Eletrobras e da Petrobras.

    A PETEZADA, quando nas campanhas, acusava FHC e seus seguidores de PRIVATICIONISTAS.
    Pois é, Lula, Dilma e Cia, conseguiram “PERDER” mais da metade da Petrobras e da Eletrobras.
    Melhor tivéssemos PRIVATIZADO, teríamos recebido uma boa grana.

  2. Parreiras Rodrigues
    segunda-feira, 11 de fevereiro de 2013 – 11:57 hs

    E os abobados bolsistas aplaudem o governo que lhes dá o Bolsa Escola com u’a mão e a recolhe com a outra. São vesgos que não enxergam as alíquotas incidentes sobre o material escolar, nunca menos que 30 e quase beirando os 50 por cento cento.

  3. Eduardo Pereira
    segunda-feira, 11 de fevereiro de 2013 – 14:06 hs

    Realmente…privatizamos um monte de coisas- logico com o nosso dinheiro via BNDES- a grana foi embora ( pra conta dos”privatizadores ).
    Vc quer de novo controle de preços?
    E vc vai devolver a grana que economizar com a energia? Popularesco e meter o pau e nao ter solução fora a do receituario global e “abrlzal” l que sempre coincide com o receituario neo””(que de neo so tem o nome) liberal.O mesmo que esta sendo imposto à Europa e so ta f… os paises.
    Amigo, quem esta perdendo todas é essa mentalidade privatista e completamente sem rumo. hj o que se esta tentando aqui, não sei se vc sabe, é tentar colocar o Estado como agente a favor da economia nacional e do povo brasileiro ,e não é atoa que quem mais ta na bronca são os banqueiros que perderam a boca do juro alto e facil.
    E sobre “perdas ” li essa materia com o sujestivo titulo : “Fora do plano de energia, Alckmin perde megausina”. Isso sim é que é perder patrimonio . A fonte é o Brasil 247. Vai lá e lê.
    E ilustre, a Petrobras e Eletrobras são mais tuas agora que seriam se a tucanada e cia continuassem no poder.
    Serrinha o puro e FHC o impoluto, na epoca da ultima eleição ja estavam prometendo ás petroleiras internacionais que ia tudo voltar a ser como eles tanto queriam, ou seja, eles iam de novo deitar e rolar…

  4. Parreiras Rodrigues
    segunda-feira, 11 de fevereiro de 2013 – 18:02 hs

    Gostaria de ouvir Lula repetindo suas aparições na campanha de 2010

    Ora com as mãos – ele e ela, a então candidata, com as mãos sujas de petróleo, garantindo auto-suficiência, ora fazendo panfletagem a respeito do pré-sal.

    Apenas isso, Eduardo Pereira.

  5. BOZO
    segunda-feira, 11 de fevereiro de 2013 – 20:20 hs

    É uma vergonha a taxação de tantos impostos nos materiais escolares … um país sem educação esta fadado ao fracasso.

  6. Vigilante do Portão
    segunda-feira, 11 de fevereiro de 2013 – 21:11 hs

    KKKKK

    Como tem gente ingênua.

    Privatizações?

    Fossem ruins,
    Lula e Dilma teriam revertido ALGUMA.

    não fizeram.

    Ao contrário,
    PRIVATIZARAM aeroportos e estão PRIVATIZANDO os Portos.
    Sem contar as Estradas e as novas ferrovias, TODAS entregues à iniciativa Privada.

    Quanto ao desconto na Energia, a coisa é bem mais complexa, não se trata de devolver o valor, sugestão BURRA.

    Energia NOVA X Energia VELHA. Estude o tema.

    Você não deve ter lido:

    “NÃO APRENDEMOS COM OS NOSSOS ERROS, NEM COM OS ERROS DOS OUTROS”

    Apostar EXCLUSIVAMENTE nos “MERCADOS” elevar gastos do governo, ignorando os alertas sobre déficit Orçamentário, foi um erro dos países Europeus.
    Nos EUA, deixar a BANCA tomar conta e inflar o consumo, também foi um erro.

    Não tente tapar o sol com a peneira.

    Por conta dos DESMANDOS do PT, a PETROBRAS perdeu, apenas nos últimos 2 anos, 36% do seu valor de mercado.

    É MATEMÁTICA:

    Valor das Ações em 31.12.2010 X Valor das Ações em 31.12.2012.

    Consulte a página da Bovespa.

    Enquanto isso, outras Petroleiras, mantiveram seus ativos e até AUMENTARAM seu patrimônio.

    O simples anúncio de que a Eletrobras foi OBRIGADA ao “desconto na tarifa”, gerou uma queda de 30% no valor da empresa.

    Significa dizer que “PERDEMOS” 30% da empresa, visto que o governo (nós) temos 51% do capital.

    O verbo é “PERDER”, não recebemos NADA.

    Os bancos perderam….

    KKKK

    NUNCA, na história desse país, os Banqueiros ganharam TANTO DINHEIRO, como no governo do PT.

    Consulte os balanços do Itaú, Bradesco e de outros Bancos.

    Sem contar os Bancos Estatais.

    A Caixa paga 3% ao trabalhador (FGTS).
    Cobra 7, 8, 9 e até 12% no financiamento imobiliário.

    Dilma acaba de LIBERAR os novos leilões de áres de exploração de Petróleo e gás.

    LIVRE PARA ESTRANGEIROS.

    E o Serra é que iria dar benesses para as Petroleiras estrangeiras?

    Não leu o Edital?

    Tá na página do governo Federal.

  7. Deutsch
    segunda-feira, 11 de fevereiro de 2013 – 22:41 hs

    Já notaram que todos os indices acusam aumento de 11% em tudo? Porque só a inflação da dilma, a mentirosa, tá em 5,5%?

  8. sergio silvestre
    terça-feira, 12 de fevereiro de 2013 – 21:57 hs

    Duro e pagar os impostos dos materiais escolares e nem bolsa familia ter para pagar.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*