Funcionários do Instituto de Criminalística terão de dar expediente integral | Fábio Campana

Funcionários do Instituto de Criminalística terão de dar expediente integral

Os funcionários do Instituto de Criminalísitca do Paraná ficaram de maus bofes com a nova determinação de cumprir 08 horas diárias de trabalho. A tradição e os costumes por lá eram o do “meio expediente”. Pois, pois, o Secretário da Segurança Pública, Procurador Cid Vasques, pôs ordem no Instituto, que tem perícias atrasadas.

Agora é esperar por outra tradição de costumes. Os peritos e funcionários do IC vão chiar e procurar apoios para mudar a determinação do secretário, que não admite rever sua ordem, nececessária para melhorar a segurança pública e o andamento dos inquéritos policias no Paraná.


25 comentários

  1. terça-feira, 19 de fevereiro de 2013 – 19:49 hs

    Nois servidores Publicos, temos qye cumprir horario, se for 20 hs ou 40, cumprasse

  2. Trabalhador
    terça-feira, 19 de fevereiro de 2013 – 19:56 hs

    Por isso tudo que o governo faz é ruim…Por causa desse povo folgado que não gosta de trabalhar…Onde já se viu meio expediente…Se o país todo trabalha o expediente inteiro, o que essas pessoas acham que são melhores para trabalhar menos?

  3. Nhengo
    terça-feira, 19 de fevereiro de 2013 – 20:04 hs

    se recebem p/ trabalhar 08 horas não há o que discutir.
    Aqui na empresa o costume é: trabalhou recebe, começou azedar, pé na bunda.

  4. Nobre Cristão
    terça-feira, 19 de fevereiro de 2013 – 21:10 hs

    Se fechassen o Instituto de Criminalística e entregassem as perícias a laboratórios e peritos particulares mediante pagamento de honorários as perícias estariam e dia e sendo feitas pelos mesmols peritos.

  5. Thiago Medeiros
    terça-feira, 19 de fevereiro de 2013 – 22:12 hs

    Deve ser por isto que tanta gente faz concurso público. Felizmente há gente afim de moralizar e acabar com este tipo de sem-vergonhice. Qual seria a ”justificativa” para este privilégio patrocinado com dinheiro do cidadão?

  6. Guilherme
    terça-feira, 19 de fevereiro de 2013 – 22:47 hs

    Complicado generalizar desta forma. Conheço muitos profissionais de lá que trabalham muito acima da carga horária, sem condições por parte do estado e sem pagsmentos de horas extras (garantidas pela constituicao do Estado), além da falta crônica de regulamentações para a categoria!

  7. carlos mello.
    terça-feira, 19 de fevereiro de 2013 – 23:05 hs

    porra meio expediente, que vagabundagem, metade do salrio tbm né.é issi ai cid vasquez poe ordem no galinheiro.

  8. caruncho
    quarta-feira, 20 de fevereiro de 2013 – 7:58 hs

    QUEM NÃO ESTIVER SATISFEITO QUE PEÇA DEMISSÃO E VÁ TRABALHAR EM OUTRO EMPREGO QUE SEJA DE MEIO EXPEDIENTE.

  9. Ricardo
    quarta-feira, 20 de fevereiro de 2013 – 9:05 hs

    Bom dia. Caro Fábio, antes de publicar a nota, acredito que fosse interessante explicar à população a natureza do trabalho da Criminalística, que não é um trabalho meramente burocrático, sem riscos e atrelado a horários fixos. As pessoas que aqui criticam não conhecem a complexidade do trabalho, ignoram que todos os poucos peritos do estado trabalham em condições absolutamente insalubres nos laboratórios, regime de plantão de 24h para atendimento aos locais, além é claro da imensa responsabilidade de se produzir provas para a elucidação de crimes. Os que criticam não se lembram que enquanto estão em suas camas, à noite, os peritos estão atendendo as ocorrências mais trágicas (homicídios, suicídios, atropelamentos, incêndios, acidentes de trânsito); que durante o dia e a qualquer hora, enquanto a população cumpre suas jornadas de trabalho ou convivem com seus familiares, existem peritos examinando exaustivamente drogas, projéteis, materiais biológicos, entre outros, para se obter a verdade para a Justiça. Entendo a revolta dos cidadãos que aqui postaram suas opiniões, mas espero que todos reflitam com estes esclarecimentos. Sou Perito Criminal com muito orgulho e posso afirmar que esta nota não reflete a realidade da Criminalística no Estado. Obrigado.

  10. Perito Oficial
    quarta-feira, 20 de fevereiro de 2013 – 9:41 hs

    Acertada a determinação do Secretário.
    Todos tem que trabalhar 40 horas semanais, sem exceção. Tem muito vagabundo por aí mesmo.

    Todavia, o Secretário coloca 2 indiciados por falsa perícia como chefes: Felipetto (chefe em Londrina) e Noboru (Divisional do Interior). O IP corre em Joaquim Távora (IP nº 45956/2011 – fone (43) 3559-1202). Raposa cuidado de ovelhas!!!

    Só quero ver o Noboru trabalhar 40 horas, uma vez que ele dá aula no Colégio Universitário, em Londrina, todas as manhãs. Mal de família. A prima dele (Isabel Cristina Carstens Kohler), que é perita, vai se aposentar, nunca fez um laudo e ganha mais de R$ 15.000,00 por mês. É subordinada a ele….kkkkkk
    Aliás, ela tem consultório odontológico em Londrina (Av. Rio de Janeiro, 1500 – Sala 502 – fone (43) 3322-4831)). Atende de manhã e à tarde… Liga lá e agenda uma consulta…. kkkkk
    VERGONHAAAAAA!!!!!!!!!!

  11. patobranquenseirritado
    quarta-feira, 20 de fevereiro de 2013 – 10:31 hs

    Com certeza estão se espelhando no chefe Betico

  12. Joaninha
    quarta-feira, 20 de fevereiro de 2013 – 10:43 hs

    Acho que vcs tão generalizando. Concordo com o que o Guilherme escreveu, realmente existem bons funcionários que trabalham nessa repartição. Todas as vezes que precisei do Instituto de Criminalística fui muito bem atendido. Quanto a pessoa do Sr. Carlos Mello ele poderia ponderar nas suas palavras.

  13. PAULO
    quarta-feira, 20 de fevereiro de 2013 – 12:01 hs

    .processos atrazados….agora…cade o secretario de seguranca que nao fiscaliza o horario desses profissionais…isso acontece com a maioria dos funcionarios publicos…e so dar uma batida nos orgaos publicos..maioria so trabalha meio expediente..ai a desculpa esfarrapada que falta funcionario….e so por essa galera se mexer.

  14. Perito
    quarta-feira, 20 de fevereiro de 2013 – 12:15 hs

    Sou perito criminal do IC. Sempre cumpri com a carga horária e tenho minhas perícias e laudos absolutamente em dia. O que se aponta com “meio período” não é fato. Existem lá dentro funcionários que não trabalham, de fato. Mas existe a maioria que se dedica decentemente e põe esta combalida instituição pra frente. A falta de peritos no estado é crônica, vem de muito tempo. O trabalho do perito, ainda, não pode ser avaliado pela relação direta de horas trabalhadas, mas deve ser visto pela produção. Quem não produz está errado.
    Os laboratórios lidam com materiais químicos, biológicos, armas. Para estes casos a legislação prevê redução de carga e recebimento de insalubridade e/ou periculosidade, o que não acontece e nem nunca aconteceu. A regulamentação da carreira, por meio de lei de promoções também inexiste. Os salários estão, sim, defasados. Em vários estados e na PF o salário de perito é o mesmo de delegado. Aqui é a metade.
    Sou pela moralização da instituição, mas com o respeito aos direitos trabalhistas destes profissionais.

  15. TRABALHADOR
    quarta-feira, 20 de fevereiro de 2013 – 13:51 hs

    Parabéns ao “Perito”, isso mostra que apesar de tudo ser ruim no governo, tem gente boa e decente lá dentro, que sabe o que está fazendo…Betinho escute o nosso amigo “Perito” e faça as mudanças necessárias, mande os inúteis embora, dê aumento pra quem trabalha e acerte as questões trabalhistas…

  16. Direito de Defesa
    quarta-feira, 20 de fevereiro de 2013 – 13:51 hs

    Nota Oficial do Sinpoapar:

    Com relação a notícia de que os servidores do Instituto de Criminalística deverão, por determinação do Secretário de Segurança, cumprir a carga horária diária integral, vimos esclarecer o que segue:

    A carga horária de seis horas diárias era restrita aos laboratórios e estava condicionada à elevada produção de exames e laudos periciais. Por se tratar a perícia criminal de área técnico-científica, o restante da carga horária era complementado com o sobre-aviso aos finais de semana, além de pesquisas e estudos sobre aperfeiçoamentos técnicos em perícia, produção de exames e laudos de maior complexidade. Os servidores que trabalham em campo, como no atendimento a locais de homicídio, suicídio, incêndio e acidentes de trânsito com morte, realizam de cinco a sete plantões mensais de vinte e quatro horas, complementando a carga horária com a confecção dos laudos periciais e o atendimento de ofícios externos fora do horário de plantão.

    Cumpre referir que em muitos casos, sobretudo no interior do Estado onde a escassez de Peritos é maior, colegas Peritos realizam até dez plantões mensais de vinte e quatro horas, extrapolando em muito a carga horária semanal definida em lei, sem nunca receberem hora-extra. Além disso, muitos colegas Peritos também deslocam-se todos os meses para as seções mais carentes do interior do Estado, realizando plantões nessas regiões, além de cumprir sua carga horária na seção de origem, extrapolando a carga horária definida em lei, sem direito a hora-extra.

    O Sinpoapar informa que seus filiados servidores do Instituto de Criminalística do Paraná têm plena consciência da importância de seu trabalho para a sociedade e para o sucesso das investigações criminais e da instrução dos processos criminais, motivo pelo qual acolhem de forma serena e profissional a determinação da realização das oito horas diárias, sem a flexibilidade outrora existente.

    Ciro Pimenta
    Diretoria
    Sinpoapar

  17. Carlos
    quarta-feira, 20 de fevereiro de 2013 – 14:09 hs

    Boa Secretário tem que por ordem mesmo, é isso que a Segurança Pública está precisando. De ordem.

  18. Jussar
    quarta-feira, 20 de fevereiro de 2013 – 16:48 hs

    Vemos claramente que este secretário de segurança é dos bons. Trouxe o que já aplicava na corregedoria geral do Estado, disciplina, ordem e comprometimento, boa.

  19. Perito 2
    quarta-feira, 20 de fevereiro de 2013 – 17:17 hs

    Complementando o post do colega, se os laudos estão atrasados, eh por falta de Peritos e estrutura. Antes do último concurso, em 2009, o Instituto ficou 15 anos sem concurso, sendo que o panorama criminal só aumentou. Mesmo com a entrada dos novos Peritos, o déficit é absurdo, existindo cerca de 200 peritos para atender TODO o Estado do Paraná. Além disso, as viaturas estão “caindo aos pedaços” e algumas não funcionam, atrapalhando e colocando em risco a vida dos funcionários. Isso sem contar que não temos nem toner nas impressoras; os laudos estão sendo impressos basicamente em uma única copiadora no almoxarifado. Sendo assim, deveriam ser esses problemas DE VERDADE que o Secretário deveria resolver.

  20. PAULO
    quarta-feira, 20 de fevereiro de 2013 – 17:30 hs

    perito nao ganha pouco….tanto que querem equiparar com a carreira de delegado…portanto perito… nao chore de barriga cheia…expediente integral sim…que essa galera de funciopnario publico, a maioria da um no, e fazem por conta seu meio expediente qualquer idiota sabe….

  21. Justiça
    quarta-feira, 20 de fevereiro de 2013 – 19:11 hs

    Prezado Fábio Campana,
    seria interessante rever o texto e procurar informações antes de escrever inverdades sobre a classe pericial. O senhor, que provavelmente nunca pisou no Instituto de Criminalística, não conhece a realidade desta instituição e muito menos da luta diária destes peritos para melhoria das condições de trabalho, que são precárias há décadas.
    Aos demais, faço o mesmo apelo: antes de criticar, conheçam a realidade. É muito fácil esbravejar através do computador baseando-se em uma nota de um jornalista, que, infelizmente, não fez sua pesquisa.

  22. Do povo
    quarta-feira, 20 de fevereiro de 2013 – 19:28 hs

    Conheço peritos, como já foi dito, que fazem muito mais de 8h por dia. Além de confeccionar laudos e realizar perícias, as quais são atribuições natas dos Peritos, eles também fazem pesquisas para melhorar a qualidade do trabalho, escrevem projetos e mantém a infra-estrutura do antigo prédio, na maioria das vezes, com recursos próprios. Falta papel, toner para impressoras, águas, reagentes (para laboratórios e sessões do interior), viaturas, segurança e tudo. Conheço alguns (poucos) profissionais de lá que não fazem nem 8, nem 6 e nem 4 horas, mas eles não são peritos de laboratório nem da localística. Ocupam cargos de confiança cedidos pelo Betinho e pelos competentíssimos profissionais da SESP, comprometidos com a ordem e a justiça, mas que ilegalmente transferiram 4 Peritos do Sindicato para o interior em represália ao fato de exigirem a regulamentação da carreira que há 10 anos é independente da polícia civil, mas até hoje vive no limbo jurídico. Isso é um absurdo que ninguém fala… Felizmente, um desembargador de Respeito resolveu, provocado pelas “vítimas” da SESP, despachar exigindo o retorno imediato dos servidores transferidos em plena expressão de abuso de poder e cerceamento do dirito sindical, envergonhando os ilustríssimos membros do MP enfiados na SESP, que, ao invés de fiscalizar o cumprimento da lei, passam por cima dela. O absurdo foi difundido pelo Brasil inteiro: http://www.experidiao.com/2013/02/justica-dirigentes-sindicais-dos.html
    Isso é colocar ordem? Isso é competência? Vejam os índices de criminalidade. A única coisa que esse “governo de Respeito” fez foi dar um enorme aumento para os altos oficiais da PM e para os delegados, pois tem rabo prezo com a exploração do jogo ilegal e da prostituição no Paraná.
    A Criminalística sempre foi mal vista pelo poder neste Estado. São eles que geram as provas técnicas para por na cadeia políticos que matam, que roubam, que atropelam, que desviam verbas, que possuem funcionários fantasmas, etc. Quem deve estar do lado da criminalística é o povo, não o governo podre com suas quadrilhas. A prova é independente, o serviço também. Xingam nossos amigos peritos, mas quando tem que dar uma resposta a sociedade em um evento de repercussão, não param de chamar o “gama 1”. O compromisso da perícia é com a verdade e nada choca mais do que a verdade. Quem não trabalha no IC e no IML nunca trabalharão porque são protegidos por essa corja do governo. Só não vê quem não quer que esse roupante de moralismo é represália aos peritos que estão exigindo melhores condições para exercer um bom trabalho para a sociedade paarnaense. Eu tenho mais de 50 anos e nunca vi isso antes. J´pa é um começlo… Governo tucano nenhum quer uma Perícia fortalecida para colocá-los na cadeia. Eles querem uma perícia esquecida, low profile, incompetente… Basta eles agitarem um pouco que o Estado aperta para tentar dizer quem manda. Mas a briga é boa e eu já sei quem vai cair. Boa sorte aos Peritos!!!

  23. SERGIO
    sábado, 23 de fevereiro de 2013 – 10:29 hs

    SE CHAMAR TODO O FUNCIONALISMO DA SEGURANCA PUBLICA ,PARA CUMPRIR O EXPEDIENTE INTEGRAL,COM CERTEZA FALTARA ESPACO PARA TANTAS FUNCIONARIOS,,,,,SENHOR PERITO TODOS SABEM DISSO…FICA AI UMA SUGESTAO PARA O SECRETARIO,,,CHAMAR TODO ESSE PESSOAL E FISCALIZAR +

  24. Do Povo
    segunda-feira, 25 de fevereiro de 2013 – 22:06 hs

    Se chamar todos os peritos do Estado do Paraná, mal enche um afiteatro… Não há nem 20% de Peritos no Estado em relação ao que preconiza a ONU… Este Esatdo não é sério e os ignorantes caem nas lorotas propagadas a mando dos próprios políticos. Paraná: um Estado de Falta de Respeito com VOCÊ, cidadão!

  25. fabio henrique de oliveira
    quinta-feira, 20 de abril de 2017 – 22:35 hs

    Fábio, meu amigo, boa noite!

    O que se deve pautar não é a quantidade de horas, mas a qualidade dos serviços prestados. Não se esquecendo as condições de serviços prestados.

    Não adianta a perícia particular, pois não estão sob o crivo da verdade e outros princípios do servidor público.

    Creio que o que existe é a maldita da inveja daqueles que não conseguiram uma aprovação e “ralar!” em prol da população que, neófita, segue aos gritos de ignorantes que tentam queimar a honra e moral dos servidores públicos, que tanto fazem e fizeram por este país.
    Sérgio Moro é um exemplo de servidor público que tanto tem feito pelo país. Se não fosse o corpo que a operação lava jato tomou, ele também seria um servidor (agente político) vagabundo que só ganha e nada faz.

    Gente, antes de sentenciar, vamos analisar caso a caso, joioxtrigo.
    abraços

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*