Dilma negocia compra de baterias antiaéreas russas com Medvedev | Fábio Campana

Dilma negocia compra
de baterias antiaéreas russas com Medvedev

Dilma recebe Medvedev no Palácio do Planalto; a presidente está com o pé lesionado e usa sandália de borracha (Sérgio Lima/Folhapress).

Da Agência Estado:

Os governos do Brasil e da Rússia assinaram nesta quarta-feira, 20, uma “declaração de intenções” que dá início às negociações para a compra, por parte do Ministério da Defesa brasileiro, de baterias antiaéreas da Rússia. A declaração faz parte de uma série de atos previstos durante a visita ao País do primeiro-ministro da Rússia, Dmitri Medvedev.

Conforme divulgado pelo Itamaraty, o objetivo dessa declaração é iniciar as negociações para a compra das baterias antiaéreas “com o desenvolvimento conjunto de novos produtos de defesa e a participação de empresas estratégicas de Defesa brasileiras nos processos produtivos e de sustentabilidade logística integrada”.

A declaração será assinada pelo chefe do Estado-maior conjunto das Forças Armadas do Brasil, general José Carlos de Nardi, e pelo diretor do serviço federal de cooperação técnico-militar da Rússia, Alexander Vasilievich Fomin.

Segundo o Itamaraty, o acordo comercial e militar envolve o fornecimento de três baterias do Pantsir S1, avançado sistema de artilharia aérea. A presidente Dilma Rousseff ouviu detalhes da proposta durante visita a Rússia, em dezembro passado.

Os dois governos querem que as negociações bilaterais sejam iniciadas em março deste ano. Uma das exigências do Palácio do Planalto é a de que haja transferência de tecnologia, sem restrições.

Carne brasileira
Brasil e Rússia também querem que estados e regiões administrativas dos dois países possam fazer acordos de cooperação, sem passar pelos governos centrais. A ideia é que os negócios sejam fechados mais rapidamente e com menos burocracia. Este foi um dos temas da conversa entre Dilma e Medvedev no Palácio do Planalto.

A discussão sobre a retirada do embargo pela Rússia à carne brasileira será tratada na reunião técnica entre Medvedev e o vice-presidente Michel Temer, no Itamaraty.

Segundo a Secretaria de Imprensa do Planalto, Dilma e Medvedev também conversaram sobre cooperação nas áreas de energia, gás, petróleo, hidrelétricas, energia nuclear, área especial e defesa.

A presidente Dilma aproveitou a oportunidade para convidar empresas russas a participarem dos vários processos de licitação que o governo está fazendo na área de infraestrutura.

Esporte
Os dois países sediam as duas próximas edições da Copa do Mundo e assinaram plano de ação na área de Esporte para cooperação em sistemas esportivos e de controle de dopagem. Será criado um grupo de trabalho para acompanhar as atividades previstas, entre elas a visita de representantes de órgãos da administração pública, intercâmbio de profissionais do esporte e realização de jogos amistosos.

Entre as outras medidas tomadas, está a inclusão da Rússia no programa Ciência sem Fronteiras, que concede bolsas para estudantes brasileiros no exterior, e a assinatura de um acordo que estabelece critérios fitossanitários para a inclusão do trigo russo no mercado brasileiro.


6 comentários

  1. Lee
    quarta-feira, 20 de fevereiro de 2013 – 20:05 hs

    Sim.
    NÓS, otários, vamos pagar por equipamento bélico inútil (contra os vizinhos cucarachos não precisamos e contra potências estrangeiras é como um track na água) em troca da Rússia voltar a comprar carne da JBS, que foi o maior doador da campanha da Dilma em 2010.
    Simples assim.

  2. Constanza Del Piero
    quarta-feira, 20 de fevereiro de 2013 – 23:20 hs

    Fidel, Chávez, Evo, e o resto da cambada vermelha, começaram assim: comprando armamento de defesa da Rússia…Oh, raça!

  3. Júnior
    quinta-feira, 21 de fevereiro de 2013 – 7:37 hs

    O povo brasileiro deve estar maravilhado com esta brilhante iniciativa da Pre$idenitA Dilma, Ministra Gleisi, entre outros!

    Agora todos poderemoso dormir mais tranqüilos, pois a ComandANTA Suprema das Forças Armadas vai poder praticar com tecnologia militar ultrapassada tiro ao alvo em diversos aviões que estão ameçando bombardear o Brasil…

    Segurança Publica na mão de simpatizantes de mensaleiros, dá nisso!

    Como diz o Macaco Simão este é o País da Piada Pronta, kkkkk…

  4. Elias
    quinta-feira, 21 de fevereiro de 2013 – 10:53 hs

    Meu Deus, quanta ignorância desse pessoal.

  5. cuidado com os yanques!
    quinta-feira, 21 de fevereiro de 2013 – 12:08 hs

    A presidente deve ter tomado conselho com o moribundo chaves

  6. QUESTIONADOR
    quinta-feira, 21 de fevereiro de 2013 – 12:31 hs

    -Infelizmente esta compra será um pesadelo para as Forças Armadas Brasileiras que a cada “compra de material bélico” estrangeiro, despadroniza nossos equipamentos e sucateia a indústria militar brasileira(que diga-se de passagem, é uma das melhores e mais capazes do mundo) e desprestigia os técnicos nacionais….
    -Com o valor desta compra, deveria ser empregado no PAC da indústria militar brasileira, com ênfase em novas tecnologias e desenvolvimento de sistema bélicos condizentes com a nossa realidade para defender nosso território e não com objetivo beligerante.
    -Lembre-se caros leitores: O PREÇO DA LIBERDADE É A ETERNA VIGILÂNCIA!

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*