Chuva e ventos derrubam árvores e deixam 19 mil sem luz em Curitiba | Fábio Campana

Chuva e ventos derrubam árvores e deixam 19 mil sem luz em Curitiba

Segundo o Instituto Tecnológico Simepar, os ventos chegaram a 37 km/h (Foto: Fernando Castro/G1)

Árvores chegaram a bloquear ruas inteiras na tarde desta terça-feira (12) (Foto: Fernando Castro/G1).

De Fernando Castro, G1 PR:

A chuva que caiu no início da tarde desta terça-feira (12) em Curitiba derrubou árvores e deixou milhares de residências sem luz. Os ventos chegaram a 37 km/h e fizeram os maiores estragos em bairros da região sul da cidade, assim como no Bigorrilho, Mercês e Vila Oficinas, deixando 19 mil unidades consumidoras sem luz, segundo a Companhia Paranaense de Energia (Copel). Às 16h20, 2,3 mil já haviam sido religadas.

Foi o caso da Rua Júlia Wanderley, nas Mercês, em que uma árvore de grande porte caiu atravessada em toda a pista. Na queda, um poste de luz foi atingido e gerou apreensão nos moradores. “A gente ouviu um estouro muito grande, e logo em seguida já acabou a luz. A gente veio para frente da casa e quando a gente se deparou a árvore já estava caída”, contou o analista de sistemas Bruno Meschino, que mora a poucos metros do incidente. Segundo Bruno, a Prefeitura informou que em até 24 horas a situação deve estar normalizada.Chuva (Foto: Fernando Castro/G1)

Árvore caída bloqueou o trânsito na Rua Marcelino Champagnat, nas Mercês  (Foto: Fernando Castro/G1).

Na Rua Marcelino Champagnat, no Bigorrilho, outra árvore de grande porte gerou transtorno semelhante. A rua de quatro pistas ficou com três delas interditadas e causou incômodo aos moradores e trabalhadores da região, que reclamam da frequência deste tipo de ocorrência. “Houve um vento muito forte. Aqui é meio recorrente, sempre acontece isso. O local é alto e as árvores são todas muito antigas – sempre dá problema”, reclamou o gerente de vendas Geraldo Pinatti, que trabalha próximo ao local onde a árvore caiu.

Equipes da Guarda Municipal de Curitiba estavam no Bigorrilho observando os estragos. As informações eram repassadas para a central da Prefeitura, que por sua vez entravam em contato com a Secretaria de Trânsito e a Defesa Civil para que os procedimentos fossem deslocados para cada região. A previsão da Copel é de que até o fim da tarde a situação eleétrica seja normalizada.

Ao todo, quatro árvores caíram pela cidade, segundo a Prefeitura de Curitiba. A administração da cidade informou que trabalha para retirar as árvores o mais breve possível, e no fim da tarde deve ter um possicionamento sobre os prazos para regularização.

Chuva persiste
De acordo com o meteorologista do Simepar, Reinaldo Kneib, os ventos registrados são considerados moderados, e a chuva de 4,2 mm é comum para essa época do ano. Segundo Kneib, a previsão é de que volte a chover ainda nesta terça, tanto em Curitiba quanto no litoral do Paraná. “Essa semana deve ser marcada pelas chuvas intermitentes”, disse.

A Copel informou que 12 mil unidades consumidoras ficaram sem luz (Foto: Fernando Castro/G1)

A Copel informou que 12 mil unidades consumidoras ficaram sem luz (Foto: Fernando Castro/G1).


3 comentários

  1. olhar clinico
    terça-feira, 12 de fevereiro de 2013 – 20:24 hs

    POR FAVOR FÁBIO, NÃO ESQUEÇAMOS DA GUERRA NA SÍRIA.

  2. salete cesconeto de arruda
    quarta-feira, 13 de fevereiro de 2013 – 15:19 hs

    A intervenção ‘ cimentícia no Parque Barigui’ gerou o FURACÃO que arrancou árvores inteiras. Pois é. Freud explica. Até as capivaras correram perigo.

  3. sergio silvestre
    quarta-feira, 13 de fevereiro de 2013 – 23:00 hs

    Quem mediu este vento ai tava meio acarnevalado ainda.
    Vento para fazer este estrago esta perto dos 100 km por hora.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*