Carla Pimentel propõe lei de defesa do serviço público | Fábio Campana

Carla Pimentel propõe
lei de defesa do serviço público

Na sessão plenária desta terça-feira, a vereadora Carla Pimentel, do PSC, usou a Tribuna para defender o projeto de lei de sua autoria que determina a proteção e defesa do serviço público.

“Precisamos entender que o povo tem o direito a serviços com qualidade, em hospitais, postos de saúde e todos os setores. Vejam o que aconteceu com o ex-prefeito no Hospital São Vicente e a crise pela qual passa o Hospital Evangélico. Não podemos enquanto parlamentares permitir mais situações como estas”, enfatizou.

A medida é uma manobra da vereadora do PSC, depois que a Frente Parlamentar de Fiscalização dos Serviços Públicos sugerida por ela e pelo vereador Rogério Campos, do PSC, foi negada pela Casa, estranhamente, já que todas as outras frentes, sugeridas por outros partidos foram aprovadas.

A vereadora pergunta: qual o motivo da recusa?


10 comentários

  1. TRABALHADOR
    terça-feira, 26 de fevereiro de 2013 – 13:17 hs

    Eles não querem penalizar diretor do São Vicente, isso aí é tudo da mesma quadrilha. A gente, vota, vota e continua no final a mesma corja..Nem a vítima sendo influente está se conseguindo justiça… Acho que para resolver isso é só com o “APOCALIPSE” mesmo.
    Agora pra que mais lei? É só deixar as regras claras nos contratos de prestação de serviço, daí quando o hospital não cumpre, o poder público vai lá e rompe…Só que pra isso tem que pagar valores reais de mercado pela prestação de serviço. É só fazer direito, de maneira justa, que dá certo…

  2. Décio Guatambu
    terça-feira, 26 de fevereiro de 2013 – 15:05 hs

    As “coisas só acontecem por aqui, quando a água começa a bater na bunda da turma que mora mais no “alto”.
    os que moram na “baixada”, dificilmente serão lembrados…

  3. Rogério Lobo Miró
    terça-feira, 26 de fevereiro de 2013 – 16:05 hs

    Ver: Carla Pimentel (PSC), parabéns por sua iniciativa, seria ótimo para os Curitibanos,Sempre lutando por uma Curitiba mais justa com essa bancada do P S C ..
    QUAL O MOTIVO DA RECUSA?????????????????

  4. Roque Alves
    terça-feira, 26 de fevereiro de 2013 – 16:09 hs

    “O Direito do Cidadão não Rima com Privatização da Saúde”. Toda essa desumanização e mazelas que vem acontecento na rede hospitalar no Brasil, tem origem no modelo de gestão privatizante e centralizadora do sistema de saúde pública. Porquanto, urge que o Congresso Nacional adote legislação corrigindo toda essa perversidão e delitos, para humanizar o sofrimento da população!..
    Cordialmente,
    Roque Alves.

  5. Carlos Bahia
    terça-feira, 26 de fevereiro de 2013 – 17:24 hs

    A vereadora Carla Pimentel é ingênua! Vereadora de primeiro mandato, está iludida com o romantismo do idealismo politico partidário. Nas câmaras existe o corporativismo politico. Não por acaso, que o líder do prefeito negocia sua bancada de apoio politico. Portanto, não existe nada de estranho na aprovação de outras frentes parlamentar.

  6. Alessandro
    terça-feira, 26 de fevereiro de 2013 – 17:34 hs

    Dei uma olhada no Projeto de Lei (005.00093.2013).
    Tem algumas coisas interessantes, mas chove bastante no molhado.
    Trata-se de uma norma bem genérica, aplicável a qualquer instituição vinculada ao município que preste serviços.
    E tem muita norma programática. Muita.
    Program´ticas são aquelas normas inalcançáveis, como “é direito de todos ter serviço público de qualidade”. É pra rir.

  7. Zangado
    terça-feira, 26 de fevereiro de 2013 – 17:48 hs

    A melhor lei de defesa do serviço público já existe – é a lei da improbidade administrativa, praticamente revogada aqui no Paraná, porque apesar das últimas décadas de desmandos e estapafurdidas medidas tomadas pelos últimos governantes, o serviço público é isso que toda a sociedade sabe mas que não toma nenhuma ação para exigir RESPONSABILIZAÇÃO dos governantes e agentes públicos, que, por exemplo, estabeleceram o pedágio “baixa ou acaba” e seu passivo judicial milionário bem como esse subsídio ao transporte coletivo, os contratos de radares e imbroglio do aterro da Cachimba e seu susedâneo o “complexo SIPAR”, todos escondendo manifesta incúria, incompetência e detrimento à sociedade e ao erário público.

    Se o serviço público merece defesa é contra os maus governantes, seus nepotes e apaniguados e falta de governança pública, pois tudo se torna perfunctório em vista carreirismo político estabelecido como praxe no Estado e na nação.

    Poxemos reagir mas não fazemos – somos responsáveis também !!

  8. loop
    terça-feira, 26 de fevereiro de 2013 – 20:16 hs

    E um site para criticar ou elogiar funcionários …?

  9. Roque Alves
    terça-feira, 26 de fevereiro de 2013 – 22:10 hs

    O Direito à Dignidade do Cidadão não Rima com Privatização da Saúde… Toda essa desumanização e mazelas da rede hospitalar no Brasil tem origem na permissividade da gestão centralizadora e privatizante do Sistema Único de Saúde… Porquanto, urge que o Congresso Nacional adote legislação corrigindo essa perversidão e delitos contra o povo, para evitar o sofrimento e garantir humanização à sociedade brasileira!..
    Cordialmente, Roque Alves.

  10. Anônimo
    quarta-feira, 27 de fevereiro de 2013 – 11:13 hs

    Na minha interpretação Carlos Bahia, a vereadora não disse que é estranho que todas as outras frentes sejam aprovadas. O que causa estranhamento é que a única que foi recusada foi a que ela pertence, a do PSC!!

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*