Bento XVI: Como se escolhe um Papa | Fábio Campana

Bento XVI: Como se escolhe um Papa

Do jornal Público, de Portugal:

Dentro de 20 dias no máximo, o Conclave de Cardeais terá de iniciar o processo de escolha do novo Sumo Pontífice. Segundo dados do Vaticano, 118 cardeais, de 66 países, todos com idades inferiores a 80 anos, vão reunir-se na Capela Sistina, no Vaticano, e decidir o sucessor de Bento XVI.

Portugal tem actualmente três cardeais no Colégio de Cardeais: D. José Saraiva Martins, prefeito emérito da Congregação para as Causas dos Santos; D. José Policarpo, cardeal Patriarca de Lisboa; e D. Manuel Monteiro de Castro. Apenas D. José Policarpo e D. Manuel Monteiro de Castro são eleitores por terem actualmente menos de 80 anos.

O dia exacto para o Conclave de Cardeais ainda não foi anunciado (deverá ter início em Março, segundo o Vaticano), mas a forma como decorrerá mantém-se inalterada há séculos. No primeiro dia, os cardeais reúnem-se na Capela Sistina à porta fechada. As chaves da sala são retiradas das portas e guardadas e o isolamento verificado pelo cardeal camerlengo, que tem a responsabilidade de organizar e supervisionar o processo de eleição.

Longe dos olhares do mundo, os cardeais, que juraram sigilo e arriscam a excomungação de o violarem, iniciam uma discussão secreta sobre as qualidades dos potenciais candidatos a Papa, que não têm que ser obrigatoriamente um dos seus pares, já que qualquer homem, maiora de idade, baptizado pela Igreja Católica pode ser eleito Papa.


9 comentários

  1. segunda-feira, 11 de fevereiro de 2013 – 16:57 hs

    Se for do PMDB o Beto escolhe, se deixa para o Rossoni

  2. segunda-feira, 11 de fevereiro de 2013 – 16:57 hs

    Se for do PMDB o Beto escolhe, se não deixa para o Rossoni

  3. Raul Venancio de Freitas
    segunda-feira, 11 de fevereiro de 2013 – 17:03 hs

    Seria uma boa hora para se eleger um Papa Latino Americano, só assim o mundo Católico conheceria a real pobreza em que esse povo vive, o sofrimento que muitas das vezes e acalentado com palavras confortadoras, porem que não resolvem o grande câncer das desigualdades sociais.

  4. justino bonifacio martins
    segunda-feira, 11 de fevereiro de 2013 – 19:56 hs

    Como se escolhe um Papa? Um Colégio eleitoral, elege o Papa e ele fica quanto tempo quiser, semelhante aos Castros em Cuba não acham?, e só sai quando lhe dá na telha. Democrático não é?

  5. Carlos Bahia
    segunda-feira, 11 de fevereiro de 2013 – 21:15 hs

    A renúncia de Bento 16 foi motivada pela pressão de ordem doutrinaria,religiosa e politica.
    O novo papa terá que solucionar várias questões conflitantes de ordem doutrinária da igreja. Além de inúmeros processos judiciais por conta de abusos sexuais envolvendo padres e bispos, existe um forte movimento na igreja em favor do fim do celibato.

  6. HAVENGAR
    segunda-feira, 11 de fevereiro de 2013 – 22:18 hs

    Muitos poderiam ter a mesma atitude corajosa e lúcida do Papa e reconhecerem suas fraquezas, e assim renunciarem a seus mandatos.

  7. Trabalhador
    segunda-feira, 11 de fevereiro de 2013 – 23:07 hs

    A democracia é algo que passa longe da igreja católica, e não deveria, pois com certeza podemos chamar Jesus Cristo, o pai da democracia moderna, o homem que dividia o pão. A população católica das américas é muito maior que a européia, logo deveríamos ter um número muito maior de cardeais americanos do que europeus. E é o contrário, que o novo papa cuide disso e que o número de representantes americanos na igreja católica aumente. Garanto que Deus vai aplaudir…

  8. Vigilante do Portão
    terça-feira, 12 de fevereiro de 2013 – 3:35 hs

    Nada disso,

    Comentam que o PMDB solicitou a vaga.

    KKK

  9. terça-feira, 12 de fevereiro de 2013 – 11:31 hs

    Sera Lula, Jose Sarney ou Renan, com o voto de Requião

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*