O PT, segundo FHC | Fábio Campana

O PT, segundo FHC

“O PT tinha duas metas. O socialismo e a ética. Sobre o socialismo nunca mais falaram. Sobre a ética, meu Deus, não precisamos nem falar.”

Do Fernando Henrique Cardoso.


12 comentários

  1. jose rosa
    terça-feira, 26 de fevereiro de 2013 – 11:59 hs

    Correio, cachoeira, rosemary, lulinha, genoino, dirceu, João paulo, dolar cueca, dinheiro fora do país, Duda Mendonça,
    Caixa, Banco do Brasil,

    etc….etc……..etc

  2. TRABALHADOR
    terça-feira, 26 de fevereiro de 2013 – 12:06 hs

    O sujo falando do mal lavado…

  3. Zangado
    terça-feira, 26 de fevereiro de 2013 – 12:11 hs

    Existe uma entrevista de Lech Walesa, prêmio Nobel e lider do Solidarnosc polonês, amplo movimento sindical libertador da Polônia do dominio comunista, em que perguntaram se o PT era semelhante ao Solidarnosc e ele disse: – Não, é outra coisa. E mais não disse. Essa “outra coisa” nós sabemos o que é. Uma facção de rapina e aparelhamento público para se perpetuar no poder. Nem que seja com dólares na cueca …

  4. justino bonifacio martins
    terça-feira, 26 de fevereiro de 2013 – 12:22 hs

    Não sou PT; mas o FHC não tem moral e tampouco ética para criticar os petistas. A Privataria Tucana é uma criação do PSDB; o PROER que “ajudou” com 50 bilhões de reais os banqueiros 171 é da era FHC; como esse senhorzinho safadinho ousa pousar de bom moço?

  5. ernesto
    terça-feira, 26 de fevereiro de 2013 – 13:59 hs

    Que cara de pau esse FHC. O PSDB tinha como meta a social-democracia, aonde ela esteve durante todo o seu governo, FHC?

  6. ernesto
    terça-feira, 26 de fevereiro de 2013 – 14:12 hs

    O Brasil não esquecerá – 45 escândalos que marcaram o governo FHC.

    Entres os 45 pontos estão os casos Sudam, Sivam, Proer, caixa-dois de campanhas, caso Marka/FonteCindam, Privataria tucana, Lista de Furnas, compra da emenda da reeleição, explosão da dívida pública, calote no Fundef, mudanças na CLT, intervenção na Previ e erros do Banco Central.

    Nenhum governo teve mídia tão favorável quanto o de FHC, o que não deixa de ser surpreendente, visto que em seus dois mandatos ele realizou uma extraordinária obra de demolição, de fazer inveja a Átila e a Gêngis Khan. Vale a pena relembrar algumas das passagens de um governo que deixará uma pesada herança para seu sucessor.

    A taxa média de crescimento da economia brasileira, ao longo da década tucana, foi a pior da história, em torno de 2,4%. Pior até mesmo que a taxa média da chamada década perdida, os anos 80, que girou em torno de 3,2%. No período, o patrimônio público representado pelas grandes estatais foi liquidado na bacia das almas. No discurso, essa operação serviria para reduzir a dívida pública e para atrair capitais. Na prática assistimos a um crescimento exponencial da dívida pública. A dívida interna saltou de R$ 60 bilhões para impensáveis R$ 630 bilhões, enquanto a dívida externa teve seu valor dobrado.

    Enquanto isso, o esperado afluxo de capitais não se verificou. Pelo contrário, o que vimos no setor elétrico foi exemplar. Uma parceria entre as elétricas privatizadas e o governo gerou uma aguda crise no setor, provocando um longo racionamento. Esse ano, para compensar o prejuízo que sua imprevidência deu ao povo, o governo premiou as elétricas com sobretaxas e um esdrúxulo programa de energia emergencial.

  7. HENRY
    terça-feira, 26 de fevereiro de 2013 – 15:24 hs

    NA MOSCA O PRESENTE COMENTÁRIO. PERFEITO!

  8. Yoani Sanches Seratiuk
    terça-feira, 26 de fevereiro de 2013 – 16:27 hs

    Ja o PSDB, nem sabe o que é ética…e socialismo é um palavrão para tucanos.

  9. Carlota
    terça-feira, 26 de fevereiro de 2013 – 17:34 hs

    Quem fala sobre ética e socialismo, FHC tb falou um dia, ou não? Você tb Fábio não teria um dia falado sobre isso?

  10. Silvajr
    terça-feira, 26 de fevereiro de 2013 – 18:06 hs

    FHC participou ontem, em Belo Horizonte, do primeiro seminário oficial para alavancar a cambaleante candidatura de Aécio Neves. No evento, segundo a Folha tucana, o ex-presidente “subiu o tom contra o PT e chamou Dilma de ‘ingrata’”. Ainda segundo o jornal, FHC afirmou que a atual governante “cospe no prato que comeu”, insistindo na tese egocêntrica de que ele deixou uma “herança bendita” aos seus sucessores. O eleitorado até hoje não se convenceu disto, tanto é que derrotou três candidatos seguidos do PSDB.

    O tal “prato” de FHC estava vazio – se é que existia. A economia quase quebrou, forçando o Brasil a ficar de joelhos duas vezes para o Fundo Monetário Internacional. Os trabalhadores foram as principais vítimas do tsunami tucano – com taxas recordes de desemprego, brutal arrocho salarial e regressão dos direitos trabalhistas. Nas urnas, eles deram a resposta. Não foi “ingratidão”, mas sim sabedoria política. Desde o início do ciclo aberto por Lula, o PSDB e os seus satélites – DEM e PPS – definham a cada eleição.

  11. Silvajr
    terça-feira, 26 de fevereiro de 2013 – 18:08 hs

    MINHA CONTA DE LUZ CHEGOU 18% MAIS BARATA !
    DÁ-LHE DILMA !!!

    Olha só que maravilha, Presidente Dilma, ler o COMUNICADO AO CLIENTE na conta da light que eu acabo de receber:

    REDUÇÃO NA TARIFA

    A ANEEL autorizou o reajuste de – 18,10%,com vigência a partir de 24/01/2013,conforme RESOLUÇÃO No. 1.440/13 em atendimento a MP 579/12, que prevê a REDUÇÃO NAS TARIFAS de fornecimento de ENERGIA ELÉTRICA.

    SABE QUANDO EU JÁ TINHA LIDO UM COMUNICADO AVISANDO QUE A TARIFA DE ALGUMA COISA BAIXOU ? NUNCA

    SABE DE QUANTO FOI A REDUÇÃO?

    DE 0,56980 PARA 0,47012 por KWh

  12. loop
    terça-feira, 26 de fevereiro de 2013 – 20:19 hs

    M E N S A L Ã O
    Q U I N Z E N Ã O
    S E M A N Ã O

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*