Ana Maria desacata ordem de partido e vai à sessão em Ponta Grossa | Fábio Campana

Ana Maria desacata ordem de partido e vai à sessão em Ponta Grossa

A vereadora Ana Maria Holleben é suspeita de ter forjado sequestro em Ponta Grossa. Ela foi afastada das funções pelo PT por 60 dias.

Do G1 PR:

A vereadora de Ponta Grossa, Ana Maria de Holleben, suspeita de ter forjado o próprio sequestro minutos após ter sido empossada no cargo, desacatou a ordem de suspensão imposta pelo Partido dos Trabalhadores (PT) e compareceu à sessão da Câmara Municipal na quarta-feira (27). De acordo com o partido, Ana Maria deveria afastar-se do cargo de vereadora e também das atividades que desenvolve na direção partidária por 60 dias. A determinação foi na segunda-feira (25).

Embora soubesse da ordem de afastamento, a vereadora afirmou que pretende continuar comparecendo as sessões diárias e que o único órgão que poderia, oficialmente, afastá-la seria o Tribunal Regional Eleitoral (TRE). “Eu tenho tido o maior cuidado para não falar no PT. Eu só vou falar do partido depois da conclusão dos trabalhos da Comissão de Ética. Por ora, eu vou falar eu meu nome e no meu mandato. O partido pode me afasta das instâncias partidárias. Da Câmara, só quem tem o poder de solicitar meu afastamento é o TRE”, relata.

De acordo com nota enviada pelo presidente do PT, deputado Ênio Verri, a suspensão se baseou no artigo 246, do estatuto, que considera passíveis de punições os membros que se envolverem em denúncias que possam gerar “repercussões negativas” ao partido.
Apesar da declaração de Ana Maria no dia 18 de fevereiro, na tribuna do plenário, de que ela não lembrava o que aconteceu no dia do suposto sequestro, a vereadora afirmou após a sessão desta quarta-feira que está melhor. “Estou me sentindo apta e até na minha própria casa eu voltei a assumir o comando”, acrescenta. Ela passa por tratamento psiquiátrico.

Punição
Em nota, o PT afirmou que a vereadora deveria se afastar de todas as atividades partidárias (o que inclui o mandato na Câmara) a partir da terça-feira (26).

“Estamos coletando as comunicações feitas na imprensa, todas as fotografias, arquivos de áudio e vídeos que comprovem que Ana Maria não se ausentou das atividades parlamentares e compareceu à sessão da última quarta-feira. Nos próximos dias, Executiva Estadual deve anunciar a atitude que vai tomar em relação à vereadora. Ela pode ser punida por ter desobedecido a uma instância máxima do partido e essa punição será definida de acordo com o que reza o Estatuto do PT”, afirmou o partido.

Relembre o caso
Minutos após sair da cerimônia de posse, Ana Maria desapareceu. Inicialmente, um dos assessores alegou que ela teria sido sequestrada. Após sair da cerimônia, no Cine Teatro Ópera, a vereadora deveria ir à Câmara, onde participaria da sessão para a escolha do presidente da Casa. A ausência dela provocou o cancelamento da sessão.

Dois dias depois, o assessor que prestou queixa à polícia foi preso. Ele teria confessado que forjou o sequestro da vereadora, que também acabou presa. Ela é suspeita de fraude processual, falsa comunicação de crime e formação de quadrilha.


10 comentários

  1. quinta-feira, 28 de fevereiro de 2013 – 17:45 hs

    Criaram a cobra , agora assuman.

  2. @deMoura__
    quinta-feira, 28 de fevereiro de 2013 – 18:21 hs

    O MANDATO É DO PARTIDO. FICA A DICA

  3. Valter Antonio Pereira
    quinta-feira, 28 de fevereiro de 2013 – 19:44 hs

    A tal meliante vai continuar envergonhando o PT e toda sociedade! O comportamento dela contribui pra afastar as pessoas de bem da politica e ajuda ficar forte teoria que todos que participam da atvidade politica são desonestos.
    Lamentavel!
    Espero que a CPI dos vereadores de uma resposta.

  4. Max
    quinta-feira, 28 de fevereiro de 2013 – 20:10 hs

    Para quê Lei se os PETRALHAS se acham acima das leis tal qual nas ditaduras??

  5. Vigilante do Portão
    sexta-feira, 1 de março de 2013 – 3:58 hs

    Ela ameaçou “CONTAR O ESQUEMA”?

  6. PARANÁ
    sexta-feira, 1 de março de 2013 – 9:45 hs

    E O ZÉ DIRCEU, .. E OS DEMAIS CONDENADOS NÃO ENVERGONHAM O PT?

  7. PEDREIRA
    sexta-feira, 1 de março de 2013 – 10:14 hs

    Não há como causar mais vergonha ao partido. O limite de “envergonhamento” já está saturado há muito tempo.
    Os eleitores que nela votaram é que devem se redimir.

  8. ciro
    sexta-feira, 1 de março de 2013 – 10:38 hs

    E o Deputado PH, FICA MANCHADO EM SUA IMAGEM, AUTORIDADE em PG, nem a prima obedece. O PT nem se fala na princesa dos campos.

  9. sexta-feira, 1 de março de 2013 – 12:51 hs

    O PT sempre com um peso e duas medidas.A Vereadora será que teve direito ao contraditório? Mas que partido é esse que condena a Vereadora a não frequentar as sessôes da Câmara para a qual foi eleita? Ao contrário do ocorrido nas condenações dos seus expoentes Dirceu, Delúbio, Genoino e outros mais nem sequer uma nota de repúdio, será que esses não transgrediram o artigo 246 citado pelo Deputado Enio Ferri? Por não ter visto nenhuma manifestação nesse sentido, acredito que o partido PT não tem moral para julgar a Vereadora pois seus caciques foram condenados pelo SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL. Além de não haver advertência alguma, acharam, quiça, bonito e proveitoso a atitude deles considerado o maior escândalo da história de nossa Pátria. Sem contar com o pedido de alguns petistas fazendo jantares para arrecadação de dinheiro para ajudar aqueles marginais condenados a pagar as multas. E assim caminha a humanidade.

  10. Helena
    sábado, 2 de março de 2013 – 11:28 hs

    O pt sabe como calar as pessoas, principalmente aquelas que atrapalham seus objetivos, no momento ela não interessa ao partido,´representa aquilo que eles sempre fazem, se é sujeira ,vai para debaixo do tapete…

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*