Rosemary Noronha intermediava pleitos do BB junto a Lula | Fábio Campana

Rosemary Noronha intermediava pleitos do BB junto a Lula

Agenda da ex-secretária da Presidência em SP mostra 25 reuniões com vice-presidentes da instituição

De O Globo:

A ex-secretária da Presidência da República em São Paulo de Rosemary Noronha intermediava pleitos do Banco do Brasil junto ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Entre 2007 e 2010, Rose, como era conhecida, teve 39 reuniões com ocupantes de postos importantes na instituição, 25 delas com vice-presidentes.

As informações foram divulgadas pela “Veja” e, segundo a revista, as reuniões constam na agenda de Rose, apreendida durante a Operação Porto Seguro, da Polícia Federal. Rose foi indiciada pela PF pelos crimes de formação de quadrilha, tráfico de influência e corrupção passiva.

A atuação de Rose como intermediária entre diretoria do Banco do Brasil e Lula foi confirmada à revista pelo pelo ex-vice presidente do Banco do Brasil, Ricardo Oliveira: “A Rose levava as demandas instituição do banco para presidente. Esse contato direto foi muito positivo”, disse Oliveira à revista.

Na agenda da ex-secretária constam 16 reuniões com Oliveira, que seria um dos aliados de Aldemir Bendine, presidente do Banco do Brasil.

Oliveira disse ainda, segundo a revista, que Rose foi acionada, por exemplo, para convencer o presidente a aprovar a compra da Nossa Caixa pelo banco, um negócio bilionário, de R$ 5,3 bilhões.

O escritório da Presidência da República em São Paulo funciona no prédio do Banco do Brasil. De acordo com a reportagem, Rose teria usado seu prestígio para interceder por dois candidatos a presidente do banco em 2009 – Bendine e Ricardo Flores, que acabou alçado à presidência da Previ, o fundo de pensão dos funcionários do BB.

À Veja, Flores disse não se lembrar das reuniões com Rose. Tanto Oliveira quanto Flores foram demitidos pela presidente Dilma Rousseff.

O Banco do Brasil informou em nota encaminhada à revista que a relação da instituição com Rose sempre foi institucional. A revista afirma que Rose cobrava, em troca, ingressos para shows, eventos em resorts e almoços em restaurantes caros, que eram pagos pelo banco.

A Operação Porto Seguro revelou que, além de receber “pequenos agrados”, Rose foi beneficiada duas vezes pelo Banco do Brasil. Seu ex-marido José Cláudio Noronha foi nomeado para o conselho de administração da Aliança Brasil Seguros, a seguradora do BB que hoje se chama Brasilprev, usando um diploma falso de curso superior.

O atual marido, João Batista de Oliveira, dono da pequena empresa New Talent, conseguiu um contrato de R$ 1,1 milhão com a Cobra Tecnologia, subsidiária do banco, para uma obra de reforma.

Também neste caso, houve documento falso: um atestado de capacidade técnica emitido para a New Talent pela Associação Educacional e Cultural Nossa Senhora Aparecida, mantenedora da faculdade Facic, que pertencia a Paulo Vieira, ex-diretor da Agência Nacional de Águas também indiciado pela PF.

A agenda de Rose registra ainda reuniões com José Salinas, vice-presidente do BB até junho de 2010, e pelo menos um encontro com José Antonio Dias Tóffoli, em março de 2009, quando ele era ministro da Advocacia Geral da União (AGU).

Rose teria participado da posse de Tóffoli no Supremo Tribunal Federal. A secretária teria ainda realizado cinco reuniões com Newton Carneiro, diretor administrativo e financeiro da Petros, o fundo de pensão dos funcionários da Petrobras, e duas com um representante da Funcef, o fundo de pensão dos servidores da Caixa Econômica Federal.

A revista diz ainda que Rose recebia até mesmo representantes de empresas estrangeiras que chegavam ao país, como a francesa Boiron, do setor de medicamentos, com quem manteve dois encontros. À revista, a empresa informou que os encontros foram para apresentar seu projeto para o Brasil.

A Assessoria de Imprensa do Instituto Lula informou que as informações contidas na reportagem não atingem o ex-presidente Lula. Em relação à declaração do ex-vice-presidente do BB que, segundo a revista, teria dito que Rose “levava demandas institucionais do banco para o presidente”, a assessoria comunicou que essa era uma das atribuições do cargo de Rose como chefe de gabinete do escritório da Presidência em São Paulo e que não vê irregularidades nisso. A assessoria informou ainda que o ex-presidente não é objeto de investigação da Operação Porto Seguro.


8 comentários

  1. Romão Miranda Vidal
    domingo, 6 de janeiro de 2013 – 8:17 hs

    ASPONE SUPER PODEROSA

  2. Parreiras Rodrigues
    domingo, 6 de janeiro de 2013 – 8:24 hs

    Fuxico do PIG. As forças reacionárias que suicidaram Getúlio, derrubaram Juscelino e Jango querem retomar o Poder, mas não conseguem atingir o melhor presidente da história desse País que retirou 30 milhões de pessoas das classes D, F, G e promoveu-as às categorias C e B, sem incluir ai o Neto do Brasil e ele próprio que se encontram numa outra faixa econômica, mas aí ninguém tem nada com isso, porque “mexeu com Lula, mexeu comigo”.

    Falando em classes, os beneficiários das bolsas escolas vão às papelarias neste mês para comprar material escolar – mochila, caderno, régua, bic, sulfite – cuja tributação fica aí entre os 30 e 43 por cento.

    Donde se depreende que o “benefício” não é integral.

  3. Vigilante do Portão
    domingo, 6 de janeiro de 2013 – 12:04 hs

    Hummmmm,

    Como dizíamos nas velhas brincadeiras de criança:

    Tá ESQUENTANDO.

    KKKKK

    O cerco está se fechando.

    Lula, esperto, não disse nada.
    Nem compareceu aos eventos partidários, como a posse do Haddad.

    Não quer dar entrevista nem se pronunciar.
    Tá ESCONDIDO.

    O motivo é elementar:

    Sabe que existe um farto material e que a imprensa vai “liberar” aos poucos (a idéia é vender revista e jornal)

    Qualquer declaração, mais à frente, pode ser desmontada por novas revelações.

  4. OCIMAR
    domingo, 6 de janeiro de 2013 – 14:08 hs

    QUADRILHA DE VAGABUNDOS.

  5. Osnei Arantes
    domingo, 6 de janeiro de 2013 – 15:42 hs

    LULA, TA NA HORA DE VOCE VIR A PUBLICO SE EXPLICAR , AFINAL SUA SECRETARIA PARTICULAR ESTA ACIMA DA LEI

    UTILIZAVA SEU NOME PARA CIRCULAR PELO GOVERNO

    LULA, SEJA TRANSPARENTE, NAO CRITIQUE AQ IMPRENSA LIVRE, AINDA BEM QUE TEM IMPRENSA LIVRE.

    CHEGA DE CONVERSA FIADA, O POVO QUE SABER …

  6. VERDADE
    segunda-feira, 7 de janeiro de 2013 – 0:20 hs

    A Revista Veja? Aquela manipulada pelo Cachoeira??? Muita credibilidade…

  7. José da Silva
    segunda-feira, 7 de janeiro de 2013 – 9:11 hs

    Enquanto isso os SINDICALISTAS chupa pobres preocupados com a declaração do FELIPÃO…rs rs rs rs

  8. Olho Vivo
    segunda-feira, 7 de janeiro de 2013 – 9:33 hs

    Parreiras Rodrigues, você é um doente, ou recebe salário para ficar defendendo bandidos na net.

    Se realmente fosse apenas “fuxico” do PIG como você afirma, qual a razão da presidente Dilma demitir toda a corja de ladrões PTistas?

    Tudo bem que você seja PTista, que defenda os interesses do partido e tudo mais, mas francamente, defender bandido ai já é demais.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*