Pessuti diz que o vendilhão do PMDB foi Requião | Fábio Campana

Pessuti diz que o vendilhão do PMDB
foi Requião

O ex-governador Orlando Pessuti diz que o grande vendilhão do PMDB foi o senador Roberto Requião. Diz e prova. Lembra que em 1989 Requião não apoiou Ulisses Guimarães; em 1994 Requião impediu a candidatura de Elias Abraão a prefeito de Curitiba pelo PMDB e apoiou outro partido; em 2004 impediu a candidatura de Gustavo Fruet a prefeito de Curitiba pelo PMDB e apoiou o PT; em 2010 impediu a candidatura do próprio Pessuti a governador pelo PMDB e apoiou o PDT. Pois, pois, “isso sem falar das negociatas menores e em outra área”, diz Pessuti.


19 comentários

  1. José Diniz
    sexta-feira, 25 de janeiro de 2013 – 12:25 hs

    Em 1994 não teve eleição para prefeito em Curitiba e, nem no Brasil.
    Houve sim, eleição para governador do Paraná.
    Alvaro Dias, se não me falha a memória era do PP, ão esse “PP” que hoje abriga o Ricardo Barros, aquele outro PP se fundiu com outro partido. Era vice na chapa do Alvaro o querido e saudoso Mauricio Fruet.
    Mas quem venceu foi o Lerner.

  2. O SANTO
    sexta-feira, 25 de janeiro de 2013 – 12:29 hs

    Fábio: você tem acompanhado os choques entre todos os vendilhões do PMDB. Vendem e não entregam ( caso Luciano Ducci ). Quando podem decidir, decidem pelo pior caminho, como fez o Requião, afundando muito mais o PMDB, ao impor o Greca candidado.
    Os Deputados uniram-se ao Pessutão contra o Requião e ” já ” levaram uma rasteira.
    Tristeza pelo PMDB que já foi forte e tinha opções claras.
    Espero uma nova trilha para o PMDB de Curitiba a partir da Convenção de julho.
    Que surja nova opção para o comando partidário, sem estar atelado a nenhum grupo dando-lhe ampla dimensão.
    Torço, mas não vejo muita esperança de mudança.
    Quem no PMDB é o fiel da balança, a partir de agora??

  3. Parreiras Rodrigues
    sexta-feira, 25 de janeiro de 2013 – 12:54 hs

    Em Nova Londrina, entregou o diretório do PMDB para o histórico arenista Arlindo Troian e em Paranavai para o também arenista Lauro Machado.

    Nada contra os históricos arenistas, mas ética partidária e companheirismo são virtudes que soam como impropérios na boca do ex-tri governador, bi-senador, deputado estadual e prefeito, tudo por causa da ingenuidade popular.

    Lá no seu íntimo, ele deve pensar: Parreiras tem razão!

  4. anonimo amigo.
    sexta-feira, 25 de janeiro de 2013 – 13:04 hs

    este pessuti é um cara de pau mesmo, não saiu candidato ao governo em 2010, porque não quiz, fechou um acordo em brasilia e apoio a senadora do pt em troca indicou o tal do senador sem voto sergio souza, me poupe sr orlando pessuti cara de pau.

  5. curitibana.
    sexta-feira, 25 de janeiro de 2013 – 13:13 hs

    Pessuti esta certo. A historia verdadeira é essa.

  6. polako
    sexta-feira, 25 de janeiro de 2013 – 13:18 hs

    isso não é nuvidade. noticia chula.

  7. Paulo Mendez
    sexta-feira, 25 de janeiro de 2013 – 13:25 hs

    O Pessuti não foi candidato em 2010 pq não quis, se contentou com as sinecuras oferecidas pelo casal ministerial, ainda levou de lambuja um senador só dele.

  8. sergio silvestre
    sexta-feira, 25 de janeiro de 2013 – 13:28 hs

    O Pessuti está entre dois amores.Que lindo!!!!!!!!!!!!!!
    Não quer largar os amores da Dilma e companhia,e reluta para ficar no colo do Beto Richa.Está se portando como um menino que joga video game na sala e corre para falar com os amiguinhos no face book
    Neste vem lá ,vem cá,vai acabar a ver navios.Essa pratica murista e de quem não tem luz própria,e vegeta no poder por pura sorte.
    Pessuti ,pangaré não ganha pareo nenhum,se decida cara.

  9. José
    sexta-feira, 25 de janeiro de 2013 – 14:30 hs

    Na verdade, não há diferença entre os dois.

  10. Badger Vicari
    sexta-feira, 25 de janeiro de 2013 – 14:50 hs

    Em 1994 não teve eleição municipal. Deve ter sido, então, 1992 ou 1996.

  11. Silvana Leal
    sexta-feira, 25 de janeiro de 2013 – 15:18 hs

    Impressionante a que ponto chega a dissimulação das pessoas.O mais impressionante é que este cidadão Orlando Pessuti até 2010 não pensava assim….Isso seria instabilidade emocional, falta de ética ou só pelo fato do mesmo ter vivido a sombra do Requião? Político que é político deveria honrar o partido, trabalhar pelo seu Estado e principalmente manter compromissos assumidos.Isso fatalmente não é seu forte!

  12. Chupa
    sexta-feira, 25 de janeiro de 2013 – 15:49 hs

    Chupaaaaa que é de uva Bob Requi!

  13. Abelardo Vasconcellos
    sexta-feira, 25 de janeiro de 2013 – 16:31 hs

    Tem mais que é de arrepiar envolvendo o Bob req.

    Lembra quando Osmas Dias não queria de jeito nenhum ser candidato ao governo e enfrentar o Requião? quando o RR soube de uma NOVIDADE foi na casa do Osmar e disse para ele ser candidato (para perder) pois caso contrário o Gustavo Fruet seria candidato e as coisas seriam perigosas.
    Portanto, mesmo OD não querendo ganhar do RR pois tinha mais 4 anos de senador quase ganhou. Indaga-se: e se fosse o Gustavo? a resposta é a mais obvia possível o RR teria levado uma “sova de criar bicho”.
    comprova-se a tese pelo fato de 4 anos depois o RR apoiar o OD para o governo. Não deu certo porque o OD é MUITO RUIM de campanha e perdeu pro BR.
    Requião tinha o Rafael Greca no PMDB – candidatíssimo a prefeitura de Curitiba e preferiu lançar o Prof. Moreira que fez a estrondosa votação de 0,1% dos votos em Curitiba.
    Quem saiu lucrando o BR, (que se elegeu prefeito de Curitiba) retribuiu o favor do RR que lançou o Ricardo Barros e o Gustavo Fruet, dividiu os candidatos ao senado quem Ganhou Roberto Requião. Ainda mais o RR influenciou o OD para ser candidato ao governo e deixar a vaga do senado para ele RR.
    É só pensar!!

  14. Larissa
    sexta-feira, 25 de janeiro de 2013 – 19:16 hs

    manda ele comer mamona

  15. CLOVIS PENA - Espelho meu !
    sexta-feira, 25 de janeiro de 2013 – 20:44 hs

    Se a pesquisa for mais à fundo, outras verdades aparecerão ligadas à carreira referida de maneira correta por Pessuti, especialmente se considerada a reiterada prática do nepotismo em comparação com o precário prestígiamento aos companheiros do “velho de guerra” , unidos pelo “ideário” bolivariano. Ideário, da boca para fora. Porto, escritório em Brasília, Tribunal de Contas, Secretaria da Educação, Banestado, Museu e Caravanas internacionais, para ser breve.
    É só procurar dois ou três pessoas do time que possam ser citadas como possíveis continuadoras de algum legado político, para ver se alguém encontra.

  16. NARIZ DE FOLHA
    sábado, 26 de janeiro de 2013 – 0:49 hs

    É ISSO AÍ PESSUTÃO.

    O REQUIÃO É UM APROVEITADOR E EX-DITADOR DO PMDB.

    ELE PODIA FAZER DE TUDO. VOCÊ DEMOROU PARA DISCORDAR DELE.

  17. Garlindo
    sábado, 26 de janeiro de 2013 – 8:44 hs

    Jogou bem o Pessutão. Cacifou seu passe sem investir muitas fichas de verdade. Blefe dos bãos no pano verde da política araucariana.

  18. PEDRO
    sábado, 26 de janeiro de 2013 – 9:49 hs

    ATÉ ONTEM PESSUTÃO VC ERA FIEL ESCUDEIRO DO REQUIÃO VC. É SAFADO TAMBÉM… FICA NO TEU CANTO FAZ O PAPEL DE BOM MOÇO OU PODE SOBRAR PRA VC., PELOS ATOS E CORRERIA NOS ÚLTIMOS DIAS PELOS CORREDORES DO PALÁCIO IGUAÇU O PMDB ESTA SENDO VENDIDO PELO PREÇO CONSIDERADO TA NEGOCIANDO BEM PESSUTÃO. BASTA SABER PRA ONDE VC VAI. LEMBRE POVO CARO ELEITORES ELE PESSUTI ELEGEU O FILHO NO (PSC) DE RATINHO, O SERGIO SOUZA ESTA NO GOV. DO (PT) A ROMARIA NO PALACIO IGUAÇU É PUBLICO TODOS OS DIAS ELE PESSUTI ESTA POR LA. ESTE É O NÍVEL DO PESSUTÃO ( GRANDE JOGADOR)

  19. Rodrigo
    sábado, 26 de janeiro de 2013 – 11:35 hs

    Em 1989, Requião apoiou Mário Covas à Presidente.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*