Paraná adotará tornozeleira eletrônica para mil presos neste ano | Fábio Campana

Paraná adotará tornozeleira eletrônica para mil presos neste ano

Estimativa do governo estadual é de que a tecnologia com custo de R$ 25,9 milhões funcione antes do início do segundo semestre e libere mil presos da Grande Curitiba.

Da Gazeta do Povo:

O Paraná vai adotar ainda no primeiro semestre de 2013 a utilização de tornozeleiras eletrônicas para o monitoramento de presos. O governo do estado divulgou, por meio da Agência Estadual de Notícias, que serão gastos R$ 25,9 milhões para adquirir mil unidades do equipamento. Detentos que estão em delegacias serão liberados, com critérios pré-definidos.

Segundo as informações divulgadas pelo estado, as presas mulheres terão prioridade na utilização da tornozeleira. Elas são responsáveis, na maior parte dos casos de prisão, pela manutenção da renda família. Em segundo lugar, estarão os detidos idosos e pessoas com deficiência.

Depois, outros critérios podem ser adotados, conforme informações da Secretaria Secretaria da Justiça, Cidadania e Direitos Humanos.

A prioridade para a utilização do mecanismo eletrônico de controle dos presos será para pessoas que têm residência em Curitiba e Região Metropolitana. A expectativa é de que haja uma redução de custo na manutenção dos detentos que usarem a tecnologia. O estimado é que a economia seja de 70% no custo por preso.

Atualmente, cada pessoa em detenção custa R$ 1,8 mil ao estado. No sistema de monitoramento eletrônico, o gasto ficará em R$ 540 por mês.

Hoje, cinco estados usam a tornozeleira eletrônica no sistema carcerário: Minas Gerais, Pernambuco, Rio de Janeiro, Rondônia e São Paulo. Outros três estados, além do Paraná, devem adotar o método este ano: Amazonas, Espírito Santo e Rio Grande do Sul.


11 comentários

  1. José Roberto
    segunda-feira, 28 de janeiro de 2013 – 17:15 hs

    Deve haver algum engano. R$ 25.900.000,00 / 1.000 = 25,900,00, ou seja cada tornozeleira custaria R$ 25.900,00.

  2. Indignadoo
    segunda-feira, 28 de janeiro de 2013 – 17:17 hs

    Bem; dividindo 25 milhões e novecentos mil reais, por 1000 presos bonzinhos, eles vão andar com um adereço de 25 mil e novecentos contos..é essa a conta ou tô muito errado?

  3. Abyssal
    segunda-feira, 28 de janeiro de 2013 – 19:20 hs

    Bela foto. Me explique como o preso faz para trocar a meia. É costurada?

  4. Lee
    segunda-feira, 28 de janeiro de 2013 – 19:43 hs

    Sério que custa o preço de um automóvel?
    Deve estar havendo algum engano.
    Ou algum roubo MUITO grande.

  5. Júnior
    terça-feira, 29 de janeiro de 2013 – 8:36 hs

    Armazena mp3 também? Pelo custo…

  6. vizinhense
    terça-feira, 29 de janeiro de 2013 – 9:09 hs

    Vinte e cinco milhões é que a trupe recebe por fora o restante o real valor do equipamento e os aparelhos para monitorar as tornozeleiras,mais 5 anos de salários para os tecnicos. ki ki ki ki ki.

  7. Jorge
    terça-feira, 29 de janeiro de 2013 – 10:55 hs

    Poderia colocar no pe de quem comprou por este preço unitario!!!!!!

  8. BOCUDO
    terça-feira, 29 de janeiro de 2013 – 12:50 hs

    VAi ser uma festa só é bandido pra todo lado e totalmente sem controlekkkkkk

  9. Ed
    terça-feira, 29 de janeiro de 2013 – 12:51 hs

    Quantas escolas ou hospitais não daria para construir com esse dinheiro? Presos? Presos tem que por neles a tornozeleira “correntão no pé” e colocá-los para quebrar pedras, construir asfalto, cortar cana; para que a cada marretada ele diga “por que fui fazer isso?” Dar-se-ía uma pena de poucos dias, o que esvaziaria o sistema prisional e o cara nunca mais iria delinquir, pois marginal prefere morrer a trabalhar no sol e bebendo água quente! Aí, alguns dirão: mas a Constituição proíbe trabalhos forçados! (só para o marginal). Ora não se aprovam EC nesse país para atender a interesses diversos? Mude-se a Constituição! Ou é melhor que a população se f…?

  10. QUESTIONADOR
    terça-feira, 29 de janeiro de 2013 – 13:02 hs

    -Do jeito que o brasileiro é criativo irá descobrir uma forma de retirar a tornozeleira burlando a segurança.
    -Se fosse no Iraque, no caso de tentativa de remoção do equipamento, o mesmo exploderia, ou se fosse nos EUA, injeção letal…mas no Brasil…

  11. Marcelo
    quarta-feira, 30 de janeiro de 2013 – 13:16 hs

    Mas se é para deixar o cara solto, porque prenderam? Se quer economizar, não prende, não condena, não é mais fácil? Depois quem vai ficar cuidando desses caras com tornozeleiras? Os funcionários públicos? Eles com a sua famosa agilidade e ânimo vao cuidar muito…..Não quero ser pessimista, mas tem político que vai se dar bem vendendo essas coisas pro governo…Vão pagar os olhos da cara e daqui uns anos jogam tudo fora porque descobrem que o programa não funciona, porque foi mal planejado, etc…Por isso não tem imposto que chegue…

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*