O risco sem Chávez | Fábio Campana

O risco sem Chávez

Ilimar Franco, O Globo

Enquanto a oposição no Brasil debate a legalidade da posse do vice na Venezuela, o governo Dilma está preocupado em saber “como será o governo Chávez sem (Hugo) Chávez”. O grande temor no Ministério das Relações Exteriores não é com a ruptura democrática, mas com a volta da linha de governos passados, quando a Venezuela dava as costas para a América Latina e o Brasil.


5 comentários

  1. kiko
    sexta-feira, 11 de janeiro de 2013 – 21:13 hs

    Mas que loucura é esta, medo de que a Venezuela nos vire as costas? Como isto pode acontecer? Ela não nos foi enfiada goela abaixo pela companheira presidente? Será que o presidente de plantão vai trair os compromissos do comandante com a causa bolivariana, seja lá o que isto signifique? Duvido muito, a não ser que o comandante e seus amigos, os irmãos ditadores queiram se abraçar com o companheiro Obama. Este povo de Brasília parece que de política externa não sabe nada. ACarlos

  2. OCIMAR
    sábado, 12 de janeiro de 2013 – 8:32 hs

    NUNCA DEPENDEMOS DESSE LIXO,ISSO AÍ JÁ ESTA MORTO E FEDENDO FAZ MUITO TEMPO.

  3. Romão Miranda Vidal
    sábado, 12 de janeiro de 2013 – 10:54 hs

    Sim. E daí? A Venezuela tem todo o direito de dar as costas para o Brasil e para a América Latina. Se o Chavez ficar sem as chaves do poder e for direto falar com São Pedro que tem as chaves das portas do céu, provavelmente ouvira: Chavez estas chaves não abrirão as portas do céu, quem sabe o diabo bolivariano, Chavez, com outras chaves abram as portas do inferno…
    Esta mania do Brasil se intrometer nas políticas internas, enviando este louco e decrépto Marcos Aurélio Garcia, para “acompanhar” o desenrolar dos acontecimentos pré missa de sétimo dia do ditador Chavez, está beirando o ridículo.

  4. Gardel
    sábado, 12 de janeiro de 2013 – 11:21 hs

    O medo do PT, é perder a rota de fuga dos companheiros que estão na mira do JOAQUIM.

  5. Kacetada
    sábado, 12 de janeiro de 2013 – 20:03 hs

    Hugo Chaves, ao que tudo indica é doente terminal de câncer em um hospital estatal de Cuba. Alem disso nada sabemos, nem o sabe o povo venezuelano e o mundo. Nos últimos anos, nas redes sociais das quais participo, poucas pessoas foram tão atacadas e enxovalhadas quanto Hugo Chaves. Na imprensa brasileira nunca li referencias positivas a ele. É só pau no cara. Dele eu pouco ou nada sei. Desconheço sua biografia. Jamais estive na Venezuela. Nunca tive oportunidade de conversar com um cidadão venezuelano para perguntar o que acha de seu presidente. Portanto, tenho que deduzir as coisas pelo que vejo nas mídias e colunas de opinião jornalística, tal e qual milhões de concidadãos. A julgar pela histeria de ataques e a demonização que dele se faz, só posso concluir que se trata da pior pessoa possível. Uma espécie de esquerdista radical do tipo Stalin amazônico. Suponho que tenha chegado ao poder em seu país, por um golpe de estado patrocinado pelas baionetas de seus asseclas militares ou por uma sangrenta revolução marxista, mas, jamais pelo voto popular e democrático. Suponho que nas eleições em que se elegeu e reelegeu, roubou nas urnas, comprovou os votos, corrompeu juízes eleitorais, etc. Pode-se concluir que os observadores internacionais que lá estiveram e avalizaram o processo, são seus cúmplices e nada viram, pois nada denunciaram. Suponho que diferentemente daqui e do mundo afora, onde os eleitos não se adonam do Estado nem povoam a maquina estatal com seus cupinchas eleitorais, lá, ele o faz. Só lá. Suponho que seja um ditador inclemente que persegue seus opositores, os prende e tortura nos calabouços bolivarianos e depois os aviões militares os atiram aos tubarões do pacífico, tornando imensa a lista de desaparecidos e de presos políticos. Legisla por decreto e rasgou a constituição promulgando atos institucionais de sua conveniência. Deve ser tremendamente corrupto. Enriquece a custa do estado e de propinas. É incompetente, pois mergulhou a Venezuela em caos social. Seu povo o despreza e o quer fora do poder, haja vista as enormes manifestações de caras pintadas com “fora Chaves”. Não é bem assim? Nada disso? Muito pelo contrário? Então por que tanto ódio a Chaves por aqui no Brasil? Alguém tem argumentos sólidos pra me convencer que ele é o que dele dizem, ou seja, um mal para o seu povo e para o mundo. Acho difícil. Mas, gostaria de ouvi-los…

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*