Nova batalha no front da inflação | Fábio Campana

Nova batalha no
front da inflação

De O Globo:

Se dependesse da presidente Dilma, 2012 desapareceria do calendário, devido ao balanço medíocre de uma economia em marcha lenta e inflação em alta, uma combinação indigesta. E neste primeiro semestre não deverá haver boa notícia, pelo menos nos preços.

Se todos os ventos sopram a favor de alguma expansão econômica — mas nada excepcional —, a inflação preocupará cada vez mais, a curto prazo. Este cenário está explícito na ata da última reunião do Conselho de Política Monetário (Copom), do Banco Central, quando a taxa básica de juros foi mantida nos 7,25%.

Uma projeção para este ano, com algum viés de otimismo, foi feita pelo economista Francisco Lopes, ex-presidente do BC, em artigo no jornal “Valor”. Atento observador do comportamento da inflação, Chico Lopes prevê que ela chegará a ultrapassar o teto da meta de 6,5% até junho, porém fechando o ano abaixo dos 5,8% de 2012. No primeiro trimestre poderá explodir em 7,5%.

Portanto, aproximam-se momentos de rara tensão, porque o BC, a manter a orientação que adota, não deverá mexer nos juros.

Daí o economista usar no artigo o termo “sangue-frio” — o que governo e BC precisarão ter neste momento. Convenhamos, não faz mesmo sentido elevar a Selic com um nível de atividade ainda tão baixo.

O cenário otimista em que o IPCA encerrá o ano aquém da inflação de 2012 — embora ainda distante da meta efetiva de 4,5% — se baseia em vários fatores. Principalmente, a diminuição da pressão de alta nos alimentos e a queda no custo de energia (eis o motivo da corrida do governo Dilma para fazer de forma radical, pouco discutida, o corte de tarifas). Poderão compensar a prevista e necessária elevação dos combustíveis.

Mas novamente volta à cena o resto do governo.


Um comentário

  1. antonio carlos indignado
    sábado, 26 de janeiro de 2013 – 22:35 hs

    Demagogia custa caro e a presidente sabe disto. Por que não reajustou o preço da gasolina já em 2011? Ficava feio já de cara tocar em assunto tão indisgesto. Demagogia pura e simples. Ficarmos negando que estamos blindados contra a crise econômica é uma idiotice. Quem nos salvou do buraco no ano passado foi São Pedro, que secou as safras de soja e milho do Tio Sam, se não fosse isto, estariamos ferrados. Pelos prognósticos parece que repete a dose neste ano. Então é botar muita fé em São Pedro e deixar de fazer tanta demagogia companheira Dilma. ACarlos

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*