Ministério Público acusa Carta Capital de forjar documento sobre mensalão tucano | Fábio Campana

Ministério Público acusa Carta Capital de forjar documento sobre mensalão tucano

Do site Comunique-se:

A revista Carta Capital é acusada pelo Ministério Público de Minas Gerais (MP-MG) de forjar documento reproduzido em reportagens relacionadas ao chamado “mensalão mineiro”, conhecido também como “valerioduto tucano”, “mensalão tucano” e “tucanoduto”.

O caso teria acontecido durante a campanha de tentativa de reeleição do então governador mineiro, Eduardo Azeredo (PSDB), em 1998.

Em nota, a Procuradoria-Geral de Justiça de Minas Gerais informa que, “em 3 de dezembro de 2012, encaminhou à redação da Carta Capital o ofício nº 108/2012-SCI-PGJ, pelo qual esclarece à Chefia de Redação da revista quanto à improcedência da informação veiculada na matéria ‘De volta à origem’, da edição de 14 de novembro”.

O texto referido é assinado por Leandro Fortes e aponta que o ex-governador e atual deputado federal, Eduardo Azeredo, teria sacado mais de R$ 100 milhões de estatais mineiras e repassado o montante a políticos e personalidades do judiciário, ligados principalmente ao PSDB, além de empresas de comunicação.

Na lista, estariam o ministro do Supremo Tribunal Federal, Gilmar Mendes, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso e o governador de Goiás, Marconi Perillo (PSDB).

Segundo a matéria, os desvios praticados pelos peessedebistas são piores que os dos petistas no caso do mensalão. “Para quem assistiu ao julgamento do caso do PT no Supremo Tribunal Federal, ninho de inovadoras teses de domínio de fato e a condenações baseadas em percepções sensoriais, o ‘mensalão tucano’ será ainda mais surpreendente por ter em abundância aquilo que muita falta fez no caso de agora: provas contundentes”.

O Coordenador do Centro de Apoio Operacional das Promotorias de Justiça Criminais (Caocrim), Joaquim José Miranda Júnior, requisitou instauração de inquérito policial à Delegacia do Departamento de Falsificações e Defraudações de Belo Horizonte, para apurar eventual estelionato jornalístico.

Segundo o Ministério Público mineiro, a matéria traria uma assinatura falsificada do promotor de justiça Adriano Estrela, sugerindo que o alicerce da notícia é “absolutamente inidôneo” e “forjado”.

Em férias, o jornalista Leandro Fortes disse ao Comunique-se não ter conhecimento da acusação por parte do MP-MG.


6 comentários

  1. Alessandro
    quinta-feira, 3 de janeiro de 2013 – 15:00 hs

    Olha aí o jornalismo pago pelo contribuinte! Patético, vergonhosamente mentiroso a serviço da corja petista!

  2. justino bonifacio martins
    quinta-feira, 3 de janeiro de 2013 – 15:10 hs

    O Ministério Público de Minas Gerais em vez de punir o Mensalão Tucano, monta um factóide e quer transformar o acusador, o diagnosticador dos fatos a Carta Capital, em réu. É sempre assim, quando é para punir poderosos tucanos a justiça fica igual ao seu símbolo: CEGA. E como sempre a corda arrebenta no lado mais fraco no caso a Revista Carta Capital. Que vergonha!

  3. TATIANE
    quinta-feira, 3 de janeiro de 2013 – 16:06 hs

    quem não sabe que os PT são ladrão e querem que todos sejam igual a eles depois de 10 anos que eles estão no poder querem uma CPI do Fernando Henrique Cardoso isso é uma vergonha porque não fizeram na época que ele deixo o poder agora só para tirar atenção do povo tentar jogar no colo do PSDB se o PSDB for mais LADRÃO QUE OS METRALHAS EU NUCA MAIS VOTO ONTEM FALANDO COM UM PETISTA ELE ME DISSE QUE PT NÃO TEM MENSALÃO QUE É TUDO ARMADO QUEM SAI DA PERIFERIA COM SALARIO DE 1.500.00 POR MÊS HOJE É MAIS RICO DO QUE O FHC QUE RECEBE PRÊMIOS DE MILHÕES JÁ FOI DE TUDO NA POLITICA MELHORES CARGOS ELE JÁ OCUPOU ESSES PT SÃO CARA DE PAU CAI ESSES PT

  4. Strapasson
    quinta-feira, 3 de janeiro de 2013 – 16:45 hs

    Chorem petistas!!!

    Factóide é especialidade do PT.

    Justino: você sabe quem é Mino Carta?

    Ah! Você não vai nem querer saber, não é mesmo?

    Esgotofera, disso vocês entendem!!!!

    São as mentiras petralhas vindo à tona!!!!

    Justiça para a petralhada é assim: se absolvem os “cumpanhero” está certa e se sinaliza a favor de tucanos é cega!!!

    Ai, que preguiça!!!!

  5. Constanza Del Piero
    quinta-feira, 3 de janeiro de 2013 – 17:44 hs

    Somente: inocentes; desinformados; mal intencionados ou muito burros, acreditam em Mino Carta e sua Carta Capital.

  6. sergio silvestre
    quinta-feira, 3 de janeiro de 2013 – 19:00 hs

    Como tem inocentes uteis ai em cima,acreditam em certos ministérios publicos.Acreditam até que o GURGEL É IMPARCIAL QUANDO PÕE SEUS ARGUMENTOS PARA ACUSAR ALGUEM.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*