Lupi mantém renda ligada ao cargo de ministro | Fábio Campana

Lupi mantém renda ligada ao cargo de ministro

Exonerado pela presidente Dilma Rousseff no fim de 2011 após denúncias de irregularidades, o ex-ministro do Trabalho Carlos Lupi permanece como conselheiro do BNDES na vaga destinada ao representante do ministério.

No cargo, ele recebe cerca de R$ 6.000 por mês, pagos trimestralmente. A nomeação foi feita pela própria presidente, quando ele ainda era ministro do Trabalho.

A assessoria do atual ministro, Brizola Neto, informou ontem que pediu à Presidência em junho de 2012 a substituição de Lupi. A Presidência ainda não se manifestou sobre o pedido.

“Olha, eu não sei [explicar a permanência no cargo]. Você tem que perguntar à direção que me manteve lá até agora. Como eu era indicado pela Presidência da República, enquanto não me tirar, eu estou lá”, disse. “Se for da confiança dela [Dilma Rousseff], permaneço”, disse à Folha o ex-ministro.

Lupi é presidente nacional do PDT, partido da base aliada ao governo. Como conselheiro do BNDES, tem participação na aprovação do orçamento do banco e acompanha a sua execução.

A estimativa é que o BNDES tenha movimentado R$ 150 bilhões em 2012.

A saída do ex-ministro do governo ocorreu após a Comissão de Ética Pública da Presidência da República recomendar sua exoneração. A comissão apurou suposto desvio ético de Lupi e também o advertiu sobre o caso.

ACÚMULO DE CARGOS

Reportagem da Folha à época mostrou que, antes de assumir o Ministério do Trabalho, em 2007, ele acumulou dois empregos públicos por quase cinco anos: o de assessor da liderança do PDT na Câmara dos Deputados, em Brasília, e o de assessor de um vereador do PDT na Câmara Municipal.

A investigação do caso cabe à Procuradoria da República do Distrito Federal.

Dois meses após deixar o Ministério do Trabalho, ele foi nomeado assessor especial pelo prefeito do Rio, Eduardo Paes (PMDB), mas foi exonerado no dia seguinte à nomeação.

O Conselho de Administração do BNDES é presidido pelo ministro Fernando Pimentel (Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior), que também já foi alvo de investigação da Comissão de Ética por sua atuação como consultor em 2009 e 2010, antes do governo Dilma.

Tem ainda entre seus integrantes o presidente do BNDES, Luciano Coutinho; a ministra do Planejamento, Miriam Belchior; o presidente da Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial, Mauro Borges Lemos; e o secretário de política econômica do Ministério da Fazenda, o economista Márcio Holland de Brito.

OUTRO LADO

O ex-ministro do Trabalho e Emprego, Carlos Lupi, diz não saber por que a Presidência ainda não o tirou do cargo de conselheiro do BNDES.

“Todos os membros são nomeados pela presidente, por indicação do ministro do Desenvolvimento. Não sei por que não [me] tiraram.”

A Presidência informou que o BNDES se manifestaria. Em nota, o banco disse que Lupi permanece só “de maneira formal como membro do Conselho de Administração do BNDES, enquanto aguarda “seu substituto”.

O BNDES informou que Lupi não participa das reuniões do conselho nem recebe remuneração. O banco não informou o valor. O ex-ministro, porém, afirmou que participa das reuniões e que recebe por sua atuação.

“A última reunião ocorreu no ano passado, acho que em setembro. Faço aquilo que me está delegado. Experiência não me falta”, disse.


6 comentários

  1. Vigilante do Portão
    quinta-feira, 17 de janeiro de 2013 – 11:48 hs

    E o FRUET, do mesmo PDT, disse alguma coisa?

  2. Max
    quinta-feira, 17 de janeiro de 2013 – 12:50 hs

    PT e PDT , tudo a ver .
    Pago para ver se PDT tem coragem de desligar da Seita e caminhar com as próprias pernas…kkkkkk
    PDT fez , faz e fará parte da manada ou seja, da QUADRILHA PETRALHA

  3. Max
    quinta-feira, 17 de janeiro de 2013 – 12:53 hs

    Taí , PDT e PT , tudo a ver.
    E vão largar o osso se o PT paga bem para os aliados?

  4. Anônimo
    quinta-feira, 17 de janeiro de 2013 – 13:27 hs

    `´E isso aí, foi exonerado quando ministro, para que o escândalo, fosse esquecido pela mídia, MAS, não adianta mesmo, o estilo de governo da PTzada é “brilhante”, a sujeira continua… sempre por debaixo dos tapetes petistas, HAJA TAPETES!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

  5. NA CORDA BAMBA
    sexta-feira, 18 de janeiro de 2013 – 7:14 hs

    Por este tipo de atitudes que volto a afirmar que não dá para confiar
    em nenhum político e muito menos ainda na Presidenta. O cara é
    exonerado e ainda continua com alguma ligação política e receben-
    do !?

  6. Luiz
    sexta-feira, 18 de janeiro de 2013 – 8:57 hs

    QUE NOVIDADE,DESDE QUANDO A QUADRILHA DEGOVERNISTA REJEITA DINHEIRO PÚBLICO.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*