Justiça obriga empresa de ferry boat a melhorar o serviço | Fábio Campana

Justiça obriga empresa de ferry boat a melhorar o serviço

Decisão obrigou a empresa a colocar embarcação para trabalhar. Em nota, empresa afirma que a ordem judicial já foi cumprida (Foto: Jorge Woll/SEIL/DER/Divulgação).

De Samuel Nunes, G1 PR:

A concessionária responsável pelo ferry boat que liga as cidades de Guaratuba a Matinhos, no litoral do Paraná, foi condenada pela Justiça, no dia 30 de dezembro, a melhorar o serviço, em regime de urgência. De acordo com a decisão, proferida pelo juiz de Guaratuba, Thiago Bertuol de Oliveira, a empresa tinha 24 horas para cumprir a decisão.

O juiz determinou que a empresa coloque a embarcação Piquiri em funcionamento, cumprindo todas as regras de segurança necessárias. Segundo o Ministério Público do Paraná, que ajuizou o pedido, essa embarcação deveria estar em funcionamento desde o dia 15 de dezembro de 2012.

O MP-PR avalia que o uso dessa embarcação poderia reduzir as filas de motoristas que aguardam para fazer o trajeto. Por volta do meio-dia desta quarta-feira (2), era preciso esperar até uma hora para embarcar. Os promotores acreditam que a empresa pode não ter sido notificada sobre a decisão, já que esses atrasos continuam sendo registrados.

Em nota, a concessionária afirmou que já cumpriu a decisão. Leia a nota.

“Com relação a decisão liminar que determinava que fosse colocada em operação a embarcação Piquiri, temos a informar que fomos notificados no dia 30/12/2012 às 20:30hrs., ocasião em que a embarcação já estava em pleno funcionamento.

A embarcação, antes mesmo da intimação acerca da decisão judicial, já estava operando, atendendo as normas de segurança pertinentes e devidamente vistoriadas pelas autoridades competentes.

No total 5 embarcações realizam a travessia na Baía de Guaratuba. O movimento continua intenso, motivo pelo qual, recomenda-se que os motoristas busquem horários alternativos.

No dia de hoje (2) uma das embarcações teve um problema mecânico e foi retirada de operação para solução do mesmo, sendo que a previsão é de que a embarcação retorne ainda hoje a operação regularmente”.


6 comentários

  1. Proteu Dela Rue
    quarta-feira, 2 de janeiro de 2013 – 19:28 hs

    Rendo minhas homenagens ao Doutor Tiago por ter a iniciativa de contribuir para a melhoria de serviço de Ferryboat, que diga-se de passagem está precário, entrei na fila ás 23h50 de ontem e só consegui fazer a travessia às 4h30 do dia de hoje.

  2. Fabiano
    quarta-feira, 2 de janeiro de 2013 – 19:49 hs

    Entra ano Passa ano e a coisa só piora… levei 3 horas para atravessar sábado, e o GOVERNO tem a capacidade de dizer que uma ponte está em segundo plano… que uma estrada lá por detrás da baía, lá por laranjeiras é a solução…

    quem vai dar uma volta de mais 70 km só para atravessar um trecho de 3km?

    sério tem coisas que só quem passa a temporada fora das praias do Paraná fala…

  3. caruncho
    quarta-feira, 2 de janeiro de 2013 – 19:52 hs

    NO RIO DE JANEIRO A PONTE RIO NITERÓI TEM UM VÃO DE 13 QUILOMETROS SOMENTE SOBRE O MAR. POR QUE O PARANÁ NÃO É CAPAZ DE CONSTRUIR UMA PONTE ENTRE CAIOBÁ E GUARATUBA ? SERÁ QUE TEM ALGUMA COISA IMPEDINDO A CONSTRUÇAO ? SUGESTÃO :A INICIATIVA PRIVADA CONSTRÓI E EXPLORA O PEDÁGIO, QUE PODE SER EM TORNO DE RS 1,50.

  4. kiko
    quarta-feira, 2 de janeiro de 2013 – 22:05 hs

    Data venia prezado senhor juiz, mas por que Vossa Senhoria deixou somente para o dia 30/12/2012 para fazer tal comunicação à empresa operadora do ferry boat? Não é preciso morar em Guaratuba para saber que a empresa só opera sucatas. E que o dito ferry boat Piquiri está um bagaço. Até parece que Vossa Senhoria não mora na cidade. Por esta e outras razões liquidei a minha casa na cidade. Do nosso litoral quero manter a maior distancia possivel. Kiko

  5. Caio Oliveira
    quinta-feira, 3 de janeiro de 2013 – 18:39 hs

    Rendo minha homenagem ao promotor que entrou com a ação no dia 30 de dezembro de 2012 para fazer alguma coisa pelos sofridos veranistas. Diga-se de passagem, ontem o ferry boat continuava estacionado…..

  6. Karine
    sexta-feira, 4 de janeiro de 2013 – 18:23 hs

    Cinco balsas é mentira, eles operam com 3, quando o movimento é intenso eles colocam a quarta balsa, dia 28 levou mais de 06 horas para atravessar, a fila da balsa chegava na rodoviaria de Matinhos, e dia 01 no meio da avenida Parana em Guaratuba, até quando o governo e a justiça permitirá infringir um direito tão simples que é o de ir e vir. O Governador fala que é segundo plano porque sempre quando vem a Guaratuba, vem de helicoptero, se ele enfrentasse aquelas filas queria ver se obra não saia do papel. E quanto aos moradores de Guaratuba que são contra, o progresso da cidade só não chega, pq nao consegue atravessar de balsa, quem ira se interessar em investir aqui, se nao temos rodovias!

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*