Inadimplência das empresas sobe 10,4% em 2012, diz Serasa | Fábio Campana

Inadimplência das empresas sobe 10,4% em 2012, diz Serasa

Do G1, em São Paulo:

A inadimplência das pessoas jurídicas cresceu 10,4% em 2012 sobre 2011, revela nesta quinta-feira (31) Indicador Serasa Experian de Inadimplência das Empresas.

Na comparação de dezembro com novembro, contudo, houve recuo de 4,9%. Sobre dezembro de 2011 o decréscimo foi de 0,7%.

A alta em 2012 é consequência da maior inadimplência do consumidor, que afeta as contas das empresas, avaliam os economistas da Serasa, em nota. Reflete, ainda, a menor capacidade de geração de receitas em um cenário de baixa atividade econômica e dificuldades em honrar financiamentos tomados para expansão do negócio e para pagar fornecedores. A inflação também pesou às empresas, avalia a Serasa.

As dívidas não bancárias (cartões de crédito, financeiras, lojas em geral e prestadoras de serviços como telefonia e fornecimento de energia elétrica e água) tiveram um valor médio de R$ 760,96 em 2012, um crescimento de 2,3% ante 2011.

As dívidas com bancos tiveram um valor médio de R$ 5.250,10, 1,6% de alta na relação com 2011. Os títulos protestados tiveram valor médio de R$ 1.954,82, com elevação de 8,4%. Os cheques sem fundos tiveram valor médio de R$ 2.347,49, aumento de 12,3% sobre 2011.

Para ler mais notícias do G1 Economia, clique em g1.globo.com/economia. Siga também o G1 Economia no Twitter e por RSS.


2 comentários

  1. vigilantes do peso
    quinta-feira, 31 de janeiro de 2013 – 14:24 hs

    Se o empresário tivesse uma carga tributária menor, justa e bem utilizada, certamente a situação seria diferente.

  2. colaboradorparana
    quinta-feira, 31 de janeiro de 2013 – 15:26 hs

    Nossa, 200.000 mil, meu deus, que mobilização espetacular, como o brasileiro é politizado e que força que tem a net. Impressionante. Logo logo já estará encostando no clipe da musica erudita “para Nossa Alegria”que já teve 26 milhoes de acessos no Youtube, é o Brasil inteiro mobilizado…. Força Brasil…

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*