Ganho de empregados domésticos sobe 56% em oito anos, mostra IBGE | Fábio Campana

Ganho de empregados domésticos sobe 56% em oito anos, mostra IBGE

De Pedro Soares, Folha de S.Paulo:

Nunca foi tão difícil achar uma emprega doméstica nas maiores metrópoles do país como no ano passado. E, para conseguir uma diarista ou uma mensalista, os patrões tiveram de pagar mais.

Quem ganhou foi a categoria, a de mais baixa remuneração entre todas. Tais conclusões surgem de dados levantados pela Folha, com base na Pesquisa Mensal de Emprego do IBGE.

O número de pessoas empregadas em serviços domésticos vem caindo desde 2008, com exceção de 2009, quando a crise empurrou trabalhadores para funções menos qualificadas.

Com a menor oferta de domésticos –em sua grande maioria mulheres–, o rendimento do grupo cresceu acima da média. Desde 2004, o ganho real (descontada a inflação) do salário das domésticas foi de 56%, ante 29% da renda média dos trabalhadores.

Ainda assim, o rendimento dessas funcionárias correspondia, em 2012, a 40% da média da remuneração de todos os trabalhadores.

Elas recebiam, em média, R$ 721 por mês de janeiro a novembro –6,7% a mais do que em igual período de 2011.

Leia mais em Ganho de empregados domésticos sobe 56% em oito anos, mostra IBGE.


Um comentário

  1. NEVES
    quarta-feira, 2 de janeiro de 2013 – 19:25 hs

    7 X 8 = 56 E OS PETISTAS PENSAM QUE ENGANAM ALGUÉM DIVULGANDO UM NUMERO ALTO ? HUAHUAA

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*