Em Curitiba, motoristas e cobradores não recebem e ameaçam greve parcial | Fábio Campana

Em Curitiba, motoristas e cobradores não recebem e ameaçam greve parcial

De Elizangela Jubanski e Juliano Cunha, na Banda B:

Motoristas e cobradores que trabalham na empresa CCD Transporte Coletivo, em Curitiba, podem entrar em greve a partir desta sexta-feira (11).

A paralisação pode acontecer caso não ocorra um entendimento entre a categoria e a empresa sobre o pagamento do salário do mês de dezembro, que deveria ser pago nesta segunda-feira (7).

Cerca de 1.200 funcionários trabalham para esta empresa que presta serviço na área de transporte para a cidade. A greve seria parcial e não atingiria todo o transporte público.

Em reunião realizada na manhã desta segunda-feira, a empresa propôs efetuar o pagamento dos funcionários em três parcelas e confirmou que o pagamento não seria feito na data firmada. A proposta do parcelamento foi prontamente negada pelos representantes do Sindicato dos Motoristas de Ônibus e Cobradores (Sindimoc) que durante a noite se reuniram com a categoria.

“Assim que fomos informados sobre o pagamento, o sindicato já demonstrou contrário a qualquer tipo de parcelamento nos salários dos funcionários. Então, trouxemos essas informações para eles para eles decidir diretrizes após estas medidas”, disse o presidente Anderson Teixeira, presidente do Sindimoc, à Banda B.

A empresa possui 1.200 funcionários, entre motoristas e cobradores, que estão sem receber os salários do mês de dezembro. Caso o pagamento não seja feito até esta sexta-feira (11), a categoria promete cruzar os braços. “Pode haver uma paralisação sim, visto que funcionários que não recebe não têm o porquê continuar prestando serviço. Mas será tudo feito juridicamente correto, para que eles não tenham outro tipo de problema”, confirma o presidente.

Uma assembléia extraordinária será realizada na noite de hoje (8) a partir das 20h para decidir o futuro dos trabalhadores que estão sem receber. O Sindicato informou também à Banda B que seguirá na negociação com a empresa para que o pagamento seja realizado até o fim da semana.


6 comentários

  1. EL LOKO
    terça-feira, 8 de janeiro de 2013 – 12:22 hs

    Tá na cara que isso é coisa dos empresários donos das empresas para poderrem aumentar a pasagem de ônibus o quanto antes. VERGONHA….

  2. Relho
    terça-feira, 8 de janeiro de 2013 – 12:40 hs

    Enquanto isso em Porto Alegre :

    http://zerohora.clicrbs.com.br/rs/geral/noticia/2013/01/obras-do-metro-de-porto-alegre-devem-comecar-entre-julho-e-setembro-de-2013-4004013.html

    Pobre Paraná ……..

  3. VACINA A-PT
    terça-feira, 8 de janeiro de 2013 – 13:52 hs

    Tudo manobra combinada com sindicato patronal para elevar a passagem mesmo com o subsidio. motoristas comentam que e manobra.tao fazendo isso para os motoristas fazerem a greve.

  4. Monitoramento Ético & Político
    quarta-feira, 9 de janeiro de 2013 – 21:21 hs

    Teatrinho de cartas marcadas entre $indicali$tas dos empregado$ e patrõe$…

    Só cego ou arregado nas entidade$ para não enxergarem o que está acontecendo!!!

    E o usuário do transporte coletivo? E o aumento real que nunca acontece para os trabalhadores, embora a passagem atinja valores absurdamente elevados?

    Usuários e operadores, verdadeiros Inocentes úteis, na mão de poderosos sindicalistas dos dois lados, que brincam de administrar e operar um sistema FALIDO…

    Vejam antes e depois do poder sindical – A ENORME EVOLUÇÃO PATRIMONIAL INJUSTIFICÁVEL DOS SINDICALISTAS… ISTO POR SI SÓ JÁ EXPLICA TUDO !!!

    Seria cômico, se não fosse trágico para Curitiba…

    E o novo prefeito, o novo grupo eleito?

    Já começa com o rabo preso, mantendo no poder o representante do transporte coletivo, Osmar Bertoldi…

  5. trabalhador
    quinta-feira, 10 de janeiro de 2013 – 10:44 hs

    Fabio campana estão usando motorista e cobradores da ccd como boi de piranha.esquema do grupo gollim e do sindimoc,o presidente do sindimoc não tinha registro na carteira e para se candidatar ao cargo e agora ele foi registrado na empresa dos gollin isso pra dar sustentação no esquema do trasporte,tem faria denuncia de trabalhadores no m.p.t contra o sindicado desse esquema,mas nada disso estão sendo investigado pelo o órgão competente estranho né.

  6. Silva
    quinta-feira, 17 de janeiro de 2013 – 18:40 hs

    Uma categoria que a tempos nao tem Sindicato; tratam os trabalhadores como máquinas: os mesmos sofrem e correm riscos, sem ter apoio de ninguem. Greves forjadas, passagem que sobe e a culpa recai sobre a categoria, falsos discursos hipócritas, enquanto os barões enriquecem. Isso ja vem a anos e só nao encherga, quem não quer ver. Uma vergonha! Dificil crer que um dia vai melhorar isso…lamentavelmente.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*