Dilma tem muito a fazer antes do forró da reeleição | Fábio Campana

Dilma tem muito a
fazer antes do forró
da reeleição

Do Valor Econômico:

A viagem da presidente Dilma Rousseff ao Piauí, na última sexta-feira, confirmou ao país o que muitos desconfiavam e o Valor PRO, serviço de informação em tempo real do Valor, adiantou na quarta-feira da semana passada: o governo já está empenhado – e nem faz questão de disfarçar – na campanha de reeleição da presidente da República.

Não só o governo, que cola a agenda da governante com a da candidata, como também o PT e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, um mestre na arte de criar e eleger candidatos, como comprovaram eleições recentes.

Dilma só não contava com o “apagão” de 30 minutos que antecedeu sua chegada a Teresina. Não chegou a estragar a festa, mas serviu para advertir o governo do muito que precisa ser feito, efetivamente, antes de 2014.

Dilma chega a 2013, véspera do ano sucessório, sem ter uma grande obra a apresentar. E as obras da “herança bendita” que recebeu do governo Lula, na área de infraestrutura, ainda estão à espera do esforço governamental para serem concluídas.

Obras que contribuíram para a reeleição do próprio Lula, em 2006, e a eleição de Dilma, em 2010, como a transposição do rio São Francisco.

Trata-se de uma obra-símbolo da falta de pejo de governantes petistas para transformar projetos de grande anseio popular em produtos de marketing eleitoral.

O fim da seca do Nordeste está no imaginário de qualquer nordestino, como também de todos os brasileiros.

As evidências mostram que as férias devolveram uma Dilma Rousseff diferente no modo de governar. Mais solta, buscando a iniciativa em ações de grande visibilidade, como os encontros que manteve nas duas últimas semanas com os maiores empresários do país.


3 comentários

  1. kiko
    terça-feira, 22 de janeiro de 2013 – 21:41 hs

    Desconfio que os tucanos paulistas são todos fãs do companheiro 51. Não acreditam? Pois vejamos então, quem escolheram para concorrer com a candidata do 51 em 2010? Uum poste, e ele elegeu este poste. Em 2012 repetiram a dose, e ele elegeu outro poste. Agora elegendo poste atrás de poste o 51 quer o que ele acha ser dele, por direito divino, um novo mandato. Mas está com muita pressa, e se aparecer outra dona Rose para queimá-lo junto à patroa, aí a coisa fica feia mesmo. E não se elege mais. Neste caso a pressa é amiga e não inimiga da perfeição. Kiko

  2. sergio silvestre
    quarta-feira, 23 de janeiro de 2013 – 9:20 hs

    Com essa oposição concha e vagarosa,não vai nem precisar de marqueteiro .Ganha as eleições com mais de 70% dos votos validos.
    Incrivel é um pais com quase 200 milhões de habitantes,e não ter alguem a altura para o confronto.
    Talvez seja a falta de oportunidade em que o malandro ,bem falante suplanta os homens probos candidatos.Vivemos um ilusionismo na politica,em que a embalagem tira os defeitos do refugo que esta dentro.

  3. salete cesconeto de arruda
    quarta-feira, 23 de janeiro de 2013 – 18:59 hs

    Dilma já está eleita.
    Anotem.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*