"Dilma, preste atenção: o país é de todos". Por Miriam Leitão | Fábio Campana

“Dilma, preste atenção:
o país é de todos”.
Por Miriam Leitão

Da Miriam Leitão:

A mensagem da parte final da fala da presidente Dilma Rousseff lembrou o princípio usado na propaganda oficial do governo Médici. Confundiu crítica, ou análise que contrarie o discurso oficial, com falta de amor à pátria. Misturou governo e nação. Como sabem os que combateram o regime, entre eles a própria presidente, governos são sempre temporários e não são a encarnação da país.

Discordar de uma decisão governamental, apontar riscos, não é torcer contra. Só governos de índole autoritária fazem esse tipo de interpretação. Se esse for o tom da campanha da presidente por mais um mandato será lamentável.

Convocar rede nacional de TV e rádio para o início extemporâneo de campanha eleitoral é irregular. A rede está à disposição do governante para assuntos de interesse coletivo e para informações úteis para a população. Convocá-la para anunciar a queda do preço da energia faz sentido, o que transformou a natureza do pronunciamento foi o tom escolhido pelo marqueteiro da presidente, na segunda metade do texto lido por ela, de ataque a todos os que não cultuam o governo. Seria, segundo diz a peça publicitária, coisa de gente sem fé no Brasil.

A primeira parte foi apresentação entusiasmada da sua visão da conjuntura, o que é normal. Depois, virou palanque fora de época. Mas, por uma questão de método, nenhum gestor, público ou privado, deve acreditar na inexistência de risco de curto, médio e longo prazos em qualquer projeto.

A queda do preço da energia tem o benéfico efeito de reduzir o custo das empresas, aumentando a competitividade do país, e de diminuir o peso da luz no orçamento das famílias. Ótimo. O problema é que a medida teria que vir com uma campanha de redução do consumo, porque neste exato momento o baixo nível dos reservatórios está exigindo o uso das térmicas que encarecem a energia. Portanto, quanto maior for a demanda, mais alta fica a conta a ser paga mais tarde. Se a redução do preço for entendido como um estímulo ao consumo, num momento de escassez, o resultado será o oposto do que busca o programa.

Parte da redução do preço será coberta por recursos do Tesouro, o que, no final das contas, é dinheiro de todos nós. Parte é resultado da antecipação do fim dos contratos com as empresas. A elas foi dado um prazo exíguo e duas opções: permanecer com o mesmo contrato até a sua expiração ou renová-lo por 30 anos com uma indenização pelo investimento ainda não amortizado. Os cálculos do que seria pago às empresas foram abaixo do que se esperava.

Algumas recusaram e isso não as faz inimigas do país, integrantes do pessoal “do contra”. Foi uma decisão gerencial. Se o próprio governo ofereceu dois caminhos é porque ambos eram possíveis e tinham perdas e ganhos. A maioria das que aceitaram a fórmula do governo é de estatais federais.

Há vários fios desencapados no setor de energia e seria bom se o governo tivesse uma atitude mais sóbria em relação ao tema. O atraso nas linhas de transmissão, principalmente as que estão sob a responsabilidade da Chesf, é uma das inúmeras frentes de trabalho. O setor de transmissão precisa de muito mais investimento para renovação das linhas e modernização de sistemas obsoletos. As empresas têm que investir mais, e a maneira como foi conduzido esse programa as descapitalizou. A queda das ações torna difícil buscar recursos no mercado de capitais e limita o endividamento. As hidrelétricas construídas muito longe dos centros de consumo exigirão um enorme esforço para não se reproduzir, em grande escala, o que está acontecendo com os parques eólicos: começarem a gerar antes de estarem prontas as linhas de transmissão. O custo total para o país de não usar os parques eólicos pode chegar a R$ 1 bilhão.

Há dentro do governo relatórios alertando para vários desses riscos. De vez em quando a imprensa consegue capturar um. Ou há gente “do contra” infiltrada ou o governo deveria avaliar esses alertas internos com mais atenção. Há fatos intrigando especialistas ouvidos pelo governo que podem indicar que há sistemas de previsão internos que precisam ser aperfeiçoados. Tudo isso deveria estar sendo analisado com cuidado. Mas o governo preferiu transformar a energia em bandeira política e entregou o tema ao maniqueísmo próprio dos marqueteiros das campanhas eleitorais.


38 comentários

  1. @deMoura__
    sexta-feira, 25 de janeiro de 2013 – 11:43 hs

    ESSES NEOLIBERAIS COMO ESSA MIRIAM LEITÃO SÃO TODOS ESCRAVOS DAS CONCESSÕES PRIVADAS E SÓ SABEM TERGIVERSAR E MENCIONAR PICUINHAS INSIGNIFICANTES QUANDO O ASSUNTO É INTERVIR A FAVOR DO NACIONAL-DESENVOLVIMENTISMO, SÓ PENSAM NO CURTO PRAZO, SÓ SERVEM ÀS DECISÕES DO MERCADO FINANCEIRO E NÃO À NAÇÃO.
    A DILMA OS HUMILHARÁ NAS URNAS EM 2014. ESTÃO TREMENDO.

  2. maria ap. souto
    sexta-feira, 25 de janeiro de 2013 – 11:45 hs

    essa miriam é um estorvo…esperava o que da dilma silva???

  3. Max
    sexta-feira, 25 de janeiro de 2013 – 12:13 hs

    PETRALHAS quadrilheiros com certeza não vão concordar com Miriam Leitão, é claro
    Para elles o que interessa é continuar mamando nas tetas do governico e DISCRIMINAR quem trabalha e não precisa depender das tetas do PT

  4. Emerson
    sexta-feira, 25 de janeiro de 2013 – 12:15 hs

    Tem alguns comentários que sao simplesmente risíveis. Leiam o artigo e, caso tenham capacidade, tentem entender.

  5. O Beto...
    sexta-feira, 25 de janeiro de 2013 – 12:19 hs

    Comparar quem foi TORTURADA pela DITADURA DO MÉDICI com seu DISCURSO é no mínimo burrice. Ou o discurso da Miriam é coisa da SS? Hitler tinha propaganda igual a dela e dos seus patrões golpistas. Jogava com o TERRORISMO! O ufanismo NUNCA foi coisa de governo do PT. O PT sempre foi REALISTA. E se pesa no tom é para tirar os URUBUS que agem feito DILMA na tentativa de tomarem o poder do POVO de novo! Depois da TSUNAMI que não veio Miriam perdeu o rumo. Até o Jabor calou a boca e cortou o cabelo. E Band e os EMPRESÁRIOS só faltaram mandar os que se dizem oposição mas que na verdade alugam BARRIGA para o PIG – calarem a boca! O que vai dizer Álvaro da baixa da conta da luz? Logo ele que estava feliz enquanto o Beto caia na esparrela dos sem projetos do seu PAR TI DO. Pena que o Beto com a tal da AGIOTAGEM deu munição para todos os prefeitos do Paraná o chamarem de AGIOTA DOS MUNICÍPIOS. Sei. Mas se não acordar o MENINO ele cai feito passarinho. Tomara que o Reinold PASSE A GOVERNAR LOGO. E que a Fernanda também acorde. Nosso estado tem gravatas e BRAVATAS demais. Não é verdade Fábio?

  6. Doutor Prolegômeno
    sexta-feira, 25 de janeiro de 2013 – 12:19 hs

    Brasil Um País de Tolos: esse é o verdadeiro lema dos petistas.

  7. sergio silvestre
    sexta-feira, 25 de janeiro de 2013 – 12:20 hs

    Amirian já é quase um produto arqueologico,já deu palpites em muitos governos e não acrescentou nada.Aliás,nem sei pra que serve comentarista de economia,pois se entendessem das economias mundiais o mundo estaria numa boa.

  8. Raphael Scartezini
    sexta-feira, 25 de janeiro de 2013 – 12:34 hs

    Esse pessoal sofre por ver os pobres consumindo.

    Essa idiota fala em reduzir consumo de energia!!
    Nós mal usamos energia aqui!!
    Nem começamos a consumir ainda!!

  9. Natale
    sexta-feira, 25 de janeiro de 2013 – 12:59 hs

    Redução nas tarifas de energia elétrica.
    O poste deu um choque de realidade. “Neste novo Brasil, aqueles que são sempre do contra estão ficando para trás, pois nosso país avança sem retrocessos, em meio a um mundo cheio de dificuldades. (…)
    Restaurante popular da Dilma informa… prato do dia. Assado de PIG, eletrocutado em 220 Volts. Acompanha guisado de Tucano refogado em Corrente Alternada.Como diria a Tieta do Agreste, este prato, deve dar “uma dor de barriga da molesta”

  10. Luis Carlos Porterolla Tria
    sexta-feira, 25 de janeiro de 2013 – 13:21 hs

    Essa Miriam Leitão é muito boa !!!!!, é a voz lúcida e clara de quem não vive de EMPREGOS, BOLSAS, COTAS, PALESTRAS, CONSULTORIAS e outras maracutaias petistas, siga em frente Miriam Leitão !!!!!

  11. polako
    sexta-feira, 25 de janeiro de 2013 – 13:25 hs

    Miryam porca …. chamar a presidenta de titadora??? qua, quara, qua qua!!!! A midia vive o tempo todo desconstruindo o gaverno do PT. No lugar dela … fecheria com essa mídia facista de merda!

  12. vizinhense
    sexta-feira, 25 de janeiro de 2013 – 14:39 hs

    Eu não entendo o comentário da sr.Leitoa que na visão dela quem pagará a conta será o contribuinte,mas se o desconto virá para quem de fato é o dono do dinheiro publico nada mais certo do que devolve-lo pois foi ele que pagou tarifas altas, eu paguei a mais agora estou sendo ressarcido.O A SRA GOSTARIA QUE O DINHEIRO ESTIVESSE NA CONTA DO SEU PATRÃO( LEIA-SE CANAL DE TV)ou roubado por algum politico do grupo ao qual a sra defende.

  13. Helena
    sexta-feira, 25 de janeiro de 2013 – 14:50 hs

    Ainda bem que até a Miriam Leitão, ABRIU SEUS OLHOS, pois estava cega tanto quanto os demais que defende esse governo que naõ olha para o futuro, é só o presente visando sua reeleição em 2014.
    ACORDA BRASIL!!!!!!!!!!!

  14. salete cesconeto de arruda
    sexta-feira, 25 de janeiro de 2013 – 14:58 hs

    Miriam nem sabe que DILMA FOI PRESA nos tempos do Médici. E que o discurso do General era tipo os que os patrões dela fazem. Acho que foi chiste da Miriam.
    Depois que Miriam foi pega pela TSUNAMI nunca mais foi a mesma.
    Só diz abobrinha. E às vezes comete ATOS FALHOS como esse por pura INVEJA das medidas tomada pela DILMA. E do DISCURSO que foi perfeito em tudo. Imagem, tom de voz, texto… até inimigos disseram que foi uma obra prima coerente com o ato de baixar as tarifas. Os empresários – por tabela – mandaram a OPOSIÇÃO SEM PROJETOS calar a boca. Só Miriam não viu. Miriam só vê o que quer. Ou o que os patrões exigem.
    VIVA A BLOGOSFERA!

  15. Diego
    sexta-feira, 25 de janeiro de 2013 – 15:09 hs

    Quem tem olho em terra de partidarista.. lamento por você.

  16. Bassani
    sexta-feira, 25 de janeiro de 2013 – 15:21 hs

    A Miriam Leitão tem razão, o pais é de todos os brasileiros. Mas os pelegos, que sobrevivem ou querem sobreviver as custas dos verdadeiros trabalhadores, não conseguem ver para onde este governo esta caminhando. E olha que eu fui um dos que votei na Dilma, mas nem por isso tenho qualquer obrigação de defender os mensaleiros ou os erros deste ou de qualquer governo.

  17. o companheiro
    sexta-feira, 25 de janeiro de 2013 – 15:27 hs

    O problema de nossos governantes, principalmente o atual, é querer esconder os problemas e tirar proveito eleitoral em cima de todas as suas ações. É evidente que temos problemas sérios no nosso sistema energetico, pricipalmente na transmissão, mais isso a Da. Dilma não quer enchergar. Baixar o preço da energia e bancar parte dessa queda com dinheiro do tesouro é correto? Para os amigos do PT é.

  18. Nelson
    sexta-feira, 25 de janeiro de 2013 – 15:54 hs

    Essa Mirian Leitão não tem jeito, fala pelos cotovelos. Dá-lhe DILMA!

  19. Êita!
    sexta-feira, 25 de janeiro de 2013 – 16:31 hs

    Dio mio, ainda tem gente com o “cébero” no século 19… Pruquê gente de esquerda acha que só eles têm o condão da mudança?

  20. Renato
    sexta-feira, 25 de janeiro de 2013 – 17:11 hs

    @de Moura,segue a mesma linha do Lula,Dilma e outros delinquentes que nos últimos anos tem usado deste discurso evasivo para responder à qualquer crítica.

  21. Aline
    sexta-feira, 25 de janeiro de 2013 – 17:31 hs

    O PT é uma DESGRAÇA pro país, E nós temos um povo sem-vergonha que vem defender estes CANALHAS de PETISTAS.

  22. Policial
    sexta-feira, 25 de janeiro de 2013 – 17:36 hs

    Dilma se reelege em 2014 com um pé nas costas, pela simples razão de que o povo está vivendo melhor e enquanto estiver comendo e morando melhor do que nas décadas precedentes, vai naturalmente buscar manter essa condição.

    Essa leitoa xarope vive num mundo elitizado e fantasioso, felizmente, quem tem o poder de dizer o que quer é a maioria, e a maioria quer é comida na mesa, teto sobre a cabeça, escola para os filhos e emprego. Coisas que o governo de Dilma vem proporcionando.

    Chora leitoa.

  23. Antonio carlos
    sexta-feira, 25 de janeiro de 2013 – 17:49 hs

    Essa é aquela que sempre sr curvou ao generalato e que pensa que entende de economia? A jornalista da Globo? Nossa, como é isenta!!! Não adianta esperniar haverá redução da energia, o que melhorará a competitividade das indústrias , solução não liberal , evidentemente contrária aos desprovidoa de criatividade e subservientes aos neoliberalismo.

  24. Do Interiorrrrrr...
    sexta-feira, 25 de janeiro de 2013 – 17:58 hs

    Caramba!
    A DiLLma está dando desconto na conta de luz, mas está cobrando nos impostos (de todos nós) a bagatela de 8 bilhões. Logo isso não é desconto!
    Instada a falar sobre o aumento da gasolina, desconversou. Diz que só fala de desconto da Luz. Mas é muito sem-vergonha mesmo!.
    Bem típico de gente eleitoreira, ao engano do coitado do povo que, alíás parece gostar de ser enganado.

    O duro, é que tem gente que ainda a defende! ô povinho tonto viu.!

  25. Silva Jr
    sexta-feira, 25 de janeiro de 2013 – 18:28 hs

    Saiu no G1:

    Juro de pessoa física recua e fecha 2012 no menor valor em 18 anos

    Taxa média cobrada de pessoas físicas somou 34,6% em dezembro.
    O recuo registrado no ano passado, de 9,2 pontos, foi o maior em 3 anos.
    Por conta principalmente da atuação dos bancos públicos, que lideraram o processo de redução dos juros em 2012, a taxa média cobrada pelas instituições financeiras às pessoas físicas registrou queda de 9,2 pontos percentuais em todo ano passado, encerrando em 34,6% ao ano, o menor valor de toda a série histórica do Banco Central – que começa em julho de 1994. Os números foram divulgados pela autoridade monetária nesta sexta-feira (25).

    Navalha

    Quando o Banco Central começou a reduzir os juros de forma acentuada e adotou as “medidas prudenciais”, ao romper com tradição ”altista” de Henrique Meirelles, foi um Deus nos acuda.

    A Urubóloga profetizou a catástrofe.

    Ela e alguns capatazes da Casa Grande, revestidos do epíteto de “especialistas”, previram que os juros não iam cair, que a política não ia dar certo e o Banco Central ia se desmoralizar.

    E mais, que o “modelo consumista”- de dar dinheiro barato à galera – tinha ido para o brejo.

    Aí o Delfim Netto falou: “o Alexandre Tombini estava mais certo que todos os seus críticos”.

    Melancólica a batalha da Urubologia: agora deu para comparar a Dilma a um torturador, o Médici.

  26. arlindo vieira dos santos
    sexta-feira, 25 de janeiro de 2013 – 19:43 hs

    Olha o politico pra ser mesmo democratico, não pode ser politiqueiro. Tem que ser politico.

  27. Carlos Popper
    sexta-feira, 25 de janeiro de 2013 – 19:48 hs

    Não podendo rebater os argumentos da jornalista, o robozinhos mentecaptos do petralhismo atacam a pessoa da jornalista. Não adianta espernear: com essa sucessão de medidas populistas e inconsequentes, estamos rumando aceleradamente para o buraco.

  28. Imauricio
    sexta-feira, 25 de janeiro de 2013 – 19:55 hs

    Estou escrevendo p/ pessoas inteligentes a apolíticas,caso vc não se enquadre nestas duas alternativas sinto muito.
    O Brasil não necessita de presidente do PT ou PSDB ou de qualquer outro partido político,nós precisamos urgentemente de um presidente que tenha moral,dignidade,honestidade que não tenha comprometimento com corruptos,ladrões,falsários,mercenários do dinheiro público

  29. Eduardo Pereira
    sexta-feira, 25 de janeiro de 2013 – 21:03 hs

    Continuo sem saber se o amigo Max existe ou é um personagem. Concordar ou não com os comentarios de uma empregada da rede Globo é um direito de qualquer um que pense . Proponho ao personagem Max que escreva os motivos que o fazem concordar com o comentario da subalterna das empresas globo. Ai sim poderemos descobrir se o amigo pensa ou so ruge. Muito facil agredir , dificil é esclarecer os motivos da agressão. .

  30. Jack
    sexta-feira, 25 de janeiro de 2013 – 21:09 hs

    Eu quero ver a ditadora vir em rede nacional, com toda essa arrogância, divulgar o aumento do preço da gasolina.
    É muita demagogia desse governinho de M., pois todos sabemos que no Brasil o Estado não perde nunca. O dinheiro que você deixa de pagar de um lado, paga de outro, muitas vezes sem saber.

  31. Parreiras Rodrigues
    sexta-feira, 25 de janeiro de 2013 – 21:17 hs

    É brabo ler comentários de quem nem leu o assunto tratado.

    Ou que o leu e entendeu lhufas.

    Preste atenção, gente, puxar exageradamente e de mau jeito, dói.

  32. antonio carlos indignado
    sexta-feira, 25 de janeiro de 2013 – 21:51 hs

    O quê, agora este pessoal da Poderosa está de mal com o Governo? Falando mal da companheira? Não gostaram da redução no preço da luz? Se a companheira está aonde está é porque contou com aquela mãozona do pessoal da Poderosa. Mas continuísmo leva a isto mesmo, a perda da noção do ridículo. E exemplos disto temos de montão, é só vermos quão ridículos são o ditadorzinho agarrado no poder Chavito e madame K. O medo de um dia sairem do poder os faz querer permanecer no poder para sempre, feito reis e imperadores. Indignado

  33. ranciaro
    sexta-feira, 25 de janeiro de 2013 – 21:59 hs

    A REDUÇÃO DO CUSTO AO CONSUMIDOR É UMA FALÁCIA ECONÔMICA. TODOS SABEM QUE OS TRIBUTOS NO BRASIL SÃO OS MAIS ALTOS DO MUNDO.

    O GOVERNO E A DESOMETRIA EMPREGADA (REDUZIR IMPOSTOS EM SETORES QUE ESTÃO OU VÃO ENTRAR EM COLAPSO) COMO AS MONTADORAS, AS INDUSTRIAS DA LINHA BRANCA, E AGORA A ENERGIA, NADA MAIS É QUE PALEATIVOS MAL INTERPRETADOS. MAS O POVÃO GOSTA DA POLÍTICA ECONÔMICA ATUAL. REDUZ IMPOSTOS DIRETOS E AUMENTA A LINHA DE CRÉDITO AO CONSUMIDOR. O CONSUMIDOR PAGA MENOS NA CONTA DA LUZ, DO AUTOMÓVEL, DA GELADEIRA, MAS É ASSALTADO NA LINHA DO CRÉDITO.

    O SR. MANTEGA DEVERIA OUVIR NOSSO PROFESSOR DELFIM NETO…

  34. OCIMAR
    sábado, 26 de janeiro de 2013 – 10:06 hs

    NÃO TEM QUE COMPARAR O GOVERNO MILITAR COM ESSA CORJA DE VAGABUNDOS petistas,POIS OS MILITARES PELO MENOS ERAM HONESTOS,QUALIDADE NULA NA QUADRILHA DA DILAMALÁRIA.

  35. gildo petrus filho
    sábado, 26 de janeiro de 2013 – 12:29 hs

    Que é Mirian Leitão na ordem do dia, uma pessoa pseudo-economista sem classificação que só analisa o óbvio. Além de tudo uma autoritária, só porque é da Globo?

  36. salete cesconeto de arruda
    sábado, 26 de janeiro de 2013 – 13:45 hs

    Miram TSUNAMI perdeu a cabeça como PRONUNCIAMENTO da Dilma elogiado até pelos empresários que até recentemente puxavam o saco dos tucanos.
    Enlouquece?
    Lembrou até do Médici do tempo da DITADURA e esqueceu que DILMA é nossa GUERREIRA escolhida pela maioria e com aprovação de 80%.
    Miriam é boba ou apenas puxa o saco da globo para não perder o emprego?

  37. jobalo
    sábado, 26 de janeiro de 2013 – 22:57 hs

    Parece que ser preso no tempo da ditadura, (claro os infratores da lei, pois meu pai meu avô ,não fforam incomodados),Parece coisa muito importante, essa guerrilheira foi presa e deveria cumprir pena pois assaltou , matou sequestrou, E tem gente que ainda defende esse tipo de corja.

  38. joel
    domingo, 26 de janeiro de 2014 – 13:00 hs

    Esta mulher que governa o Brasil, e uma Dilma remissa com toda população de nossa nação. Como uma governo socialista pode governar um povo que já adotou uma vida de livre iniciativa rumo a prosperidade pessoal ou seja o regime capitalista. Vocês do petralha deveriam morar em cuba e nunca mais voltar para o Brasil.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*