Beto Richa assina contrato para construir seis presídios | Fábio Campana

Beto Richa assina contrato para construir seis presídios

O governador Beto Richa assina amanhã (quarta-feira, 9), no Palácio Iguaçu, o contrato de R$ 117 milhões com a Caixa Econômica Federal para construção e ampliação de presídios em parceria com o Ministério da Justiça. Serão oito ampliações e seis unidades novas – 6.350 novas vagas no sistema penitenciário paranaense. Até 2014, o Governo do Estado pretende construir 14 unidades prisionais.

As novas unidades serão erguidas em Apucarana, Campo Mourão, Foz do Iguaçu e Guaíra, com 544 vagas cada; em Londrina, com 576 vagas femininas e em Piraquara, com 516 vagas para presos de 18 a 25 anos. Em Piraquara serão ampliadas três unidades, duas masculinas e uma feminina, com 501 vagas cada; as unidades de Maringá, Ponta Grossa e Cascavel serão ampliadas em 334 vagas cada; e a de Foz do Iguaçu terá 381 novas vagas e a de Londrina terá 196 novas vagas.

O contrato prevê R$ 160 milhões, sendo R$ 131,9 milhões do Governo Federal e o restante como contrapartida do Governo do Paraná, que bancará também todo o trabalho de manutenção, uso e administração das unidades.


26 comentários

  1. VERDADE
    terça-feira, 8 de janeiro de 2013 – 19:57 hs

    E quantas escolas???

  2. joao ovidio paes da silva
    terça-feira, 8 de janeiro de 2013 – 20:39 hs

    Não seria melhorar a Educação para evitar a construção de tantos presidios? ( não sei a onde vamos parar com esta politica praticada pelos nossos governantes.)

  3. Osnei Arantes
    terça-feira, 8 de janeiro de 2013 – 22:24 hs

    BETO RICHA, VC. É UM GOVERNADOR QUE NAO VAI DEIXAR SAUDADES

    COMANDADO POR ROSSONI, DEONILSO, TRAIANO, E OUTROS PUXA SACOS QUE NADA FAZEM COMO CEZAR SILVESTRE, FLAVIO ARNAS, MICHELE, ORTIGARA, E OUTROS.

  4. Gilmar Trento
    terça-feira, 8 de janeiro de 2013 – 22:40 hs

    É esse tipo de segurança que o Beto que para o Paraná,

  5. fano poli
    terça-feira, 8 de janeiro de 2013 – 23:16 hs

    é o primeiro governador que toma esta conduta!!!!! até então a questão da segurança era levada “no peito”parabéns pois a delegacias ficarão vazias e o policial poderá exercer sua real função.

  6. D.C.
    terça-feira, 8 de janeiro de 2013 – 23:21 hs

    Como disse certa vez um Juiz Corregedor, muitíssimo inteligente, àqueles que não queriam construir presídios: “Nós temos o problema (os presos), precisamos da solução (os presídios)”, isto é, as cadeias estão superlotadas, não faz sentido postergar ou tentar impedir a construção de estabelecimentos penitenciários para abrigar esses presos, pois as cadeias públicas não são estabelecimentos prisionais (no sentido de cumprimento de penas), apenas devem abrigar aqueles presos que ainda não foram condenados.

  7. juliano ribeiro
    terça-feira, 8 de janeiro de 2013 – 23:36 hs

    governador gosta de puxa sacos e preguiços,

    equipe que nao tá com nada e o governo esta encerrando.,

  8. lima
    quarta-feira, 9 de janeiro de 2013 – 4:49 hs

    Parabéns governador. Enfim alguém que esta trabalhando para diminuir o número de presos em delegacias.

    Se não me engano o último governados a construir presídio foi Jaime Lerner em Guarapuava…não?

    Claro q contruir escola é melhor. Porém, enquanto isso, os delinquentes ficarão aonde? soltos?

    Não entendo o povo. Se não contrói/amplia presídios reclamam da insegurança de termos delegacias abarrotadas de presos. Se constrói/reforma tbém não tá bom…vai entender.

  9. Roberto
    quarta-feira, 9 de janeiro de 2013 – 8:14 hs

    Não canso de me surpreender com os comentários de “alguns”… Sempre que um governador anuncia a construção de um presídio, lá vem o argumento “pronto e acabado”: “e escolas”, ou ainda “e hospitais”, etc.

    Primeiro que, a lei (direitos humanos) exige que cada preso tenha um espaço mínimo, condições de higiene, etc…

    Segundo que, em presídios super-lotados, ocorrem rebeliões, colocando em risco a vida dos agentes penitenciários…

    Terceiro que as cadeias estão super-lotadas, e cadeia não é lugar de preso… Muito menos investigador é carcereiro…

    E quarto, Escola leva alguns anos para atender a sociedade e criar a barreira “moral e ética” que vai impedir que o ser delinqua… E até lá, o que fazer com quem já delinquiu???

    Temos dois modelos: USA e China.

    Nos EUA a maior população carcerária do mundo, e na China, o maior número de execuções por pena de morte do mundo… E fácil escolher o lado, tendo os fatos esclarecidos!

  10. André
    quarta-feira, 9 de janeiro de 2013 – 8:15 hs

    Leva pra casa então os presos que estão aborrotados nas Delegacias…..

  11. sergio silvestre
    quarta-feira, 9 de janeiro de 2013 – 8:40 hs

    Tem bocas ai em curitiba e região metropolitana,que não precisaria nem cadeia mais.É só sobrevoar jogando uns panfletos,para evacuar mulheres ,velhos e crianças e bombardear,ou cercar parte da cidade com arame farpado,eletrificar e colocar guaritas com soldados armados até os dentes.

  12. Comensal
    quarta-feira, 9 de janeiro de 2013 – 9:21 hs

    O NOVO ALFREDO STROESSNER DO PARANÁ.
    MAS O QUE SERÁ PIOR? OS LADRÕES DO PETÊ OU OUTROS LADRÕES E ESTE PLAYBOY QUE ENTREGARAM CURITIBA AOS MENSALEIROS?

  13. Zeca Allar
    quarta-feira, 9 de janeiro de 2013 – 9:38 hs

    E centros educacionais ?

    Investir em educação seria a melhor solução para evitar a construção de presídios.

    Embora nossa capacidade carcerária esteja esgotada, construir presídios deveria ser a última solução adotada por uma sociedade. Em outras linhas, é assumir que nossos esforços, de melhoria na condição social, fracassaram.

    Já está na hora de mudarmos a mentalidade. Ou se faz uma reestruturação na tal chamada ‘ressocialização do presidiário’, para que ele, quando recuperado, se recuperado, não venha a voltar ao sistema, ou se construam mais escolas, melhorando as condições e valorizando o professor.

    Mas o modelo de escola que precisamos são aquelas onde a criança permaneça por, pelo menos 6 horas diárias, evitando assim a construção também de creches.

    Nisso, vivemos numa situação social que podemos resumir da seguinte forma: presídios, são universidades do crime; creches, são depósitos temporários de crianças; escolas, são instituições ineficientes, tanto privadas quanto particulares, onde não existe valorização do professor.

    Então, devemos repensar no que queremos para nossa sociedade e futuro do país. Investir em educação ainda é a melhor solução, ainda que seja um resultado a longo prazo.

  14. josé ricardo
    quarta-feira, 9 de janeiro de 2013 – 10:29 hs

    Mais uma vez o governo do Estado se mostra negligente com a cidade de paranaguá, onde seu presídio que já foi interditado várias vezes por superlotação, e condições de segurança precárias, atendendo ao litoral do Paraná, necessitaria de grandes reformas, ou até mesmo a construção de um novo, pois o antigo fica dentro do centro da cidade. Quando vão perceber que existe uma cidade além do porto, que necessita urgentemente de cuidados, como tantas outras no Estado. Chupam o caldo da laranja (o porto) e o jogam o bagaço para nós moradores e trabalhadores da cidade limpar.

  15. fiscalde realeza
    quarta-feira, 9 de janeiro de 2013 – 10:32 hs

    OS PRESIDIUS JA ESTA TARDE DE MAIS PARA COMEÇAR A LICITAR POIS QUANDO ELE SAIR QUE ISSO É CERTO NEM UM DESSES ESTARAO PRONTOS
    E AS ESCOLAS AINDA NAO PASSOU PELA CABEÇA DELE QUE PRESCISA CONSTRUIR E CONTRATAR PROFESSORES PARA OUTROS GOVERNANTES NAO PRESCISAREM A CONSTRUIR PRESIDIUS
    ESSE BETO É UM CABRA MEIO CONTRARIO DOQUE OS PARANAENSES ENXERGAVAM SER
    É TRUCULENTO E LENTO E SEM NEMUMA CAPACIDADE DE GESTAO

    MAS FALTA SÓ DOIS ANOS E NOS NOS VAMOS LIVRAR DELE

  16. Doutor Prolegômeno
    quarta-feira, 9 de janeiro de 2013 – 11:01 hs

    Ele poderia construir presídios de luxo para abrigar os mensaleiros.

  17. Ed
    quarta-feira, 9 de janeiro de 2013 – 11:06 hs

    É o que querem as potências estrangeiras! Quanto mais “presídioblemas” tivermos por aqui e menos escolas, suas hegemonias estarão sem concorrência. Preso tem que ter o correntão no pé e trabalhar, para que cada marretada que ele dê nas pedras lhe venha à memória o “meu Deus, por quê fui fazer isso?”. Dar-se-ía uma pena pequena, mas dura, o que viria a esvaziar os presídios, mas com a promessa na lei, de que cada reincidência a pena seria dobrada. Mas para os que aí estão, é melhor fazer o jogo das grandes potências e manter o gigante Brasil “deitado eternamente em berço esplêndido”. É lógico que não é culpa do Beto Richa, pois ele está cumprindo simplesmente o que o atual sistema determina.

  18. tadeu rocha
    quarta-feira, 9 de janeiro de 2013 – 11:21 hs

    verdade acho tambem importante as escola,como os presidios, joao se nao tivesse tantos roubo no brasil, é mensalao é rosemery é lula, teriamos dinheiros suficientes nao só para a educaçao, saude, segurança , escolas, os presidios enfim joao como seria bom,

  19. Marco
    quarta-feira, 9 de janeiro de 2013 – 11:32 hs

    Governo Federal liberou recursos ,por não diz isso Senhor Fabio!!!!!!!!

  20. Doido
    quarta-feira, 9 de janeiro de 2013 – 12:58 hs

    Tb acho q seria melhor construir escolas, mas a demanda de presos é muito alta, pra quem nao trabalha na segurança pública e na seju parece que não é necessário, mas o bicho tá pegando.

  21. Acyr Neto
    quarta-feira, 9 de janeiro de 2013 – 15:36 hs

    Estelionatário eleitoral!

    Assim é conhecido o governador pelas bandas do litoral, sobretudo, quando o assunto é segurança pública e a delegacia pública de Paranaguá (mini-presídio), a qual fica no centro da cidade, ao lado de escolas, residências.

    Enfim, entra governo e sai governo, como sempre, o voto do litoral elege, mas na hora da caneta, os beneficiários estão serra acima!

  22. Zangado
    quarta-feira, 9 de janeiro de 2013 – 17:01 hs

    Os “xoques de jestão” do governo de plantão me lembra aquelas partidas de futebol depois da missa aos domingos em que o ínicio se dava com um apitaço do juiz e um chutão na bola para alto, depois era só canelada, bicanca para o mato e placar oxo no final …

  23. carlos mello.
    quarta-feira, 9 de janeiro de 2013 – 21:21 hs

    SE CRIASSE A PENA DE MORTE NÃO SAIRIA MAIS BARATO.

  24. Milcar
    quarta-feira, 9 de janeiro de 2013 – 21:35 hs

    é bem facil resolver o problema dos presidios, ja que os mensaleiro não vão para a cadeira, lagrem todos os ladrões de galinha que estão presos, mantenham só presos por omicidios.

  25. quarta-feira, 9 de janeiro de 2013 – 22:22 hs

    Enquanto isso milhares de escolas no Paraná esperam por reformas ou por aumento de número de salas de aula. Enquanto isso milhares de crianças estão sem creche. O Paraná está querendo competir com o estado de São Paulo em número de presídios. Se o governo realmente investisse em educação não estaria contruindo presídios para a população paranaense!

  26. B. BI
    quinta-feira, 10 de janeiro de 2013 – 9:39 hs

    NUNCA O PARANÁ ESTEVE TÃO MAL DE ‘POLÍTICOS’…
    O CARA VAI CORRER DE STOCKCAR E CONSTRUIR PRESÍDIOS.
    É SÓ PRENDER ALGUNS DOS TEUS ‘AMIGAÇOS’, CARA, QUE A POPULAÇÃO VERDADEIRAMENTE POBRE DO PARANÁ AGRADECERÁ.
    O PIOR DESGOVERNADOR-PLAYBOY DA HISTÓRIA POLÍTICA DO PARANÁ!
    PLAYBOY NÃO DÁ, GENTE!

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*