Anac e empresas aéreas acusaram o golpe, diz João Arruda | Fábio Campana

Anac e empresas aéreas acusaram o golpe, diz João Arruda

“A Anac e as companhias aéreas acusaram o golpe”, disse nesta sexta-feira, 18, o deputado federal João Arruda (PMDB-PR) em relação às reportagens veiculadas na imprensa, as quais relatam que o valor médio da passagem aérea no país caiu pela metade nos últimos 10 anos.

No final do ano passado, o deputado apresentou requerimento na Comissão de Turismo e Desporto (CTD) convocando uma audiência pública para discutir o aumento da passagem aérea após a compra da Webjet pela Gol. A aquisição encerrou as promoções na venda dos bilhetes e reduziu a concorrência entre as empresas.

“A informação sobre o estudo da Anac foi amplamente divulgada pelos grandes veículos de comunicação, o que demonstra que as companhias aéreas acusaram o golpe”, reforçou o deputado.

“O argumento da Anac é frouxo, tem que baixar mais ainda o preço das passagens”, disparou João Arruda. Segundo o deputado, o aumento no valor da passagem aérea tem refletido negativamente nos destinos turísticos do Brasil, “como Foz do Iguaçu”, citou como exemplo.

Iniciativa – A ideia da audiência pública para discutir o aumento da passagem aérea partiu de autoridades e empresários de Foz do Iguaçu, ligados ao trade turísticos. O ex-secretário de Turismo de Foz do Iguaçu, Felipe Gonzalez, promoveu um estudo no Aeroporto Internacional e constatou que a alta no preço foi decisiva para reduzir de 30 para 20 o total de vôos diários que chegam à cidade.

“Os reflexos desta queda vão afetar diretamente a nossa economia, que é baseada no turismo”, informou Gonzalez, ao deputado João Arruda. E completou: “Muitas pessoas deixaram de conhecer ou visitar as Cataratas do Iguaçu e a Itaipu devido aos preços que estão sendo praticados pelas companhias aéreas”.

Contexto – Reportagem da Agência Brasil, amplamente repercutida em telejornais, tem como base um estudo da Anac sobre o valor da passagem nos voos domésticos nos últimos 10 anos. O levantamento confrontou o preço médio da passagem no último trimestre de 2002 (R$ 542,64) com o mesmo período de 2012 (R$ 267,31).

Segundo a reportagem, a Anac não quis comentar se a recente concentração do mercado das companhias aéreas, com a compra e depois extinção da Webjet pela Gol, em novembro passado, pode reduzir a concorrência entre as empresas e, conseqüentemente, levar ao encarecimento das passagens, prejudicando os consumidores.

O requerimento de João Arruda será analisado na primeira sessão da CTD, no retorno dos trabalhos legislativos deste ano.


2 comentários

  1. Fernando
    sexta-feira, 18 de janeiro de 2013 – 17:41 hs

    Pela doutrina do legislador, só quem pode ter lucro neste país são os políticos profissionais…. tio Bob também acha…
    Que a iniciativa privada pratique seus preços…chega de regulamentação governamental e corrupta.
    Acredito que não esteja na Constituição de nosso País a obrigatoriedade de todo cidadão conhecer Foz.
    A Cia aérea que quiser vender seus bilhetes pode baixar seus preços….ou vão criar regime de cotas prá conhecer Foz também ?
    Demagogia…vá trabalhar !!!

  2. J
    sábado, 19 de janeiro de 2013 – 2:58 hs

    Quanto mais empresas vendendo menor o preço e que uma grande comprou outra empesa do mesmo ramo, concentrando o mercado, foi isso que eu entendi da reportagem. Concentração de mercado e abuso de poder deve ser controlado pelo governo sim e isso é alcançado principalmente pela regulamentação e/ou aprovação de fusões ou esse tipo de compra. Se o governo ou suas agências não controlaram a operação, então resta ao legislativo controlar. Aprovo a conduta do deputado, aliás que tem aparecido bastante e com questões relevantes, tal como o marco regulador da internet.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*