PT recusa redução de impostos na tarifa de energia elétrica | Fábio Campana

PT recusa redução de impostos na tarifa de energia elétrica

A votação da Medida Provisória 579/12, que trata das concessões de energia elétrica, mostrou que o PT não aceita reduzir a tarifa de energia elétrica quando o prejuízo sai de seu bolso. O PT votou contra o destaque do PPS que pretende excluir a cobrança de PIS/Cofins, tributos federais, que incidem sobre as tarifas de energia elétrica. Com o fim desses impostos, seria possível reduzir em 5% o preço ao consumidor.

“Esse voto é a verdadeira face do PT. Aqueles que marcarem o voto sim estão de fato defendendo a redução de tarifa e dizendo que têm compromisso com o imposto que repercute em toda cadeia da produção e no salário do mais humilde dos trabalhadores. O governo estava apenas fazendo discurso pelo discurso, e o PSDB, coerente, votou todo o tempo pela defesa do povo brasileiro”, destacou o líder tucano na Câmara, Bruno Araújo (PE), durante a votação.


9 comentários

  1. fiscalde realeza
    sexta-feira, 14 de dezembro de 2012 – 10:56 hs

    estao falando em concesao nao em impostos isso pode ser discutido
    oque o psdb dos governadores beto alquim e de minas nao querem é reduzir as tarifas que trarao prejuisos a seus companheiros de politicagem
    isso sim é que vale ja querem misturar as coisa e pensarem que o povo é burro
    forra psdb e pps e dem que só tem curuptos

  2. ernesto
    sexta-feira, 14 de dezembro de 2012 – 11:37 hs

    cara de pau desses tucanos, só defendem os acionistas privados de suas companhias estatais, alguns querem até vendê-las e aqui no Paraná a COPEL escapou por muito pouco de não ser vendida.

  3. ernesto
    sexta-feira, 14 de dezembro de 2012 – 12:05 hs

    Por que o Beto Richa não baixa o ICMS da energia? No dia em que a oposição oferecer ao país proposta de projeto alternativo em lugar de propostas vazias, descobrirá quanto tempo perdeu

  4. ernesto
    sexta-feira, 14 de dezembro de 2012 – 12:18 hs

    “O governo conseguiu aprovar ontem na Câmara dos Deputados o texto-base da Medida Provisória 579, que antecipa a renovação das concessões do setor elétrico e reduz a tarifa da conta de luz. A votação foi simbólica e tranquila, com o apoio até mesmo de setores da oposição demotucana. Segundo o jornal Valor, “com receio de eventuais danos políticos por não apoiar uma medida que reduz a conta de energia, os partidos da oposição, em especial o PSDB, acabaram por fazer um ‘voto crítico’”.
    Mesmo acuados, com medo da rejeição do eleitorado, os tucanos ainda tentaram aprovar destaques na MP 579 para manter os lucros dos acionistas das empresas de energia. Eles tentaram alterar a regra que fixa que as concessionárias que não aderirem à lei possam continuar sob a vigência das regras anteriores. No texto original do governo, o parágrafo 7 do artigo primeiro fixa que as regras da MP se aplicam a todas as concessionárias, tenham elas tido seus contratos prorrogados ou não. O destaque, porém, foi rejeitado.

  5. Max
    sexta-feira, 14 de dezembro de 2012 – 13:08 hs

    VELHACOS, SUJOS queriam fazer propaganda/ campanha com chapéu alheio….TOMA PTERALHAS não deu certo, BEM FEITO!

  6. Vigilante do Portão
    sexta-feira, 14 de dezembro de 2012 – 14:18 hs

    Fala Glerisinha!

    Quando é para TIRAR do bolso dos Estados e dos acionistas,

    Tudo Bem.

    REDUZIR TRIBUTOS, mesmo tenbdo a maior carga TRIBUTÁRIA dos países civilizados,

    NÃO!

  7. Doutor Prolegômeno
    sexta-feira, 14 de dezembro de 2012 – 14:27 hs

    Com o fim do ICMS o preço da energia cairia 28% OU MAIS, porque ele é calculado sobre o preço bruto da energia incidindo sobre o PIS/COFINS, ou seja, o ICMS é calculado sobre outros impostos. É o mais burro e acachapante tributo de todo o mundo civilizado. Este porcentual pornográfico é obra e graça dos governadores do Paraná, especialmente Requião.

  8. Vigilante do Portão
    sábado, 15 de dezembro de 2012 – 5:52 hs

    Não FALAM EM REDUZIR TRIBUTOS.

    Não FALAM EM DIMINIUIR O TAMANHO DOS GOVERNOS.

    Dilma, Beto, demais governadores, prefeitos, etc.
    NÃO FALAM NADA SOBRE REDUZIR DESPESAS, cortando cargos, órgãos, mordomias e benesses.

    Ao contrário,

    Só vejo AUMENTAREM DESDESAS, exemplos:

    Criação de Ministérios,
    Já são 39;
    Criação de Secretarias Estaduais,
    No PR, são 35;
    Aumento de cargos comissionados,

    Dilma, aprovou mais 700 cargos;
    Beto, quer mais 140;
    Até O MP e o o Judiciário do PR, querem aumentar o número de COMISSIONADOS;

    Fruet, já indicou a criação de Mais Secretarias em Curitiba;
    O Congresso aprovou a criação de mais 7 mil cargos de Veredor.

    Sofremos de uma espécie de AUTISMO,
    Não estamos vendo que o MUNDO TODO está REDUZINDO a estrutura estatal.

  9. Helena
    sábado, 15 de dezembro de 2012 – 11:59 hs

    Assim é o pt de Dilma, Lula e seus súditos…no deles ninguém mexe. A presidente quer dar uma de boazinha, isso já é camp anha para 2014 (reeleição) às custas do Governador Beto Richa…
    Abra o olho oposição!!! A mim não engana nunca MAISSSSSSS

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*