PT diz que Dilma só se reelege se PIB crescer 4% | Fábio Campana

PT diz que Dilma só se reelege se PIB crescer 4%


Condenações do mensalão, avanço de Eduardo Campos e escândalos como a Operação Porto Seguro são outros obstáculos a vencer em 2013

VEJA.com

Preocupada com o pífio desempenho da economia nos últimos dois anos, a presidente Dilma Rousseff inicia a segunda metade de seu mandato, a partir de 1º de janeiro, com a difícil tarefa de fazer o governo andar, recuperar a confiança dos investidores e soldar a base aliada, hoje com fraturas expostas.

No ano em que o PT completa uma década no comando do país, a cúpula do partido avalia que a reeleição de Dilma, em 2014, depende de um crescimento econômico de, no mínimo, 4% já no ano que vem.

“Nós não podemos perder 2013”, disse o senador Jorge Viana (PT-AC), ex-governador do Acre. “(O ano de) 2012 foi muito ruim e precisamos dar uma dinâmica ao governo agora, para criar o ambiente que vai deslanchar o processo (da reeleição). Todos nós sabemos que é necessário acelerar o Programa de Aceleração do Crescimento”, emendou ele, usando um trocadilho para se referir ao PAC.

Dilma afirma que fará “o possível e o impossível” para o país crescer 4% ao ano. Estimativas do Banco Central, porém, indicam expansão do Produto Interno Bruto (PIB) de apenas 1%, em 2012. A previsão acendeu a luz amarela no Palácio do Planalto.

Na seara política, as angústias do PT se concentram no impacto do julgamento do mensalão e nos desdobramentos da Operação Porto Seguro, que chegou ao gabinete da Presidência em São Paulo e à Advocacia-Geral da União.

No Planalto e no partido, petistas preveem mais ataques na direção do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, no rastro das denúncias do empresário Marcos Valério, que o acusou de receber dinheiro do mensalão.

Com esse péssimo diagnóstico, o PT prepara um ato de desagravo a Lula para fevereiro, quando o partido fará 33 anos, para tentar preservar a imagem do ex-presidente e mantê-lo na posição de “garoto-propaganda” da presidente Dilma.

O partido fará de tudo para tentar desviar a atenção da agenda negativa do julgamento do mensalão e de outros escândalos.


5 comentários

  1. walter
    sexta-feira, 28 de dezembro de 2012 – 21:12 hs

    kkkkkkkkk ela ja esta reeleita.

  2. Ocimar
    sábado, 29 de dezembro de 2012 – 8:43 hs

    ENTÃO PODE ENSACAR A VIOLA.

  3. Tadinho!
    sábado, 29 de dezembro de 2012 – 22:49 hs

    Assim sendo tadinho do BICUDO!

  4. Deutsch
    domingo, 30 de dezembro de 2012 – 0:48 hs

    SIFU……………………..

  5. Vigilante do Portão
    domingo, 30 de dezembro de 2012 – 10:20 hs

    Com o Mantega de Ministro?

    KKKKK

    Aliás, perguntem para qualquer ESTUDANTE de Economia:

    É “NORMAL”
    INFLAÇÃO ALTA (5,76%),
    Com CRESCIMENTO BAIXO (1,1%)?

    TODOS, em uníssono, dirão que é “BARBEIRAGEM” do gestor.

    A boa safra, com ótimos preços, “Salvaram o Brasil de situação pior”.
    Reduzir a Selic (aproveitando o vácuo de boas opções no resto do Mundo) e os juros ao consumidor, também deram um alívio.

    Não dá para sustentar o crescimento em “crédito” e reduções pontuais de tributos.

    O governo não teve CORAGEM de implemantar REFORMAS mais amplas.

    Ficou nos ajustes conjunturais.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*