Mortes em estradas no feriado de Natal tem aumento de 28%, diz PRF | Fábio Campana

Mortes em estradas no feriado de Natal tem aumento de 28%, diz PRF

PRF contabilizou 222 mortes e 1.942 feridos nas rodovias federais. Número de feridos caiu 8,3%, passando de 1.965 em 2011 para 1.942.

Do G1, em São Paulo:

A Polícia Rodoviária Federal registrou 222 mortes nas rodovias federais em todo o país no feriado de Natal, 28% a mais do que no mesmo período do ano passado.

Segundo balanço parcial, divulgado nesta quarta-feira (26), 1.942 pessoas ficaram feridas em 3.027 acidentes em todo o país, entre a meia-noite de sexta-feira (21) e a meia-noite de terça-feira (25).

Em 2011, foram contabilizadas 161 mortos em acidentes. O número de feridos diminuiu 8,3%, passando de 1.965 em 2011 para os 1.942 neste ano. A quantidade total de acidentes também registrou queda de 14,8%, passando de 3.296 no ano passado para 3.027 em 2012.

O levantamento revela ainda que as ultrapassagens mal sucedidas foram responsáveis por ao menos 30% dos acidentes fatais durante o feriado de Natal.

Em 2012, a PRF atendeu a sete acidentes nessas condições, com o total de 36 mortes. Seis desses acidentes foram colisões frontais, cinco delas envolvendo caminhões.

De acordo com a PRF, o acidente mais grave aconteceu no município de Paramirim, na BR-316, em Pernambuco. Na madrugada do dia 23, um caminhão carregado com placas de gesso bateu de frente com uma van com 14 ocupantes. Onze pessoas morreram no local. De acordo com a polícia o motorista do caminhão estava embriagado.

Lei Seca
Durante o feriado prolongado do Natal, 25.082 motoristas passaram pelo “bafômetro” nas rodovias federais. Foram 855 reprovados que pagarão a multa com o novo valor, de R$ 1.915,40.

Do total de motoristas reprovados, 393 ainda foram presos em flagrante por crime de trânsito – por ultrapassaram o índice de 0,30mg de álcool por litro de ar assoprado ou por apresentarem sintomas de embriaguez e se recusarem a realizar o teste.


4 comentários

  1. Sebastião.
    quarta-feira, 26 de dezembro de 2012 – 19:04 hs

    A PRF prefere fazer ações de polícia,correndo atrás de bandidos e não fazem o que deveriam fazer,que é cuidar do trânsito nas rodovias.Prá bandido tem,PF,Pol.Civil,PM e Guardas Municipais.

  2. Vigilante do Portão
    quarta-feira, 26 de dezembro de 2012 – 19:18 hs

    Não me surpreende.

    Fui ao interior, voltei hoje.

    Encontrei UM único carro da PRF “em AÇÃO”.

    Nas prox. de Fernandes Pinhheiro,

    Um carro, com UM POLICIAL, detalhe:

    O Policial estava DENTRO do CARRO, com o AR ligado, vidros fechados…

    E os motoristas que se f****

  3. kiko
    quarta-feira, 26 de dezembro de 2012 – 19:56 hs

    Pena que estes maus motoristas não pediram ao Papai Noel o que estava lhes faltando, bom senso. Mas hoje colhemos os frutos do que plantamos, uma péssima formação dos condutores, aliada à impunidade, só pode dar nisto, tragédias e mais tragédias. Muito do que acontece hoje é fruto desta forma equivocada de educar, educar multando. O tempo de educar na base do puxão de orelha e do castigo físico ficou no passado. Mas nossas autoridades ainda pensam como antigamente, é com porrada que se educa. Aí estão os resultados deste tipo de educação. E vai piorar, podem ter a triste certeza disto. Kiko

  4. Parreiras Rodrigues
    quinta-feira, 27 de dezembro de 2012 – 9:21 hs

    Nada de culpar polícia alguma.

    As estradas estão sinalizadas e se não são uma brastemp, também não são carreadores.

    Pessoas ficam abestadas nestas épocas.
    As mudanças de comportamento delas ao volante são visíveis. Sem contar a influência da cachaça, do rebite.

    Pais querem se apresentar como fitipaldis para os filhos, para as mulheres.

    E todos correm como se não chegando dentro de determinado tempo, alguém vai aparecer e levar a praia embora, debaixo do braço.

    De falta de campanhas educativas, de avisos, que ninguém se queixe.

    Somos mesmo um exército de barbeiros, de irresponsáveis, de abobados de enchente.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*