Copel rebate críticas por não fechar acordo com o governo federal | Fábio Campana

Copel rebate críticas por não fechar acordo com o governo federal

Em nota, a empresa diz que contribuiu para a redução das tarifas de energia. Governo criticou as três empresas que rejeitaram renovação de contratos.

Do G1 PR:

A Companhia de Energia do Paraná (Copel) divulgou uma nota nesta quinta-feira (5), em que rebate as declarações feitas pelo secretário-executivo do Ministério de Minas e Energia, Márcio Zimmermann e ratificada pela presidente Dilma Rousseff e pelo ministro da Fazenda, Guido Mantega, a respeito da redução das tarifas de energia.

Segundo Zimmermann, as empresas que decidiram não aceitar a proposta feita pelo Governo Federal para reduzir o valor pago pela energia elétrica “prejudicam a população”. Além da Copel, a Cesp (São Paulo) e a Cemig (Minas Gerais) recusaram o acordo do governo. “Essa decisão [de Cesp, Cemig e Copel] tem uma consequência: ela prejudica a população como um todo, prejudica a indústria, porque reduz o percentual de barateamento da conta de luz que se buscava”, disse Zimmerman, ao ser questionado se via componente político na escolha das três empresas.

As três estatais foram criticadas por não terem renovado os contratos de concessão para a geração de energia. Na nota, a Copel diz que a decisão foi tomada para preservar o patrimônio da empresa. Na avaliação da Copel, o impacto gerado pela não renovação do contrato, conforme as novas regras propostas pelo Governo Federal, é mínimo, já que representa apenas 1,06% do montante que seria renovado em todo o Brasil.

Além disso, a Copel lembra que aceitou antecipar a renovação do contrato de transmissão de energia por um valor que pode comprometer em até 58% os ganhos da empresa nessa área.

Dilma quer redução
Embora não tenha conseguido convencer as três empresas a aceitarem os novos contratos, a presidente Dilma Rousseff afirmou que pretende reduzir o preço da energia elétrica em, pelo menos, 20%, em 2013. Para o governo, essa medida poderia ampliar a competitividade da indústria nacional, já que reduziria os custos de produção.

Na tarde desta quarta, Mantega afirmou que o governo estuda medidas para garantir a redução das tarifas. Dentre elas estão a redução de impostos como o PIS e o Cofins ou até mesmo a entrada do Tesouro Nacional, para financiar a queda no preço. “Tem de estar no orçamento do próximo ano e ter espaço fiscal. Não estamos tendo esse espaço. Não temos solução para o problema de tarifas. Temos assegurado [um recuo médio] de cerca de 17%”, acrescentou Mantega.

Leia a íntegra da nota da Copel:

05.12.2012
Nota de resposta
A Copel rebate veementemente a afirmação do secretário-executivo do Ministério de Minas e Energia, Márcio Zimmermann, de que a companhia penaliza a população ao não renovar seus ativos de geração.
Os ativos de geração não renovados pela Copel totalizam 271,9 MW de potência, o que representa apenas 1,06% dos 25.452 MW que estavam sujeitos à renovação em todo o País. Em dezembro, a Copel inaugura as usinas Mauá e Cavernoso 2, adicionando 380 MW ao seu parque de geração.

A Copel afirma que está contribuindo significativamente com a redução da tarifa ao antecipar a renovação do contrato de transmissão que venceria em 2015, que representa 86% de seus ativos de transmissão. A empresa sofrerá uma perda de 58% nas receitas de transmissão por conta desta renovação antecipada dentro das regras das Medidas Provisórias 579 e 591.

Além disso, com a MP 579, o Governo Federal impõe ao Estado do Paraná uma perda anual de R$ 450 milhões em ICMS.

A opção de não renovação dos ativos de geração foi tomada para a preservação do patrimônio e do valor da empresa.

Uma Copel forte e com saúde financeira é fundamental para que a Companhia possa continuar prestando serviços de qualidade para mais de 10 milhões de pessoas que são atendidas no Paraná.

A Copel lamenta não ter sido procurada para se posicionar sobre as declarações do secretário-executivo e se coloca à disposição para qualquer esclarecimento.
Companhia Paranaense de Energia


36 comentários

  1. Moisés Fróes
    quinta-feira, 6 de dezembro de 2012 – 2:04 hs

    Beto, dá o troco a esta Presidente corruPTista qu só sabe fazer propaganda en ão agir.
    Fale ao povo paranaense e ao povo brailerio as verdades.

  2. Luiz
    quinta-feira, 6 de dezembro de 2012 – 6:21 hs

    Atençao POVAO….a renovação das liçencas pelas empresas de Sao Paulo, Minas e Parana é meramente tecnica, nao é politica….. Nao vamos esquecer que a Lei Kandir, que determinou que o ICMS é tributado no consumo e nao na geração, tioru uma grana preta do Parana e foi para Sao Paulo…. e o Kandir srvia ao governo tucano…
    Luiz

  3. Eu li
    quinta-feira, 6 de dezembro de 2012 – 7:42 hs

    Qual é a da Copel, norma federal não se descute.

  4. Anônimo
    quinta-feira, 6 de dezembro de 2012 – 8:29 hs

    Porque será que justamente os treis Estados inclusive o Paraná que é governado pelo PSDB não aceitaram a proposta da Presidenta Dilma, Se existe brigas entre os governantes o povão não pode pagar a conta. Daqui dois anos tem eleiçao e o Beto vai querer se reeleger mas tomando medidas assim será dificil a sua reeleição.

  5. Tele
    quinta-feira, 6 de dezembro de 2012 – 8:35 hs

    Hoje um conta de luz que pagamos R$100,00 destes R$29,00 são impostos ou seja pagamos R$ 71,00 realmente é consumo de energia. Caso pagássemos o consumo de R$71,00 mais 29% que é R$20,59 pagaríamos R$ 91,59. Uma diferença de 8,41%.

  6. LINEU TOMASS
    quinta-feira, 6 de dezembro de 2012 – 8:40 hs

    FÁBIO.

    O jornalista BOECHAT (BAND NEWS), acabou de revelar que este desconto na tarifa de energia elétrica, proposto pela DILMA, é uma espécie de golpe político eleitoreiro.

    Vejam detalhes no blog: http://www.lintomass.wordpress.com

    “O GOLPE DEMAGOGO E ILUMINADO DA DILMA ”

    LINEU TOMASS.

  7. adoniran
    quinta-feira, 6 de dezembro de 2012 – 8:44 hs

    Baixa a luz e poe a gasolina nas alturas. medida compensatória.

  8. Rossby
    quinta-feira, 6 de dezembro de 2012 – 9:09 hs

    Esses petistas são mesmo uma piada de mau gosto. Querem abaixar a tarifa não remunerando quem produz… Isso é ou não é uma intervenção estatal no mercado?
    Dilma é a nova Stalin de saias. Porque que não o governo federal não reduz os impostos sobre a energia elétrica, pedindo a contrapartida dos governos estudais em sua parte (ICMS)?? Bem, mas aí sai do bolso do governo, menos verba para mamar…. sabe como é…
    E recordar é viver… Dilma, a “gerentona”, era a toda poderosa dessa área no governo Lula, ele deve ter um ódio mortal de quem trabalha e produz.
    Quando é que o Brasil vai acordar desse pesadelo que é o governo petista??? Alô Fruet!!! Abra o olho vc tb!!!

  9. Jonas
    quinta-feira, 6 de dezembro de 2012 – 9:12 hs

    O Paraná já tem os pedágios mais caros do Brasil, provavelmente vai ter as maiores taxas de cartório do Brasil, provavelmente vai ter os deputados estaduais mais bem aposentados do Brasil, os procuradores com mais mordomina no Brasil, por quê não continuar tendo a Energia elétrica mais cara do Brasil?

  10. Paranaense
    quinta-feira, 6 de dezembro de 2012 – 9:25 hs

    É a famosa prática da “cortesia com o chapéu alheio” . O governo federal anuncia redução de tarifa de energia, capitaliza isso políticamente e quem paga a conta são as companhias elétricas estaduais (povo do estado) e os acionistas privados destas empresas. Querem reduzir o preço da energia, reduzam os impostos cobrados e aí sim fiscalizem se as empresas de energia cumprem sua parte.

  11. quinta-feira, 6 de dezembro de 2012 – 9:29 hs

    O governo se tem interesse realmente em baratear ou baixar o preço da energia basta retirar a carga tributaria da energia sem precisar mexer na parte das concessionárias.
    Pois mais de 50% da tarifa é tributo.
    Mas esta fazendo política partidária simplesmente.

  12. quinta-feira, 6 de dezembro de 2012 – 9:32 hs

    Quando a justiça vai mandar devolverem o valor cobrado a mais pela energia no famoso erro de tarifa (CALOTE) do governo Lula.?

  13. adeilton cirino
    quinta-feira, 6 de dezembro de 2012 – 9:56 hs

    o engracado que so os governador do psdb nao acetitaram a proposta .por que sera ne depos reclaman que o governo federal nao ajuda o parana acorda beto richa para de ficar enchedo o bolso dos acionista da copel e ajuda o povo paranaense para baixa a luz

  14. Doutor Prolegômeno
    quinta-feira, 6 de dezembro de 2012 – 9:59 hs

    Desculpa e bunda, todo mundo tem. No fundo, em que pese a cortesia com o chapéu alheio de Dilma, o que contou foi que as contas de luz e telefene pagas pelos cidadãos comuns são base de cáculo do maior ICMS do mundo que o Paraná cobra sobre o consumo de energia e de telecomunicações do populacho. Caindo a conta, cai o ICMS, com esta alíquota pornográfica que no estado. Isso o governo estadual não conta para a população. E o povo paga e não bufa. O povo merece.

  15. VACINA A-PT
    quinta-feira, 6 de dezembro de 2012 – 10:12 hs

    EU QUERO O MEU DINHEIRO E DE TODOS OS QUE PAGARAM A CONTA DE LUZ INDEVIDAMENTE. RESSARCIMENTO JÁ. E DEMAGOGIA COM CHAPEU ALHEIO NÃO DONA PRESIDENTA.

  16. Bigode
    quinta-feira, 6 de dezembro de 2012 – 10:20 hs

    COPEL é rica e contra o povo !!

  17. sergio silvestre
    quinta-feira, 6 de dezembro de 2012 – 10:42 hs

    Uma COPEL forte,esparramando dinheiro para todo lado,e uma população fudida de tanto pagar impostos e energia eletrica mais cara do mundo.
    O governo que não fazer obras,sendo sócio de tudo que se produz e gera,é por que o dinheiro vai pro ralo.
    É muito chupim para devorar os lucros fantasticos destas empresas,pois essas contas pela metade ,ainda dariam lucro se fossem bem administradas.

  18. quinta-feira, 6 de dezembro de 2012 – 11:24 hs

    O PSDB é assim mesmo, Apos Derosso, Ricardo Barros candidato ao Senado, agora Copel, vai afundar ainda este partido, aliás par ti do mesmo. Beto vai ficar mais 2 anos para fazer alguma coisa, o povo não aguenta frase produzidas de obras que estão sendo realizadas que nunca sairam, bom exemplo a grande obra inciiada qdo era Prefeito, Linha Ver, que hoje pode ser chamado de Linha Vermelha de vergonha.

  19. Anônimo
    quinta-feira, 6 de dezembro de 2012 – 11:34 hs

    Tô com a COPEL e não abro. A Sra Dilma prometeu baixar a tarifa da energia em ano ELEITORAL prá fazer média com a população. Agora quer jogar nas costas a sua incompetência. Ora o governo que ARQUE com suas CONSEQUÊNCIAS.

    (Aline)

  20. Bigode
    quinta-feira, 6 de dezembro de 2012 – 12:02 hs

    A turma do Beto quer mais que : O povo que se exploda !!

  21. Sergio R.
    quinta-feira, 6 de dezembro de 2012 – 12:17 hs

    O governo federal é incompetente para gerir o país. Mantega, com seu PIB de quarto mundo. Dilma nem se fala. Agora querem jogar a incompetência nas companhias de energia elétrica. Se não funcionar, vão as de água. E o povão trouxa só aplaudindo.

  22. paulo
    quinta-feira, 6 de dezembro de 2012 – 12:30 hs

    nos paranaenses, conscientes sabemos com as diretorias das estatais sao ~truculentas

  23. Max
    quinta-feira, 6 de dezembro de 2012 – 12:52 hs

    Especialista comenta na Folha que se o Governo Federal seguisse o modelo PR, SP e MG não estaria nesse sufoco.
    Dilma prometeu o que não tem como o Lula fazia agora ataca sem conhecimento de causa, ísso é IMCOMPETÊNCIA .
    Ela que siga o modelo COPEL ou cale-se e aguente o tranco quietinha

  24. antonio souza
    quinta-feira, 6 de dezembro de 2012 – 13:12 hs

    este governo está acabando graças a deus, 2014 está ai.

  25. Rafael
    quinta-feira, 6 de dezembro de 2012 – 14:58 hs

    A verdade é que esse governo quer agradar somente os acionistas e não a população.

  26. elton
    quinta-feira, 6 de dezembro de 2012 – 15:51 hs

    Quem é o falastrão desta história? O Beto Richa não é nada sem as verbas de auto promoção. Ele gasta mais com propaganda do que com projetos.

  27. adeilton cirino
    quinta-feira, 6 de dezembro de 2012 – 16:06 hs

    sr fabio campana estou triste con sua coluna que aceita esses tipo de cometario esse sr moises nao pode falar o que ele nao tem como prova e e liviano de sua parte aprova o cometario do mesmo vc fala que e democratico isso nao e damocracia no minimo ele tem cargo no governo estadual. me respoda isso

  28. ernesto
    quinta-feira, 6 de dezembro de 2012 – 16:12 hs

    O PSDB vai falar ao povo por que não quer eletricidade barata?

    O que é que Fernando Henrique Cardoso e os tucanos vão dizer para o povo? Que é preciso respeitar os privilégios abusivos que os especuladores obtiveram com as regras que o governo tucano criou no momento da privatização da Eletrobrás e das empresas produtoras e distribuidoras de energia elétrica no Brasil?

    Em troca de dois ou três anos de rentabilidade maior, os investidores vão fazer a COPEL perder mais dinheiro quando os contratos terminarem. bando de incompetentes esse políticos do PSDB. Para os acionistas tudo, para os consumidores nada.

  29. Cesar - Altonia..
    quinta-feira, 6 de dezembro de 2012 – 17:02 hs

    moisés, moisés, onde andas??? em que mundo vives???
    Quanto a falar ao povo a verdade??? du vi de o dó, duvido!
    sabe pus que????
    não? Não te finges omi!

  30. Deutsch
    quinta-feira, 6 de dezembro de 2012 – 18:17 hs

    Porque razão a presidANTA dilma, a incompetente, não reduz as tarifas pa ra assim baixar o preço da energia? Porque é muito mais fácil enganar o povo em ano eleitoral e depois fazer com que os outros é que se virem para que ela cumpra suas promessas.
    Essa ANTA já tá enchendo o saco com tanta mentira.

  31. Proteu Dela Rue
    quinta-feira, 6 de dezembro de 2012 – 20:36 hs

    Ulá lá lá até que enfim nosso governador agiu. Em que pese ele, no passado ter sido ffavorável a privatização, parece que teve um lampejo de clarividência.

  32. sergio silvestre
    quinta-feira, 6 de dezembro de 2012 – 21:09 hs

    Tem nego que não acredita nem se ver sua esposa com o RICARDÃO.Vai dizer que o cara é o massagista diario da patroa.Aqui em cima tem bastante que defende os tucanos que não querem abaixar .
    Que figuras esquisitas são estes caras,ou abestalhados que rasgam dinheiro.

  33. Ademir
    quinta-feira, 6 de dezembro de 2012 – 21:11 hs

    Mais uma tática populista do PT. Diminui a tarifa de energia e sobe a tarifa de outros itens, como o combustível por exemplo.

  34. sexta-feira, 7 de dezembro de 2012 – 9:28 hs

    O comentário do ADEMIR pode ter sentido, mas mesmo assim o pobre leva vantagem porque usa mais energia do que petroleo.

  35. Ademir
    sexta-feira, 7 de dezembro de 2012 – 18:03 hs

    Não é questão de levar vantegem, mas sim de coerência o Paraná (Copel) já atende famílias carentes, depois a estatal diminui sua arrecadação e não se mantém, depois é o PSDB que quer privatizar. Prefiro uma estatal forme que gere emprego, e arrecadação para o nosso estado.

  36. jose Carlos Milani Repinoski
    domingo, 20 de janeiro de 2013 – 10:07 hs

    Palhacada o nosso governador, disse que o Parana vai perder saiba ele que nao vai perder nao, com esta reducao de 20% as empresas podem contratar mais, automaticamente vai gerar empregos e mais riquezas para o estadol, esse governador que nunca trabalhou filhinho de papai, o sr BETO RICHA um pessimo administrador nao fez nada para o parana e outra sr governador analise so a energia vem de riquezas naturais e feito um investimento inicial e depois e so reparacao o resto e so lucro, a energia e um servico prestado nao e tangivel entao vc usa para produzir e para o confoto dos usuarios, a enegia e carissima no brasil teria que uns 30% do que custa hj, espero que o sr governador leia este meu comentario. espero que o sr volte para Londrina e se candidate vereador de la ok…INDIGNADO COM ESTE GOVERNO QUE CRITICA O GOVERNO FEDERAL E NAO FAZ NADA, VERGONHA.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*