Conselho francês rejeita imposto de 75% sobre riqueza | Fábio Campana

Conselho francês rejeita imposto de 75% sobre riqueza

O Conselho Constitucional da França rejeitou neste sábado o plano de taxar em 75% a renda superior a 1 milhão de euros (US$ 1,32 milhão) no país. A medida foi uma das principais promessas do presidente François Hollande durante sua campanha e havia sido aprovada para o orçamento de 2013. O conselho também não aceitou os novos métodos para calcular o imposto sobre riqueza.

Segundo críticos, a proposta ajudaria pouco na resolução dos problemas fiscais e levaria os cidadãos ricos a deixarem a França, como fez recentemente o ator Gerard Depardieu, que se mudou para a Bélgica. As informações são da Dow Jones e da Associated Press.


2 comentários

  1. Palpiteiro
    domingo, 30 de dezembro de 2012 – 19:44 hs

    Só a idiotice misturada com a insanidade e a imbecilidade, própria do socialismo de salão e de gabinete, é capaz de supor que esse imposto seja crível. Como todo mundo sabe, o dinheiro é como a água, sempre escorre por onde encontra menos resistência. Por isso, o dinheiro francês está migrando para a vizinhança. Um imposto deste tamanho vai fazer com que o investimento se evapore na França e aprofundar a recessão. Ninguém será imbecil de manter negócios na França com estas alíquotas. Os franceses são bons no vinho e nos queijos, mas, como economistas continuam na idade média, quando os reis confiscaram as propriedades dos judeus e os expulsaram da França, e perceberam que o investimento e a riqueza também tinham desaparecido, para depois chamá-los de volta, junto com sua riqueza e seus negócios.

  2. Sociedade Indignada
    segunda-feira, 31 de dezembro de 2012 – 0:19 hs

    Também concordo. Os milionários de ontem, de hoje e de amanhã, já pagaram seus impostos. Não deve nada e não adianta inventarem moda para extorqui-los. Os governos precisam gastar melhor o dinheiro arrecadado em impostos e largar mão de fazer média, obra-oba.

    O Hollande fez promessa de campanha de taxar os milionários. A justiça deveria ter puxado a sua orelha ainda no período eleitoral por mentir ao povo e/ou fazer promessas imcompatíveis com a constituição. Isso é populismo.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*