Valério diz que BB arrecadava pedágio em agências para PT | Fábio Campana

Valério diz que BB arrecadava pedágio em agências para PT


De Josias de Souza:

No depoimento que prestou à Procuradoria da República em 24 de setembro, Marcos Valério declarou que o Banco do Brasil cobrava um “pedágio” de 2% das agências de publicidade que lhe prestavam serviços. O percentual começou a ser exigido em 2003, ano inaugural da gestão Lula. Incidia sobre o valor dos contratos. As cifras coletadas eram repassadas clandestinamente para o PT.

Deve-se a revelação aos repórteres Felipe Recondo, Alana Rizzo e Fausto Macedo. De posse da íntegra do depoimento do operador do mensalão, a tróica traz à luz nesta quarta-feira (12) novos trechos das 13 folhas que compõem o documento. Contam que eram cinco as agências que atendiam ao Banco do Brasil –entre elas, a DNA Propaganda, de Valério. Juntas, amealharam contratos de mais de R$ 400 milhões num intervalo de dois anos.

Quer dizer: confirmando-se o “pedágio” denunciado por Valério, o montante desviado do Banco do Brasil para as arcas subterrâneas do PT superaria os R$ 76,9 milhões mencionados no processo sob julgamento no STF –R$ 2,9 milhões malversados de um contrato com a DNA e R$ 74 milhões apropriados do Fundo Visanet.

Valério disse no depoimento que o “pedágio” publicitário foi criado por dois ex-dirigentes do Banco do Brasil vinculados ao PT: Henrique Pizzolato, ex-diretor de Marketing, já condenado pelo STF; e Ivan Guimarães, ex-presidente do Banco Popular do Brasil, subsidiária do BB. Ouvido pelos repórteres, Pizzolato disse que Valério mente. Guimarães não foi localizado.

Essa é mais uma frente de investigação aberta a partir de revelações feitas por Valério. Conforme noticiado na véspera, o ex-parceiro de Delúbio Soares depôs por três horas e meia à Procuradoria. Entre outras coisas, contou: parte do butim do mensalão custeou despesas pessoais de Lula, o ex-presidente deu seu “ok” à celebração dos empréstimos fictícios que nutriram o esquema de compra de congressistas e Paulo Okamotto, hoje diretor do Instituto Lula, ameaçou-o de morte. Tudo devidamente negado pelo PT e pelos personagens citados.


10 comentários

  1. Fernando
    quarta-feira, 12 de dezembro de 2012 – 8:39 hs

    Abandonado pelos cumpanhero…o que resta é denunciar mesmo !!!
    Todo mundo sabe que é verdade…na maioria dos partidos.
    Tudo por este sistema idiota de premiar partidos aliados com ministérios, pastas, cargos…tudo para arrecadar…
    Trabalhar ninguém quer…..

  2. tadeu rocha
    quarta-feira, 12 de dezembro de 2012 – 9:14 hs

    se o valério esta mentindo tudo bem , porque eles nao querem apuar esse caso, lula dis é mentira, outro dep, dis é mentira, o senador dis é mentira, todos que dizem que é mentira , mais todos sao do pt, é esse o caso, temos que confirmar isso, é mentira ou verdade…………

  3. Canelas
    quarta-feira, 12 de dezembro de 2012 – 9:27 hs

    Ou o valor total dos contratos era de mais de R$ 4 bilhões ou o repasse foi de R$ 8 milhões (2% de R$ 400 milhões) ou o ‘pedágio’ era de 20%. Como está no texto, a matemática não bate.

  4. carlos
    quarta-feira, 12 de dezembro de 2012 – 9:29 hs

    O cara espera ser condenado a mais de 40 anos de prisão para depois evelar estes fatos e dificil de acreditar, quanto ao pedagio cobrado pelas agencias do BB e facil de detectar e so abrir uma auditoria interna, mais com o Osmar Dias lá fica bem dificil de acontecer se nnão ele vai recordar da epoca em que o Banestado era gerenciado pela familia Dias em que seu irmão era governador eta isto e Brasil, vai fundo Prsidente do STF.

  5. quarta-feira, 12 de dezembro de 2012 – 9:34 hs

    Quando este senhor vai falar algo que ninguem saiba ainda.
    Porque as maracutaias todos sabem, mas agem como certo politico que nunca sabe de nada e nunca viunada mesmo os fatos estarem acontecendo na sua sala, talvez por nunca estar la e sim viajando, com a Rosgat. kkkkkkkkkkkkkkkkkk e mais kkkkkkkkkkkkk

  6. Vigilante do Portão
    quarta-feira, 12 de dezembro de 2012 – 9:39 hs

    Boa mesmo foi a declaração do Sarney:

    “…NINGUÉM tem autoridade para falar do Lula…”

    Lembrando:

    Na velha Alemanha Nazista,

    ERA PROIBIDO falar do Hitler.

    Do mesmo modo,

    É proibido falar mal do Chaves, do Fidel e seu Irmão…

    Dá cadeia.

  7. ernesto
    quarta-feira, 12 de dezembro de 2012 – 9:54 hs

    Valério também diz que Lula matou Abel e que Caim é inocente.
    Essa direita perdeu o senso do ridículo.
    Desse jeito vão perder as próximas eleições também, esse discurso de descontruir o Lula e o PT tá pra lá de manjadao e não faz eefeito algum.
    Somente os reacionários é que espumam de tanta excitação e mais nada.
    Esse valério teve mais de 7 anos para fazer denúncia e ficou quieto?
    Vai fazer delação premiada antecipada quando chegar a hora do julgamento do mensalão tucano?

  8. Vigilante do Portão
    quarta-feira, 12 de dezembro de 2012 – 11:05 hs

    “É MENTIRA!”

    Na verdade eram 5%.

    KKKKK

    Um dia o povo se cansa,

    Hummmmmm

    Teremos a “´PRIMAVERA BRASILEIRA”.

    É uma questão de tempo.

  9. quinta-feira, 13 de dezembro de 2012 – 11:59 hs

    Quer dizer que nós brasileiros além de pagarmos altos pedágio de estradas ainda pagamos o pedágio político??? VALHA-ME DEUS! SERÁ QUE MERECEMOS TANTO CASTIGO ASSIM, SENHOR JESUS???

  10. Helena
    quinta-feira, 13 de dezembro de 2012 – 14:47 hs

    Olá pessoal defensores do PT, abram conta no B. Brasil e colaborem com 2% aos “probrezinhos” petistas, e daí com esse valor dará para corromper e aprovar em 2013 a PEC 37 – CASSAR OS PODERES DO MINISTÉRIO PÚBLICO.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*