Programa Família Paranaense em mais 100 municípios | Fábio Campana

Programa Família Paranaense em mais
100 municípios

O Programa Família Paranaense, que desde o início do ano atende 30 municípios, será estendido para mais 100 cidades, passando a atender 30 mil famílias em situação de extrema vulnerabilidade social. A relação de municípios que passarão a ser atendidos foi definida nesta segunda-feira (12) pela secretária da Família e Desenvolvimento Social, Fernanda Richa, em conjunto com a equipe técnica do programa.

“Com a expansão, vamos atingir 30 mil famílias com ações diretas do governo do Estado para combater a pobreza extrema. A meta é atingir 100 mil até 2014”, disse a secretária. “Durante os dois anos de permanência no Família Paranaense, cada família tem o suporte do Estado e das prefeituras para que conquiste sua autonomia e emancipação”, destacou Fernanda Richa.

O mapa abaixo mostra a expansão do programa. Clique sobre a imagem para ampliá-la.

O mapeamento dos municípios prioritários foi realizado com base em três critérios: Índice Ipardes de Desempenho do Município (IPDM), percentual de extrema pobreza dos municípios e dados do Índice de Vulnerabilidade da Família (IVF-PR), extraídos da base de dados do Cadastro Único (CadÚnico) do governo federal. Todos os critérios são pactuados na unidade gestora estadual, composta por 17 secretarias de Estado, além da Comissão Intergestores Bipartite (Cib) e do Conselho Estadual de Assistência Social (ceas).

INVESTIMENTOS – Na sexta-feira (09), Fernanda Richa e representantes da unidade gestora do programa Família Paranaense reuniram-se com a missão do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID). No encontro foi detalhada a forma de atuação de cada secretaria junto às famílias.

O programa Família Paranaense trabalha com seis eixos principais: assistência social, habitação, educação, saúde, agricultura e trabalho. Abrange também ações nas áreas de segurança pública, meio ambiente, cultura e esporte. Na área habitacional, por exemplo, está em curso a urbanização integral dos territórios escolhidos, com melhora ou substituição de casas, titulação da terra e obras de pavimentação, água e esgoto.

A previsão é que nos próximos meses aconteça mais uma reunião com a missão do BID antes da definição da data para a assinatura do plano de financiamento do programa Família Paranaense, que será elaborado ao final da missão.


16 comentários

  1. Max
    segunda-feira, 12 de novembro de 2012 – 22:55 hs

    Avante Guerrreira! Os paranenses precisam de você

  2. Pedreiro
    segunda-feira, 12 de novembro de 2012 – 23:48 hs

    Gente da melhor qualidade…
    mas se puder EVITAr…
    evite!

  3. sergio silvestre
    terça-feira, 13 de novembro de 2012 – 0:35 hs

    Os cartazs são bonitos ,mas a prática e meio abstrata.

  4. AMP
    terça-feira, 13 de novembro de 2012 – 0:56 hs

    O Paraná esta com vocês. Somos um estado unido hoje e todas as diferenças regionais serão atendidas pq este governo quer o melhor para as famílias paranaenses. Avante meu povo, o PR caminha para o progresso e desenvolvimento social e econômico daqueles que mais precisam. Beto e Fernanda um trabalho de respeito e sereidade com sua gente! Vamos juntos.

  5. Doutor Ulysses Abandonada !!!
    terça-feira, 13 de novembro de 2012 – 9:53 hs

    Finalmente vão lembrar de mim… e apesar de ser a mais pobre da região metropolitana, não me deram prioridade… mas tudo bem, o que vale é a boa intenção!

  6. Fernando José
    terça-feira, 13 de novembro de 2012 – 10:57 hs

    A Fernanda poderia aproveitar o programa, e ensinar controle de Natalidade para estas famílias.

  7. Bagrinho do Litoral
    terça-feira, 13 de novembro de 2012 – 11:53 hs

    Prezada Senhora Fernanda Richa.

    Muito louvável sua iniciativa. Fica uma pergunta: porque Paranaguá e Pontal do Paraná (de acordo com o mapa) ficaram de fora deste projeto? A estatística social de Paranaguá mascara sua realidade social. Nosso “IDH” é irreal e superestimado. Temos inúmeras famílias vivendo em condições sub-humanas, quase como caranguejos no manguezal…

    A senhora deve lembrar-se de como o vibrião do cólera prosperou aqui na nossa cidade, no governo Jaime Lerner. Aquilo, tenha certeza, não foi causa, foi consequência.

    A legislação ambientalista estúpida que temos, aliada a alguns promotores e juízes que vivem “fora da casinha” subjugam o nosso Litoral a um estado de pobreza e falta de oportunidade, pois vivem espantando investimentos (Subsea 7) ou fechando outros (Heringer), ou ainda, querendo cassar a licença ambiental de empreendimentos com mais de 30 anos (Techint)…

    Sugiro que a senhora visite nossa periferia nos manguezais e invasões, e veja a nossa realidade, maquiada pelos números milionários de movimentação do porto…

  8. barreiritus
    terça-feira, 13 de novembro de 2012 – 12:52 hs

    Gostei do mapa!!!

  9. Parreiras Rodrigues
    terça-feira, 13 de novembro de 2012 – 14:25 hs

    No Palácio, agorinha, no ato da entrega de kombis para entidades assistenciais, falou bem direitim, concisa, convicta, contundente, convincente.

  10. MAURICIO PINA
    terça-feira, 13 de novembro de 2012 – 15:26 hs

    Estão promovendo a mulher, guerreira de que! não fale pelos paranaense que graças a Deus eles estão em outra.

  11. tadeu rocha
    terça-feira, 13 de novembro de 2012 – 15:44 hs

    embora fernanda lutou na campanha do luciano ducci, depois foi com ratinho, mais quantinua lider a fernanda , parabens ,fernanda,,voce sozinha mostrou para as regionais da cic boq,sitio cercado,tatuquara,pinh., que voce foi mais forte do que todos eles na campanha do ducci,, e parabens reg, do centro e do portao, mostraram que essas duas regionais sao de pezo, sao nota 10………………

  12. tadeu rocha
    terça-feira, 13 de novembro de 2012 – 16:14 hs

    fernanda, sua luta na campanha do luciano ducci, foi coisa de cinema,parabens fernanda, se as regionais da cic,boqueirao, e pinheirinho, sitio cercado,taturaquara,se essas regionais nao estivesem tao desgastada com o povo, as coisas poderiam ser diferente, vamos deixar as coisas ruim para tras,e vamos falar coisas boas, parabens para regional do centro e do portao, essas sim valeu a pena luciano ducci.

  13. Anônimo
    terça-feira, 13 de novembro de 2012 – 16:29 hs

    ta me cheirando politicagem

  14. Carlos
    terça-feira, 13 de novembro de 2012 – 18:22 hs

    Mais um programa do Governo Beto que só existe no papel. Quantas famílias são EFETIVAMENTE atendidas atualmente? Quanto foi EFETIVAMENTE investido até agora? Além disso, numa população total de mais de 10milhões de habitantes, atender 30mil famílias é NADA, NADA, ABSOLUTAMENTE NADA.

  15. Keizo Assahida
    quarta-feira, 14 de novembro de 2012 – 7:41 hs

    É isso aí pequena grande mulher guerreira.

  16. Beyt
    quarta-feira, 14 de novembro de 2012 – 8:57 hs

    Espero que esta conquista da autonomia e emancipação cheguem logo!
    Acompanho algumas políticas de governos do Estado do Paraná há mais de 25 anos.
    Sempre houve programas e campanhas para municípios com baixo Hd ou pobreza quase absoluta. Apesar disto, estranha-se o fato deste fenômeno existir. Neste tempo todo, será que não são programas ou políticas que nunca atingiram seus objetivos?
    O empobrecimento de alguns municípios e seu respectivo HD caminham em progressão geométrica? Há descompasso entre o programa e a realidade que ele se destina atender? Ou é apenas mais uma maquiagem política? Bom, esta gestão assumiu com o lema de ” Busca de Resultados” Espera-se que estes resultados positivos sejam colhidos ainda nesta gestão.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*