57% das cidades do PR começam 2013 no vermelho | Fábio Campana

57% das cidades do PR começam 2013 no vermelho

Da Gazeta do Povo:

Pelo menos 229 prefeituras paranaenses – 57% do total – podem começar 2013 com problemas no caixa. Essas cidades têm o Fundo de Participação dos Municípios (FPM) como principal fonte de receita e, se não receberem ajuda extra do governo, terão dificuldades para fechar o ano sem deixar dívidas. Para honrar os compromissos, prefeitos estão tendo de demitir funcionários, parar obras e cortar serviços.

A crise nas prefeituras é causada, principalmente, pela queda no FPM. O valor dos repasses do fundo para o Paraná caíram 1,5% em relação ao mesmo período do ano passado – considerando de janeiro a outubro. Em termos práticos, as cidades do Paraná deixaram de receber mais de R$ 53 milhões do FPM no período. Em todo o Brasil, o corte no repasse em 2012 está estimado em R$ 9 bilhões – considerando valores corrigidos.


5 comentários

  1. quarta-feira, 14 de novembro de 2012 – 10:03 hs

    Uma hora a corda arrebenta né?

  2. Everson
    quarta-feira, 14 de novembro de 2012 – 10:27 hs

    Campana,

    Seria ideal publicar o nome destes municípios e fazer um comparativo sobre a capacidade de gestão dos prefeitos.

  3. quarta-feira, 14 de novembro de 2012 – 12:22 hs

    Meu Deus! A que ponto chega o desrespeito do pacto federativo braileiro. Isto é um total desrespeito, ver a maioria dos prefeitos numa situação de desolados. Parecem verdadeiros pedintes e vejam como a União trata os representantes municipais. Isto é uma vergonha. Sabemos que muitos prefeitos são maus gestores, mas não podemos generalizar. Segundo as informações, a maioria dos prefeitos estão em situação calimitosa em virtude da queda do FPM e do CIDE. Vejam que legal, o presidente resolveu isentar os impostos do IPI e outros mas descontou da cota dos muncípios, ou seja, descontou da onde o municípios e estado tem participação. Porque não descontou das contribuições? Isto é fazer bonito e encobrir a crise com o dinheiro dos outros. Uma vergonha. A união jamais poderia interferir nas fontes de recursos municipais e conceder isenções da forma que é feito. E agora? me digam qual é a culpa dos prefeitos que programaram suas despesas até o final do ano com base nos recursos previstos nos meses iniciais e com base na arrecadação do ano anterior? Num pais onde as despesas tudo sobem de um ano para outro, o prefeitos são obrigados a assumir responsabilidades da União e dos Estados, fazer bem feito, obedecendo promotores locais a Lei de Responsabilidade Fiscal e com cada vez menos dinheiro. Nem mágico consegue isto! Acho que a presidente Dilma acha que os prefeitos têm poder sobrenatural ou que são verdadeiros palhaços, mais provavel a ultima alternativa. Que vergonha!

  4. Anônimo
    quarta-feira, 14 de novembro de 2012 – 18:02 hs

    Era só não ter gasto dinheiro público finaciando reeleição/eleição dos senhores prefeitos, que não chegariam no final do ano no vermelho. Pior cego é aquele que não vê………

  5. Zangado
    quarta-feira, 14 de novembro de 2012 – 18:37 hs

    Esse beija-mão quanto custa para a sociedade que paga a conta ?
    Os hotéis, bares e lupanares de Brasília são os que melhor se dão bem …

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*