Programa Minha Casa, Minha Vida ergue 'minicidade' isolada | Fábio Campana

Programa Minha Casa, Minha Vida ergue ‘minicidade’ isolada

Uma “minicidade” com cerca de 12 mil habitantes, no norte do Paraná, não tem escola, creche nem posto de saúde. Comércio, só informal.

Da Folha de S.Paulo:

Iniciado em 2009, no governo Lula, e considerado anos atrás o maior canteiro do Minha Casa, Minha Vida no país, o conjunto habitacional Vista Bela tem 2.712 moradias, construídas longe do centro de Londrina e entregues há um ano. Se fosse uma cidade, seria mais populosa que 242 dos 399 municípios do Paraná. São 1.272 casas geminadas, de 35 m², e 1.440 apartamentos, de 42 m².

A auxiliar de costureira Jenaína Ribeiro dos Santos, 24, é uma das moradoras. Todos os dias ela acorda às 4h, junto com o casal de gêmeos Jaqueline Rebeca e Daniel Miguel, de dois anos.Madrugar é necessário para que tenha tempo de deixar as crianças em uma creche, em outro bairro, para depois seguir para o serviço.

“Se houvesse creche aqui perto simplificaria muito a minha vida e seria mais confortável para as crianças. No inverno, elas tomam muita friagem”, diz Jenaína, que ainda desembolsa R$ 250 todos os meses para que uma vizinha cuide de seu filho mais velho, João, 5.

O PREÇO DA DISTÂNCIA

A falta de estrutura e planejamento custa caro ao município. Como não há escola na “minicidade”, a prefeitura fechou um contrato emergencial com uma empresa de ônibus que recolhe cerca de mil crianças no Vista Bela e as distribui por 23 colégios.

O custo mensal é de R$ 128 mil e passará de R$ 1 milhão até que o residencial ganhe escolas, o que deve ocorrer só no final de 2013. Os ônibus pagos pela prefeitura levam somente crianças mais novas do ensino fundamental.

Estudantes a partir do sexto ano precisam pagar a passagem do transporte coletivo, o que obrigou os filhos adolescentes do carpinteiro Vilvaldo dos Santos, 48, a morar fora do Vista Bela para economizar esse dinheiro.

“Eles estão com a avó, assim ficam perto da escola. Aqui falta tudo”, diz o pai. A passagem de ônibus custa R$ 2,20 (estudante paga meia).

Outro drama é a falta de posto médico. Quem precisa recorre ao posto do bairro vizinho, distante 2 km e que não atende à demanda.

Responsável por uma irmã e um sobrinho com deficiência mental, Dolvanir Pires, 60, reclama da falta de planejamento do poder público.

“Demoraram mais de um ano para fazer as moradias. Por que não fizeram um posto de saúde junto?”


17 comentários

  1. carlos
    domingo, 21 de outubro de 2012 – 20:11 hs

    Vejam bem minha gente o governo federal fez as moradias agora e o Municipio que tem que dar as estruturas basicas como creche, escola, parques etc, o porque que invés de falarem não tomam atitudes se mais de 3 mil moradores deste conjunto se unirem as coisas acontecem.

  2. curitibana
    domingo, 21 de outubro de 2012 – 20:14 hs

    CALHORDAS, ACHAM QUE ESTÃO PROJETANDO O QUE????

  3. Coelho Ricochete
    domingo, 21 de outubro de 2012 – 20:40 hs

    Resposta para Dona Dolvanir: pq o governo é burro e não se importa com quem vai morar nessas casa, só com quem vai votar.

  4. Cajucy Cajuman
    domingo, 21 de outubro de 2012 – 21:32 hs

    Que beleza. Esse é o governo do populismo desvairado.

  5. Albert
    domingo, 21 de outubro de 2012 – 21:53 hs

    Respondendo a Dona Dolvanir Pires. A mãe desse projeto é a dona Dilma, aquela filhota do pau d’….. do Lula. Eles estão enganando vocês. E enquanto vocês aplaudirem esse tipo de gente, é o que vocês vão ganhar.

  6. Luciano
    segunda-feira, 22 de outubro de 2012 – 0:17 hs

    Culpado nisso não é governo federal, mas sim a prefeitura porque o programa minha casa minha vida é feito em parceria com os governos municipais e eles teriam a obrigação de passar que o local não era o mais apropriado para se fazer esse conjunto.

    Agora que a cagada já está feito que seja concertado da maneira mais rapida com estrutura para esse povo morar la.

  7. Deutsch
    segunda-feira, 22 de outubro de 2012 – 0:31 hs

    Não tem escola, não tem creche e nem posto de saúde? Não tem porque o lularápio desviou a grana.

  8. Vigilante do Portão
    segunda-feira, 22 de outubro de 2012 – 4:40 hs

    É a cara da incompetencia.
    Pobre Londrina,

    Uma sequência de MAUS PREFEITOS.

  9. Ocimar
    segunda-feira, 22 de outubro de 2012 – 9:56 hs

    COISA TÍPICA DE UM BÊBADO PETISTA lulaDRÃO ,QUEM VOTA NO pt É POBRE E VAI FICAR CADA VEZ MAIS POBRE,É SÓ CONFERIR,AÍ VEM UNS IMBECIS DIZENDO QUE O pt TIROU O BRASIL DA MISÉRIA,KKKK,QUEM TIROU O PAÍS DA POBRESA FOI COM CETEZA O PLANO REAL,O RESTO É PAPO DE IDIÓTA.

  10. Doido
    segunda-feira, 22 de outubro de 2012 – 10:02 hs

    Esse lugar é uma aberração, não pelas pessoas que moram lá, mas pela falta de estrutura do lugar. As casas são minusculas, um casal lá dentro já fica díficil, imagina um casal com 3,4,5 filhos. Aquele lugar não tem a mínima estrutura, falta tudo, desde uma padaria até um posto de saúde, escola. Vista bela, mais conhecido como Cidade de Deus(apelidado pelo próprios moradores).

  11. Parreiras Rodrigues
    segunda-feira, 22 de outubro de 2012 – 11:26 hs

    Em Santa Isabel do Ivai se construiu uma creche longe da clientela, isto é, das vilas onde moram as famílias que dela precisam.

    Uma administração construiu o prédio da câmara de vereadores, a casa da cultura numa praça. Recentemente, na mesma – praça Senador Souza Naves, se construiu o prédio do forum eleitoral.

    Também o banco do brasil e o forum da comarca, foram edificados em praça pública, uma outra, a central que, aliás já respondeu pelos nomes de Dona Isabel, Manoel Alves Rodrigues, da Independência e agora, dr. Eduardo Otto.

    A nova Casa da Cultura, ninguém sabe quando se inaugura. Prédio pronto, mas cheio de problemas de construção.

  12. José Andrade
    segunda-feira, 22 de outubro de 2012 – 11:34 hs

    Tem governo que faz e tem aqueles que não faz nada…

  13. ro
    segunda-feira, 22 de outubro de 2012 – 11:53 hs

    Não se preocupem, logo, logo vira um Sitio Cercado. Se os políticos forem espertos, prometem escolas, creches e postos de saúde, os espertinhos já abrem um supermercado, banco etc, não vai dar tempo nem de sentir pena.

  14. sergio silvestre
    segunda-feira, 22 de outubro de 2012 – 12:01 hs

    Tenho funcionários que conseguiram sua casa ali e não pensam como voces.Moravam de aluguel,hoje pagam menos de 50REAIS ,e moram dignanente.

  15. origem
    segunda-feira, 22 de outubro de 2012 – 14:43 hs

    A Caixa Economica Federal tinha a obrigação de não aceitar este tipo de negocio, fica evidente que so quem ganha com isso são os especuladores, soma agora o custo para levar tudo para este povo, e observa se que seria bem mais barato comprar terrenos proximos dos equipamentos públicos, o que falta e fiscalização. O Governo esta fazendo a sua parte falta somente fiscalização.

  16. Visita Importante
    segunda-feira, 22 de outubro de 2012 – 17:01 hs

    Para evitar situações como esta, que a Relatora especial para o Direito a Moradia Adequada da ONU esteve em Curitiba, deixou informações importantes quanto a ações de despejo e remoções forçadas. Firmou acordo com o Ministério Publico do Paraná, para que acompanhem e não ocorram violações do Direito Humano a Moradia Adequada.

    http://www.gazetadopovo.com.br/vidaecidadania/conteudo.phtml?tl=1&id=1304648&tit=Desalojados-pela-Copa-do-Mundo

    Moradores do Pilarzinho que serão removidos e suas casas onde residem há décadas e serão demolidas por conta de obras importantes do Parque Linear que passará pelo bairro, provavelmente a partir de 2013, já se mobilizam para garantir seus direitos a moradia adequada.

  17. sergio silvestre
    segunda-feira, 22 de outubro de 2012 – 22:06 hs

    Em santa izabel do ivai tem uma placa só escrito assim’
    ‘VOCE ESTÁ ENTRANDO E SAINDO DE SANTA IZABEL DO IVAI

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*