Para coibir compra de votos, juiz proíbe eleitores de sacar mais de R$ 2 mil | Fábio Campana

Para coibir compra
de votos, juiz proíbe eleitores de sacar
mais de R$ 2 mil

Decisão atinge cinco cidades a oeste de Cuiabá. Retiradas acima do valor permitido será autorizada apenas para o pagamento de salários.

De Nivaldo Souza, iG Brasília:

Os moradores dos municípios de Curvelândia, Glória D’Oeste, Mirassol D’Oeste, Porto Esperidião e São José dos Quatro Marcos, no Mato Grosso, não poderão sacar mais do que R$ 2 mil entre quarta-feira (3) e o domingo (7), data do primeiro turno das eleições.

A decisão foi tomada pelo juiz Anderson Candiotto, da 18ª Zona Eleitoral do Mato Grosso, para coibir a compra de votos. A proibição foi editada na Portaria 17/2012, que autoriza saques acima do valor limite apenas para o pagamento de salários.

O juiz também determinou o cadastramento de táxis e mototáxis, comuns na região, para evitar o transporte de eleitores por candidatos. A legislação proíbe o trânsito de eleitores por campanhas ou partidos na véspera e no dia da eleição.

Para poderem circular, os motoristas e motociclistas do transporte público das cinco cidades deverão portar documento protocolado pelo Tribunal Regional Eleitoral do Mato Grosso (TRE-MT).


2 comentários

  1. Sherlock Holmes
    sexta-feira, 5 de outubro de 2012 – 9:43 hs

    Não…isso é bricadeira….não acredito…..me desculpe, mas não acredito !!!!

  2. Washington
    sexta-feira, 5 de outubro de 2012 – 9:47 hs

    Sua unica intenção é mostrar seu poder e agradar ao seu egozinho. Faltou algo na doutrina de Montesquieu.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*