Hugo Chávez reeleito presidente da Venezuela | Fábio Campana

Hugo Chávez reeleito presidente da Venezuela

Hugo Chávez, reeleito para o seu terceiro mandato consecutivo de seis anos como presidente da Venezuela. Foto de Jorge Silva/Reuters.

Da Folha de S.Paulo:

Depois de enfrentar um câncer no último ano e a campanha mais disputada desde que chegou ao poder em 1999, Hugo Chávez ganhou neste domingo mais seis anos de mandato na Venezuela para, em suas palavras, tornar “irreversível” a implentação do socialismo no país.

Com 90% da apuração concluída, ele recebia 54,42% dos votos contra 44,97% do rival, Henrique Capriles, segundo o CNE (Conselho Nacional Eleitoral). Os percentuais equivalem a 7.444.082 e 6.151.544 eleitores, respectivamente.

Com essa vitória, Chávez, 58, teve o mandato renovado até 2019, quando completará 20 anos no poder.

Essa foi a terceira vez em que ele foi eleito para um mandato com duração de seis anos, regra criada pela nova Constituição, aprovada em 1999, um ano depois de sua chegada ao poder. Em 2000, Chávez foi eleito sob esse novo marco jurídico e, em dezembro de 2006, reeleito pela para um mandato de seis anos, com 62%. Em 2009, o presidente promoveu um referendo sobre o fim da limitação ao número de mandatos políticos, e chegou a falar sobre se manter no governo até 2021, ou mesmo 2030.

Pelo Twitter, Chávez agradeceu a vitória. “Obrigada, meu amado povo!!! Viva a Venezuela!!!! Viva Bolívar!!!!!” Minutos depois, completou: “Obrigado, meu Deus! Obrigado a todos e a todas!!”

A diferença de nove pontos para o presidente é significativamente menor que a de Chávez nas presidenciais de 2006, de 26 pontos. De lá para cá, o chavismo perdeu votos, especialmente em bolsões urbanos das maiores metrópoles.

Na Venezuela, o voto não é obrigatório, e, desta vez, chamou a atenção a grande quantidade de eleitores que compareceram às urnas. Dos mais de 18,8 milhões de eleitores cadastrados para votar neste domingo, 80,94% compareceram, ultrapassando –em muito– a marca histórica de 70%.

Durante a votação, os dois presidenciáveis afirmaram que aceitariam os resultados das urnas.

Sob Chávez, a Venezuela teve uma redução da pobreza de 49,4% para 27,8%. A redução da desigualdade foi maior que a dos anos Lula no Brasil. Mas o mandatário também sofre críticas por má gestão e pela violência. Um dos maiores trunfos de Chávez nesta eleição era o programa “Gran Misión Vivienda”, uma espécie de versão custo zero (sem financiamentos) do programa brasileiro “Minha Casa, Minha Vida” que conta com, segundo números do governo da Venezuela, 272 mil beneficiários. O programa gerou imensa esperança -mais de um terço do eleitorado diz estar na fila para receber a casa.

Sua campanha, que contou com o envolvimento do marqueteiro do PT João Santana, foi marcada por uma redução no ritmo do candidato, provavelmente por causa da recuperação das três cirurgias que enfrentou recentemente para tratar um câncer do qual não divulga detalhes.

Chávez concorreu contra Henrique Capriles, 40, o ex-governador do populoso Estado de Miranda que representava uma mudança geracional no antichavismo e comandava as maiores reuniões populares opositoras desde 2004 com discurso centrista e de críticas à gestão do governo.

 


20 comentários

  1. hermes fonseca jr
    segunda-feira, 8 de outubro de 2012 – 1:42 hs

    POBRE VENEZUELA…NAO VAI SOBRAR NADA…

  2. TROLL
    segunda-feira, 8 de outubro de 2012 – 5:55 hs

    Taí a grande chance de muitos politicos ignorantes do Patropi ( incluida a terra das Araucárias)se mudarem e viverem 9 anos na plenitude de um regime bolivariano com tudo de “bom(?)” que o mesmo oferece.
    Isto se a Venezuela durar este tempo todo!

  3. Wilson Catupirai
    segunda-feira, 8 de outubro de 2012 – 8:04 hs

    Será que esse resultado o IBOPE sabia? kkkkkkkkkkkkk!!!!!!!

  4. Ocimar
    segunda-feira, 8 de outubro de 2012 – 8:19 hs

    ESTAVA ESCRITO QUE ESSA RATAZANA MALDITA IRIA GANHAR,AS ESQUERDAS MALDITA TOMANDO O PODER NO MUNDO,É SÓ UM AVISO DE QUE O APOCALÍPSE COMEÇOU,AGORA SÓ RESTA TORCER PARA QUE O TUMOR LEVE ELE PRO INFÉRNO.

  5. justino bonifacio martins
    segunda-feira, 8 de outubro de 2012 – 8:40 hs

    A turma dos que criticam Chavez; principalmente os do setores do agronegócio não poderão chamar Chavez de ditador por estar tanto tempo no governo; pelo voto universal é claro. Vejam que nas cooperativas do Paraná tem presidente que está há mais de vinte anos no ” poder”, exemplo: Aroldo Galassini da Coamo e outros do mesmo stor há mais de 15 anos, exemplo: o presidente da FAEP. Como se diz no jargão popular: em time que está ganhando não se mexe.

  6. José Andrade
    segunda-feira, 8 de outubro de 2012 – 9:37 hs

    O povo quer, devemos respeitar…

  7. Doutor Prolegômeno
    segunda-feira, 8 de outubro de 2012 – 9:48 hs

    Os venezuelanos merecem. Um cucaracho servil, é um cucaracho feliz.

  8. Washington
    segunda-feira, 8 de outubro de 2012 – 10:05 hs

    Esses ai nos comentários que criticam a Chaves ou tem algum interesse particular em negócios naquele pais ou apenas comentáristas de botiquim. Mais provável a 2º opcão!

  9. Nelson
    segunda-feira, 8 de outubro de 2012 – 11:06 hs

    Vão ter que engolir o Chaves outra vez, respeitem a decisão da maioria do povo venezuelano.

  10. sergio silvestre
    segunda-feira, 8 de outubro de 2012 – 11:17 hs

    Se preocupem com o PARANA ,e com CURITIBA.
    As cacas que o governador está fazendo,pode ser piór que o
    CHAVES.
    Cada dia que aparece na campanha do belinate aqui em LONDRINA,o distinto cai dois pontos.

  11. Sergio R.
    segunda-feira, 8 de outubro de 2012 – 11:19 hs

    Quando um povo tem liberdade e ainda assim prefere ser escravo, não há nada a fazer. O povo venezuelano perdeu a chance de reconquistar a dignidade.

  12. Mauricio
    segunda-feira, 8 de outubro de 2012 – 11:31 hs

    tanto la como ca ……….o crime compensa

  13. Celso
    segunda-feira, 8 de outubro de 2012 – 12:17 hs

    Que sejam felizes na liberdade do comunismo. Que pegue fogo a Venezuela, Cuba e a bolívia.

  14. marcelo
    segunda-feira, 8 de outubro de 2012 – 14:41 hs

    A voz do povo é a voz de Deus, quem não respeita o resultado das urnas não respeita a DEMOCRACIA, não respeita a LIBERDADE DE OPINIÃO. O povo brasileiro tem que se preocupar com os problemas existentes aqui em nosso país e, respeitar a decisão do povo venezuelano e a SOBERANIA da Venezuela.

  15. ANTI-CORRÚ--PT--OS
    segunda-feira, 8 de outubro de 2012 – 14:46 hs

    LA COM CA,TAMBÉM TEM LIXO.

  16. JOBBACK
    segunda-feira, 8 de outubro de 2012 – 14:57 hs

    Assim como em muitas relaçoes de poder pos eleições, o jeito é torcer para que ele morra logo !!!!!

  17. Neto
    segunda-feira, 8 de outubro de 2012 – 16:08 hs

    Quando se matavam os venezuelanos,nos protestos contra a fome e desemprego, em uma unica noite mataram mais de 1000 venezuelanos. Tempos bons aqueles, não esses que o “ditador” Chavez não mata ninguem, ao inves de matar, ele da um salario minimo que tem o dobro brasileiro, da assistencia medica por conta do Estado a TODOS os venezuelanos, acabou com o analfabetismo.
    Que saudades do “democrata” Carlos Andres Peres que so matava trabalhadores quando eles iam as ruas protestar, como ficou conhecido o CARACAÇO,, e não esse “ditador” que nunca matou nenhum trabalhador venezuelano. Precisa importar a ROTA para la, para verem o que é bom

  18. VERDADE
    segunda-feira, 8 de outubro de 2012 – 17:34 hs

    É o resultado das urnas!!! Quem somos nós para falar da Venezuela…pois não colocamos um Ratinho no 2º turno???

  19. justino bonifacio martins
    segunda-feira, 8 de outubro de 2012 – 17:54 hs

    ” que pegue fogo a Venezuela, Cuba e a Bolivia”, frase de um reacionário fascínora e odioso.

  20. Helena
    terça-feira, 9 de outubro de 2012 – 10:49 hs

    Este calhorda, se elege fazendo coisas absurdas, desta vez, EATATIZOU até os SUPERMERCADOS DE LÁ. Está acabando com a sua economia e a inflação está nas alturas – O MARQUETEIRO da campanha de Chaves é o mesmo do PT de Lula e Dilma. Será que no futuro irão usar desta mesma política aqui no Brasil????????????

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*