Reunião deve definir novas normas de fiscalização em comércios | Fábio Campana

Reunião deve definir novas normas de fiscalização em comércios

Um encontro para reformulação da Aifu vai reunir representantes do Ministério Público do Paraná, do Corpo de Bombeiros, da Vigilância Sanitária e da prefeitura de Curitiba.

Da Gazeta do Povo:

Esta semana, deve acontecer uma reunião para definir as novas normas para fiscalização em estabelecimentos comerciais.

A Secretaria de Estado da Segurança Pública, que informou na última semana a extinção da Ação Integrada de Fiscalização Urbana (Aifu), pretende no encontro reorganizar a nova operação e formular um manual de procedimentos. Segundo texto publicado na agência de notícias do estado, a medida tem como objetivo “evitar constrangimento a donos e frequentadores dos locais fiscalizados”. A reunião ainda não tem data confirmada.

Devem participar do encontro representantes do Ministério Público do Paraná, do Corpo de Bombeiros, da Vigilância Sanitária e da prefeitura de Curitiba.

No texto, Reinaldo de Almeida Cesar, secretário estadual da segurança pública, explica que a fiscalização não deixará de ser feita, mas será reformulada. O nome Aifu não será mais utilizado. “O nome está estigmatizado e tem uma carga negativa”, afirma.

As ações de fiscalização a estabelecimentos comerciais verificam se o local atende as exigências básicas de higiene, se possui alvará de funcionamento e outras informações que comprovem o funcionamento regular. Também são checadas denúncias e reclamações.


2 comentários

  1. Emerson
    segunda-feira, 10 de setembro de 2012 – 9:14 hs

    Epa, perai…

    Claro que qualquer fiscalizacao tem que ser feita com criterio e respeito, mas tambem tem que ser firme.

    As pessoas perderam os limites de respeito aos outros. Ficam bebados e acham que podem tudo. Saem dos bares aos gritos, fazendo algazarra, urinando nas ruas, gritando e incomodando os moradores da regiao.

    Ligam os motores de seus carros, aceleram, cantam pneus e dirigem embriagados, colocando em risco outras pessoas.

    Enquanto isto, as autoridades policiais nao dao a minima importancia aos chamados de perturbacao ao sossego.

    Caso emblematico eh o da Woods do Batel. Desde que a do Cabral foi fechada, passaram a fazer os shows por la todas as noites, em local inadequado a atividades do genero. Quem sofre eh a vizinhanca, que ja esta se mobilizando.

  2. Raphael Junqueira
    segunda-feira, 10 de setembro de 2012 – 15:29 hs

    Tava demorando….
    Abriram as pernas….

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*